quarta-feira, 26 de março de 2008

O que pensam os leitores do Mais Basquete

Ainda sobre é preciso massificar o basquete

O que pensam os leitores do Blog Mais Basquete? Duas respostas me encaminharam para esse questionamento. Um deles veio via e-mail, direto para minha caixa postal. O outro foi um comentário no próprio blog que, com autorização do seu autor, publico abaixo.
A questão é que, a postagem anterior coincide com o contador que coloquei na página, ou seja, muitas pessoas acessam o mais basquete, mas um número muito pequeno realiza comentários. Isso me faz crer que é preciso ousar e propor o debate sobre o basquete, a situação da prática, a organização dos eventos, a administração das federações e confederação. Não sou o único que faço isso. Existem outros blogs, outros profissionais que levam o basquete e a construção do mesmo a sério, portanto logo listarei 10 blogs que leio sobre basquete.
Mas hoje, vou postar o que me escreveu a Profª. Dranda. Suzana Gutierrez, do Colégio Militar de Porto Alegre. Visitem o blog da Suzzi (http://www.gutierrez.pro.br) e percebam a qualidade da escrita e a organização do conteúdo que, inclui o basquete do CMPA.

segunda-feira, 24 de março de 2008

É preciso massificar o basquete

O basquete brasileiro passa por uma grave crise, gerencial e quantitativa, no que se refere ao número de praticantes. Mais do que debatermos o sistema tático, a filosofa de jogo americana ou a européia (isso também é importante, e muito, mas secundário nesse momento), é urgente um debate em torno da formação, da construção de mecanismos que proporcionem um acréscimo quantitativo no número de praticantes, de clubes envolvidos com ligas e federações e de professores de educação física capazes de dar continuidade a um programa de massificação do basquete, através das escolas e da participação em torneios escolares, de ligas e das federações. Precisamos de atrativos para os olhos da molecada. Talvez o basquete de trios espanhol mereça uma análise mais profunda — lembro que na minha adolescência jogávamos 2 x 2 antes dos treinos e nos horários livres e fazíamos, por exemplo, pick-and-roll de forma tão natural que nem sonhávamos em pronunciar esse palavrão.

segunda-feira, 10 de março de 2008

Por que participar da reunião de formação da AGABAS?

Pessoal,
a "carta" por que participar da reunião de formação da AGABAS?, distribuída no dia 02/mar/2008 não é um documento contra pessoas, seja quem for que esteja se imaginando ofendido, atingido ou que estejamos fazendo um movimento em busca da próxima eleição da Federação Gaúcha de Basketball (FGB). Ao contrário do se têm dito, não foi um documento distribuído por todo o Brasil, mas para pessoas envolvidas com o basquete. Hoje a reproduzirei aqui, para ficar claro que não aceito pressão, não serei intimidado por quem quer que seja, por decisão da pessoa ou a pedido de terceiros. O documento em questão é uma carta de amor ao basquete, de desabafo e da imediata necessidade de reformularmos a administração da própria FGB, mas que também serve para outros casos, como por exemplo para o que vem ocorrendo na Confederação Brasileira de Automobilismo que pune atletas e entidades por desenvolverem o automobilismo.