sexta-feira, 30 de maio de 2008

Jabor: precisão cirúrgica

Aqui estou eu, no frio, embaixo de 8 graus, um minuano cortando e cheio de dor — sim marquei dentista na minha folga pela manhã e agora a dor não passa. Mas me chegou um e-mail de um amigo e, acostumado as porcaria que me enviam (piadas sem graça, correntes bobas, convites estranhos) quase deletei a mensagem, que estava na minha caixa desde quarta-feira. Li e, de cara, transferi para o basquete. Leiam, reflitam sobre o que escreve Arnaldo Jabor(pelo menos dizem que o texto é dele) e não pensem em bairrismo, mas sim no basquete brasileiro, pois talvez assim a transferência da idéia do texto não sirva só para nós, mas para todo o Brasil.
Pois é por Arnaldo Jabor

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Os leitores do Mais Basquete: a fala do nordeste


"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto".
Há muito estou para postar a mensagem que destaco abaixo, mas fico pensando nas pessoas que as escrevem, nas suas idiossincrasias, medos e motivações e, confesso, fico receoso da represália que surgirá da CBB e da federação local para com o interlocutor. Entretanto, fui surpreendido com manobras para me afastar do basquete em minha própria cidade, dita que o próprio presidente da Federação Gaúcha de Basquete relatou ter problemas comigo e que eu deveria pedir sua autorização para participar do evento. Feito do jeito subserviente não obtive resposta e ainda fui surpreendido com o campeonato sendo divulgado sem a presença de minha escola.