segunda-feira, 11 de março de 2019

A corrida pelo MVP

Três feras, quem leva o MVP?

   Estamos testemunhando um duelo acirrado, praticamente um dueto pelo título de MVP entre James Harden e Giannis Antetokounmpo. Mas se engana quem pensa que somente os dois disputam o prêmio, Paul George vem correndo por fora com muita força nessa reta final.
   Harden vêm dominando o lado oeste, com números absurdos em pontuação e fazendo a os Rockets finalmente decolarem na tabela. No lado leste quem domina é Antetkounmpo, liderando a conferência e garantindo o melhor recorde da liga para os Bucks, e sendo o meu favorito. George vêm pela raia de fora, mas se manter as médias que teve em março de 35 pontos, 8.4 rebotes, 5.4 assistências, 2.1 roubos de bola e com 38,6% de aproveitamento das bolas de três. 
   O grande diferencial é a importância de PG no Thunder, quando ele está em quadra a equipe supera seus adversários em 9.3 pontos por 100 posses. Sem ele a equipe é superada por 9.6 pontos em 100 posses, essa diferença de quase 20 pontos é a maior de toda a NBA para um atleta. Com ele a equipe luta para ser a segunda melhor de sua conferência, sem ele nem estaria brigando para chegar aos Playoffs.
   Mas será que apenas isso coloca Paul George na briga de vez com Barba e o Grego?

terça-feira, 5 de março de 2019

Mock Draft atualizado

   Faltando duas semanas para o March Madness o Mock Draft para a temporada 2019 já foi atualizado, e nesse momento crucial os desempenhos dos atletas determinam a sua posição no Draft.
   O primeiro lugar todos sabem quem é, praticamente imaculado e muito difícil que não seja Zion Williamson, a segunda e terceira escolhas pode mudar dependendo de qual equipe tiver a posição. E da quarta escolha para baixo tudo pode mudar, invariavelmente mudará muito com o March Madness.


   1. Zion Williamson (Duke) - Phoenix Suns
   Para o Suns, a primeira escolha do Draft parece ser a única opção viável para uma salvação da equipe. Apenas a chegada de DeAndre Ayton não foi suficiente, Zion poderia ajudar a mudar a cultura e identidade da equipe com sua habilidade, competitividade e poder de estrela. Sem falar que ele se encaixaria como ala/pivô com sua explosão e manipulação de bola, habilidades que Ayton não possuí.
   Zion é o líder em eficiência no país, seria um fator diferencial para uma das cinco piores equipes ofensivamente na liga. Os Suns precisam de um armador, e vão estudar Ja Morant, mas mesmo que Zion não jogue mais por Duke por conta de seu joelho, é impossível pensar em outro atleta sendo a primeira escolha.



   2. R J Barrett (Duke) - New York Knicks
   Com Zion sendo a primeira escolha, os Knicks naturalmente ficarão entre Ja Morant e R J Barrett. Não faz sentido a escolha de Morant, já que os Knicks fizeram trocas e receberam Dennis Smith Jr. e provavelmente irão atrás de Kyrie Irving na agência livre. Fica mais fácil e inteligente que a escolha seja Barrett, que têm médias de 23.1 pontos e 4.2 assistências, atua como ala/armador, mas pode jogar da posição 2 até a 4 se bem treinado e com facilidade.
   Nos últimos cinco jogos, Barrett distribuiu 33 assistências, provando que consegue organizar o jogo e têm boas habilidades de passe, o que lhe fortaleceu como a segunda posição do Draft.



   3. Ja Morant (Murray State) - Cleveland Cavaliers
   Os Cavs iriam procurar algum atleta para as alas, mas como o melhor prospecto disponível é Ja Morant, não se pode deixá-lo passar. Soma-se a isso a incapacidade de Collin Sexton em ser protagonista e organizar a equipe, ele têm médias de 2.8 assistências em seus 30.6 minutos em quadra, ele já dava indícios disso na NCAA onde totalizou 119 assistências em Alabama. Enquanto isso Morant já possuí 300 assistências e lidera o país.
   A combinação de explosão, habilidade nos passes e visão lhe credenciam a um potencial de elite na criação. E agora começou a melhorar seus arremessos de três pontos com 48 em 141, melhor que seus 27 em 88 de sua temporada como freshman.

   Se sua equipe estive com a primeira escolha, quem você escolheria nessa posição?

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

A sina do Papai

Papai acaba com os elencos por onde passa?


   Papai Lebron é indiscutivelmente o melhor jogador de basquete do mundo, o melhor da NBA no momento e para alguns o melhor da história (para mim é o 3°). Todo mundo quer ter ele no seu time e jogar com ele, todos sabem a sua habilidade de montar panelas fortes e claro, de carregar equipes sozinho como fez com o Cavs na temporada passada.
   Mas o papai tem uma sina, ele acaba destruindo a química das equipes por onde passa. Primeiro o fato de levar alguns parceiros com si, como fazia com James Johnson nos tempos de Heat e Cavaliers, depois com as trocas que conseguia organizar durante as janelas e a sua "fama" de não escutar os treinadores. Porém, convenhamos que nesse último ele nunca teve um bom treinador para lhe guiar, Luke Walton, Tyronn Lue e David Blatt que o digam, salvamos aqui o Mike Brown.
   Nos EUA estão criticando Lebron por ter colocado o peso da derrota contra os Pelicans sobre o elenco, papai disse pós jogo: "Quando você nunca esteve lá, ou não sabe o que é preciso para ganhar em um nível elevado, às vezes você fica com medo de ficar desconfortável. Você têm que se sentir confortável em ficar desconfortável. É como você aborda o jogo todos os dias, como você pensa o jogo, como se prepara para o jogo. E nem é quando você chega a arena, é antes disso, é o basquete, é a coisa mais importante, porque estamos fazendo isso. Essa é a coisa mais importante na sua vida esse momento?"
   Lebron sabia que seria uma temporada difícil, que o elenco do Lakers é composto por jovens de futuro promissor e alguns veteranos que Lebron conseguiu garimpar. Mas Lebron já faz muito, ele está com boas médias de 24.6 pontos, 10.4 rebotes e 10.4 assistências desde que retornou de lesão, e agora com o modo Playoff atingido como ele mesmo disse, o que mais ele pode fazer?
   Defender é a resposta, papai não tem se esforçado para defender, em vários jogos podemos vê-lo voltar para a defesa caminhando. Segundo a NBA.com em 165 minutos dos 263 de Lebron desde o retorno (62,7%) os Lakers têm uma classificação negativa. A formação atual da equipe, Brandon Ingram, Kyle Kuzma, JaVale McGee, Reggie Bullock e James está perdendo 116,2 pontos por 100 posses ao longo de quatro jogos. Pra se ter ideia o Cleveland Cavaliers tem a pior classificação defensiva da liga, com 115,9.
   Mas infelizmente, toda aquela corrida atrás do Anthony Davis causou um estardalhaço que destruiu a química dos Lakers. Um executivo da NBA disse, segundo Eric Pincus, do Bleacher Report: "Ele matou a química dos Lakers. Ele não deveria ter sido tão público sobre a troca. Mesmo durante o Draft do All-Star Game, ele riu querendo Davis como seu companheiro de equipe".
   Acredito que Lebron possa ter ferrado com a química dos Lakers, mas muito disso não foi culpa somente dele, o GM dos Pelicans fez muita palhaçada em receber propostas de quase todo time do Lakers e não aceitar nada, só pra causar problemas ou prejudicar o time da Califórnia. De qualquer maneira, você acha que o papai acaba com a química das equipes por onde passa? 
   

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Efeito sobrancelha

A possível chegada de AD em Los Angeles pode fazer Klay Thompson ir junto


   Anthony Davis nem se decidiu pra onde vai, mas só os rumores de sua ida para os Lakers já causam burburinho em outras franquias. Segundo Wonarowski, Klay THompson se mostrou interessado em ir para Los Aneles se essa troca por AD for efetivada.
   Muito se ouviu falar nos Lakers querendo ter Klay Thomson na equipe, e essa troca com o AD pode ser a chave para essa chegada do ala da Bay Area. No Sports Center americano, Adrian Wonarowski falou que o ala dos Warriors, que pode se tornar um agente livre irrestrito ao final da temporada, estaria interessado a juntar-se a equipe de Los Angeles se os Warriors não lhe oferecerem um contrato máximo, e caso a troca por Davis gerar um espaço para um contrato perto do máximo.
   Os Pelicans divulgaram um comunicado dizendo que qualquer comércio vai acontecer no seu tempo e pediram à NBA para aplicarem rigorosamente as regras de adulteração associadas a essa transação. Outro fato forte é que o agente de AD é o mesmo de Lebron, e essa dupla pode ser a mais dominante da NBA sem sombra de dúvidas.
   O interesse de Thompson pelos Lakers é algo notável, já que seu pai, Mychal Thompson, atuou pela franquia de Los Angeles. No entanto o velho Thompson afirmou em agosto: "Klay vai se aposentar no uniforme do Warriors" de acordo com Scott Ostler do San Francisco Chronicle. Mas mesmo assim, é muito fácil imaginar Lebron, Klay e AD juntos, um trio bem forte e invejável, enquanto Lebron e AD atraíram muita marcação dentro do garrafão, Thompson poderia ficar aberto chutando suas bolas de três com muita facilidade.
   Sobre as propostas por Anthony Davis, segundo Chris Haynes do Yahoo Sports informou que ontem a diretoria do Lakers se reuniu e discutiu um plano para a troca. Qualquer proposta deverá incluir Lonzo, Kuzma, Ingram e algumas escolhas de Draft. 
   Essa movimentação poderia tornar a Conferência Oeste mais interessante, com a chegada de AD e talvez Thompson, contando com uma possível saída de KD dos Warriors, a conferência ficaria novamente competitiva e disputada. Vamos aguardar os acontecimentos, mas em minha humilde opinião, acho que o monocelha vai parar nos Lakers.
   

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

John Wall fora da temporada

Wall fora da temporada

   Último dia do ano, e uma notícia nada boa fecha o ano para os fãs do Washington Wizards. O armador e principal jogador da franquia, John Wall passará por cirurgia no calcanhar e ficará de fora da temporada da NBA. Sua recuperação será de 6 a 8 meses.
   A operação que Wall realizará serve para reparar uma lesão crônica no Tendão de Aquiles, conhecida como deformidade de Haglund. O procedimento ocorrerá na próxima semana em Green Bay com o Dr. Robert Anderson, o dia ainda não foi determinado. Essa deformidade é um aumento ósseo na parte de trás do calcanhar, o tecido mole na parte de trás do tendão de Aquiles fica irritado quando esse aumento ósseo se esfrega nos tênis.
   Wall tentou jogar com essa dor no pé, mas esteve em uma de suas piores temporadas na carreira acertando apenas 30,2% das bolas de três e com um PER de 18.5, suas piores marcas desde sua segunda temporada na liga. Nem defensivamente ele têm conseguido contribuir, a equipe sofre 5.1 pontos por 100 posses sem Wall na quadra. 
   Na temporada passada o armador perdeu 41 partidas por uma lesão no joelho, agora jogou 32 partidas e está fora da temporada. Se a temporada já era ruim com ele, 14 vitórias e 23 derrotas, ocupando o 11° lugar na conferência leste, imaginem como será agora. Boa sorte aos fãs do Wizards. 

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Tristan Thompson fora de 2-4 semanas

Desfalcando os Cavs


   O ala/pivô é praticamente o único ponto positivo nessa medíocre equipe dos Cavs na era pós-Lebron. Thompson é o líder da equipe, têm médias de 12 pontos, 11.6 rebotes e 2.1 assistências por jogo e agora está fora de combate por um tempo.
   Se a fase já não é boa, imagina sem um dos melhores atletas da equipe, ontem a franquia confirmou em nota que Thompson perderá de 2 a 4 semanas da temporada por conta de uma entorse no tornozelo esquerdo. A lesão aconteceu ontem na derrota para o Milwaukee Bucks no final do terceiro período.
   A saída de Thompson vai ajudar a Tankar, não que sua presença estivesse fazendo-os vencer mais (6-21). Mas a boa notícia, é que os Cavs têm algumas opções para suprir a vaga, como Larry Nance Jr., Ante Zizic, Channing Frye e até mesmo Kevin Love pode retornar as quadras antes de Thompson. 

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Sempre pode piorar

Eric Gordon fala sobre a situação de Houston

   Sabe aquela celebre frase: "nada é tão ruim que não possa piorar"? Pois ela nunca fez tanto sentido como para o Houston Rockets nessa temporada, de um grande contender, chegando a final de conferência no ano passado e hoje sendo a segunda pior equipe do lado oeste com 11 vitórias e 14 derrotas.
   Pra quem achava que o problema da franquia era o Carmelo, algo muito errado ainda está rolando lá pro lado de Houston. Definitivamente os Rockets não são o esperado, a equipe que chegou as finais de conferência e vendeu caro a série para os Warriors, parece estar perdida nesse começo de temporada e ainda não se ajustou.
   Embora isso tenha muito a ver com a organização geral da equipe, alguns jogadores individualmente, estão sofrendo. Eric Gordon, um ala que faz tudo, teve uma queda significativa em todas as suas estatísticas, a mais discrepante foi nas bolas de 3 pontos que diminuiu 5%. Mesmo quando Gordon joga bem, as vitórias não aparecem.
   Muito se fala das estrelas da equipe lutando muito na quadra, mas faltando ajuda vinda do banco. Prova disso são as boas atuações de Gordon que mesmo assim não se refletem em vitórias, o atleta comentou que não está sendo divertida a temporada e que os atletas do banco não estão sendo utilizados corretamente:
   "Eu apenas não estou me divertindo cara. Apenas não. Isso é uma merda, até mesmo quando tenho jogos bons. Nós não estamos usando alguns caras do jeito certo. Nós vamos fazer os sacrifícios certos? Nós temos a atitude correta? O ano passado foi o melhor ano que já tive em uma equipe. Nós apenas nunca tivemos um momento ruim. Quando tínhamos um jogo ruim como equipe, apenas sabíamos que no próximo jogos iríamos derrotar alguém. Não importava quem fosse".
   A equipe do Texas está com um recorde 11-14, o segundo pior da Conferência Oeste. A temporada apenas começou, têm muito tempo pra se recuperar, mas a menos que consigam trazer um jogador impactante ou resolver os problemas da equipe, eles vão terminar o ano lutando por uma vaga nos Playoffs ou perdendo a pós temporada totalmente.