terça-feira, 7 de agosto de 2018

Sixers e sua maldição

A maldição da Philadelphia ataca novamente

   Pode naão parecer nada demais, mas os Sixers deveriam tentar selecionar um pai de santo no próximo Draft. Mais uma vez um atleta escolhido na primeira rodada se machuca antes de estrear na liga, novamente uma fratura no pé, se isso não for zica não sei o que é.
   Zhaire Smith foi diagnosticado com uma fratura no pé esquerdo após sofrer uma lesão no treino de ontem, de acordo com Shams Charania, do Yahoo Sports. Ele acrescentou que Smith faria uma ressonância hoje, onde foi revelada uma fratura de Jones (fratura entre a base e parte do meio do quinto metatarso) e sua cirurgia já foi marcada para o final dessa semana. Ainda assim, o atleta irá passar por outro especialista.
   Já virou uma rotina, quase um ritual de passagem para os novatos escolhidos na primeira rodada dos Sixers, uma lesão é crucial para seu desenvolvimento. Em 2013/14 Nerlens Noel rompeu o curzado anterior e perdeu toda temporada, 2016/17 foi Embiid que perdeu dois anos com uma lesão no pé e Saric que estava no exterior. Em 2015/16 Okafor perdeu 29 jogos por causa do menisco, 2016/17 Simmons perdeu toda temporada de estreia com a mesma lesão de Smith e ano passado Fultz jogou apenas 14 partidas com problemas no ombro.
   Não foi dito ainda o tempo de recuperação de Simth, mas normalmente são de seis a oito semanas, mas para voltar ao nível da NBA demora mais. Além disso, vai depender de como a equipe vai querer levar o tratamento, podem ser bem conservadores como fizeram com Ben Simmons. Será uma perda significativa para equipe, Smith é um projeto, deveria ter minutos regulares na temporada, mas seu potencial de defender sufocando o adversário com a bola lhe tornariam um role player.
   Agora resta aos Sixers operar o atleta e fazer o melhor tratamento possível, já começaria com um banho de sal grosso!

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Lebron James vai lançar documentário

Lebron vai lançar novo documentário

   Pra quem é fã de basquete, fã do Lebron ou simplesmente curte filmes, desenhos, séries e documentários sobre o esporte da bola larana, Lebron assinou um contrato para uma série de documentários. O ala do Lakers assinou como produtor executivo de uma nova série de documentários da Showtime, intitulada Shut up and drible (Cala boca e dribla).
   De acordo com Joe Otterson, da Variety, a série se concetrará "na mudança do papel dos atletas no atual ambiente político".
   "Ser um atleta estrela é inerentemente uma experiência política, Shut up and drible conta essa história complexa e dramática do passado até o presente, e de dentro para fora. Lebron é um dos muito competidores que por estar no centro das atenções não o leva ao licência, mas a perspectivas. Assim ele, Maverick Carter e Gotham Chopra nos deram um documentário importante e perspicaz, que deve trazer seus fãs e cidadãos para um nível mais elevado de discussão, ao contrário da satira apresentada no título". - disse David Nevins, presidente e CEO da Showtime.
   O nome da série é baseado por comentários da apresentadora Laura Ingraham, da Fox News, que a mesma dirigiu a Lebron James após alguns comentários que o astro fez sobre Donald Trump, como "é alguém que não entende as pessoas" e "não faz porra nenhuma pelas pessoas".
   Lebron e seu grupo SpringHill Entertainment assinaram anteriormente para produzir o documentário Rise UP: o movimento que mudou a américa do The History Chanel e Sports Student Athlete da HBO.
   Lebron têm demonstrado cada vez mais o seu valor das quadras, com uma fundação que ajuda muita gente (I promisse), com a criação de uma escola pública em Akron e agora com domcumentários tratando questões mais políticas vinculadas ao esporte. Me impressiona como Lebron sabe que como um astro, além de ser ícone para muita gente, seu posicionamento político é importante. Me desculpo e me arrependo de não gostar dele no começo de sua carreira, achava o rapaz uma mala e um idiota, hoje o admiro cada vez mais dentro e fora das quadras.

terça-feira, 31 de julho de 2018

Durant e Lebron no mesmo time?

Imagina essa dupla jogando junto

   Pode até parecer estranho, mas garanto que provavelmente você á deve ter pelo menos vislumbrado essa parceria acontecendo. Pois bem, não é algo tão insano de acontecer, se levarmos em consideração que KD será um agente livre na próxima temporada e que certamente será bombardeado por propostas, por que não LA?
   Muito difícil de prevermos o futuro, mas podemos observar dois cenários. Se Durant conseguir ser novamente campeão e MVP das Finais com o Warriors, não teria motivos para trocar de franquia. Conseguiria um three-peat e colocaria seu nome na história em um degrau ainda mais elevado, por outro lado, como agente livre sabemos que ele têm um lado obscuro, que o digam os fãs de Oklahoma que já contavam com sua renovação.
   Caso o Warriors não seja campeão da NBA, poderia ser um fator de interesse do jogador em tentar a sorte em alguma outra franquia, daí o Lakers seria no mínimo perfeito, quem não gostaria de jogar ao lado do melhor atleta da liga? Durant não será a sombra de Lebron caso atuem lado a lado, seriam uma dupla mortal juntos e que poderia ser quase a garantia de um título para os Lakers.
   KD disse em uma entrevista para Marc Spears do The Undefeated, que adorou a decisão de Lebron: "Eu adorei, simplesmente adorei. Eu acho que foi a decisão perfeita, troca perfeita, ele fez tudo que deveria fazer por Cleveland. Acho que esse próximo passo é perfeito pra ele, está quebrando as barreiras do que é ser supostamente uma super estrela da NBA. Você sente como se fosse esperado para jogar em apenas um local. Acho que elefe um bom trabalho tendo vários capítulos diferentes, acho que vai tornar o seu livro ainda mais interessante quando estiver pronto".
   As chances dessa parceria realmente ocorrer são mínimas, eu acho, nunca se têm uma certeza sobre as trocas da NBA. Mas, se Durant e Lebron atuarem juntos pelo Lakers na temporada seguinte, coisas grandes podem acontecer em LA.

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Las Vegas pode ter time da NBA


   Assim como aconteceu na WNBA, na NHL e no futebol, alguns jogadores da NBA acreditam que Las Vegas poderia sim receber uma franquia da NBA.
   A Summer League mostrou para NBA que Las Vegas é um local lucrativo, neste ano o evento com os novatos e outros jogadores quebrou o recorde anterior de mais de 12000 torcedores e vendendo um jogo da Summer Leageu pela segunda vez.
   Na última semana alguns dos melhores jogadores da NBA estavam em Sin City, entre quarta e sexta-feira participando de um minicamp da Seleção dos Estados Unidos. Enquanto os números da Summer League não indicam que Las Vegas possa ter uma franquia um dia, vários jogadores da NBA acreditam que há audiência suficiente para o basquete, e que uma franquia de expansão ou mesmo uma equipe realocada poderia prosperar. 
   Kevin Durant em entrevista a Mark Anderson, do Las Vegas Review Journal: "Acho que os jogadores gostam de vir para cá. Tenho certeza de que qualquer time que eles montem aqui seria bem sucedido, por conta de todo apoio e ótimos recursos, e isso acrescentaria um outro nível de empolgação para a NBA, para o basquete, eu sou a favor disso".
   Paul George demonstrou os mesmos sentimentos de KD, observando que outras ligas esportivas já abrigam equipes na região. PG disse: "Eles têm hockey aqui (Golden Knights) e a WNBA (Aces). A NFL estará aqui em alguns anos (Raiders). Acho que Vegas foi feitapara uma equipe da NBA, eles devem estar aqui. Têm tudo. É fácil acessar o aéroporto até a Strip, não vejo por que não".
   O atual MVP, James Harden, comentou ainda sobre o impacto dos Golden Knights na NHL, que em sua primeira temporada conseguiram chegar as finais da liga: "Mesmo com a adição de uma equipe da NHL, eles estão fazendo grandes coisas. É construído para isso, obviamente o dinheiro está aqui, mas acho que o apoio dos torcedores também. Vimos isso no hockey".
   Por enquanto ficam somente os comentários dos atletas, mas não podemos descartar essa possibilidade de que a NBA espanda ainda mais e talve crie mais duas franquias. Por que não ressucitar o Seatle SuperSonics e criar uma nova franquia em Vegas, ou de repente realocar alguma franquia como fazem na NFL? Fato é que, Vegas realmente é uma cidade que é perfeita para os esportes, a NHL e WNBA prosperaram muito bem no deserto, a NFL está chegando e não dúvido que a NBA chegue logo atrás.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

"Não tenho medo do Warriors"


   Isso foi o que Magic Johnson falou no programa de Jimmy Kimmel, também com Lebron James no time não pode ter medo de ninguém mesmo.
   O presidente de operações do Los Angeles Lakers, disse na quarta-feira que não têm medo do Golden State Warriors em um programa ao vivo: "Acho que estamos ansiosos para esse desafio. Todo mundo espera que os Warriors vençam de novo, mas eu adoraria ter o desafio de enfrentá-los nas finais de conferência se chegarmos lá. Sou um competidor, então eu não tenho medo do Warriors, não estou preocupado com Golden State, eles não me tiram o sono, eu sei que temos um time realmente sólido, um time bom, um time forte. E agora temos caras que são vencedores".
   Magic também falou sobre as chegadas de Rajon Rondo, Lebron e McGee, trazendo uma mentalidade de campeão por conta de seus anéis conquistados. O Warriors continua sendo favorito a ganhar novamente a NBA, segundo a OddsShark os Warriors pagam 175$ para 100$, e o Lakers aparecem com 7-1 em chances de título.
   A mentalidade do Magic é perfeita, pode ser que ajude a encarar o Golden State Warriors com mais força e quem sabe com a moral lá em cima. No papel o Warriors é imbátivel, mas mentalmente nunca se sabe.

terça-feira, 17 de julho de 2018

Ranking das melhores equipes

Ranking das melhores equipes foi divulgado ontem

   A NBA sempre monta o seu Power Ranking, com as equipes que são as mais fortes da temporada regular, esse ranking é atualizado constantemente e o primeiro do ano já saiu. 
   Notamos que algumas coisas não mudaram do ano passado pra cá, todos sabemos quem é a equipe número desse ranking, não é mesmo? Mas algumas surpresas apareceram, abaixo eu trago a ordem das equipes e comento as três primeiras posições.
   30 - Sacramento Kings
   29 - Atalnta Hawks
   28 - Brooklyn Nets
   27 - Orlando Magic
   26 - New York Knicks
   25 - Memphis Grizzlies
   24 - Phoenix Suns
   23 - Chicago Bulls
   22 - Charlote Hornets
   21 - Cleveland Cavaliers
   20 - Los Angeles Clippers
   19 - Dallas Mavericks
   18 - Detroit Pistons
   17 - Miami Heat
   16 - Portland Trail Blazers
   15 - Milwaukee Bucks
   14 - Washington Wizards 
   13 - San Antonio Spurs
   12 - Minnesota Timberwolves
   11 - Indiana Pacers
   10 - New Orleans Pelicans
   9 - Denver Nuggets
   8 - Toronto Raptors
   7 - Los Angeles Lakers (só com a chegada de Lebron)
   6 - Utah Jazz
   5 - Oklahoma City Thunder
   4 - Philadelphia 76ers
   
   3. Houston Rockets



   Abrir uma vantagem de 11 pontos contra o Golden State Warriors em um jogo sete das finais da Conferência Oeste, já é algo que credencia os Rockets ao posto de uma das melhores equipes da NBA. Além do fato do azar ter atrapalhado nas finais, vide as lesões em especial do CP3, mesmo que tenham errado 27 bolas de três consecutivas nas finais e que essa offseason foi muito mais de perdas que ganhos, os Rockets ainda são fortes e os únicos que podem encarar o Warriors.
   CP3 e Clint Capela ficaram em Houston, juntamente com o Barba do Capeta, um trio forte e que certamente irá chutar alguns traseiros pela liga. Por outro lado, a saída de Trevor Ariza e Mbah a Moute faz a equipe perder força defensiva e 233 bolas de três, marca que os dois agregados geraram na temporada 2017/18 e defensivamente fizeram a franquia subir de 18° para 6° em eficiência. 
   As chegadas de Michael Carter-Williams, que foi uma surpresa, tendo em vista seus problemas de aproveitamento na carreira (40,2 % dos arremessos de quadra, 70,1% do lance-livre e 25% das bolas de três). E, apostar em James Ennis III que têm potencial para ser um 3 and D é arriscado, se levarmos em consideração que atuou por cinco equipes em cinco temporadas diferentes. Carmelo pode chegar, mas ele está longe de ser um bom defensor e deixou a desejar na última temporada. 
   A equipe de apoio sofreu perdas grandes, mas ainda assim, com CP3, Harden e Capela juntos eles venceram 42 e perderam apenas 3. Nunca duvide dos Rockets.

   2. Boston Celtics
   

   O Boston Celtics provaram todo seu valor no Playoff passado, jogando sem suas duas principais estrelas (Irving e Hayward) foram as finais de conferência e venderam caro a derrota para os Cavaliers. 
   Estiveram liderando a série em 2-0 e 3-2, os destaques foram os jovens Jayson Tatum de 20 anos e Jaylen Brown de 21, garotos que mostraram que a equipe terá rostos novos e bons para alavancar seu sucesso pelos próximos cinco anos no mínimo. Al Hordford, um All-Star da equipe, tem um coração de jogador da rotação o que lhe faz jogar com uma vontade absurda.
   Eles estão prontos para o futuro, mas sem sacrificar o seu presente, são um presente sólido e quem sabe, um futuro brilhante. Para próxima temporada terão o elenco completo, com Irving e Hayward recuperados de lesão, Smart com contrato renovado, Tatum e Brown voando baixo e com muito futuro. Fiquem de olho nos celtas, eles ser história.

   1. Golden State Warriors


   Querendo ou não, gostando ou não, sendo uma panela bem armada ou fruto de uma boa gestão, aqui estão os Warriors novamente como a melhor equipe da liga. 
   Os Dubs já tem no seu elenco quatro All-Stars (Durant, Thompson, Curry e Green), agregam agoram Boogie (DeMarcus Cousins) um dos melhores pivôs da liga e ainda têm como sexto homem Andre Iguodala, MVP de Finais e ex All-Star. Querem mais o quê para serem a melhor franquia? Temos ainda Shaun Livingston, um veterano que sabe seu espaço e ajuda muito, Quinn Cook, ovem que mostrou que vai ser um bom atleta, ainda temos os novos atletas e Jonas Jerebko para reforçar o ataque.
   Ou seja, nem precisamos assistir aos jogos da temporada seguinte que já sabemos quem será o campeão. Podemos esperar o adversário dos Warriors, porque o que já era bom ficou excepcional, adeus equilíbrio competitivo da NBA.

terça-feira, 10 de julho de 2018

Corrida para novato do ano


   Eu sei bem que a temporada ainda nem começou, mas essa competição de novato do ano já aponta dois nomes como favoritos, Luka Doncic e DeAndre Ayton. Sendo que o europeu aparece como favorito a vencer o título, e bom, sua carreira profissional é um forte motivo pra isso.
   O pivô do Phoenix Suns, que foi a primeira escolha do Draft desse ano, aparece seguindo de perto Doncic segundo a OddsShark as chances de vitória ao título de novato do ano são: Doncic +300, Ayton + 450, Bagley +600, Sexton + 700, Jackson Jr. +800.
   Os fãs dos Mavericks não conseguiram ver Doncic brilhar na Summer League, pois a equipe de Dallas e o Real Madrid está finalizando a sua saída. Ainda assim, seus números e performances no exterior já são o suficiente para empolgar qualquer um que ama basquete. Ele teve médias de 12.5 pontos e 4.7 assistências na Liga ACB e 16 pontos e 4.3 assistências em 33 partidas pela Euroliga.



   Enquanto Doncic deve enfrentar um período de adaptação ao basquete americano, sua experiência profissional lhe proporcionará vantagem sobre muitos de seus colegas novatos. 
   Em contrapartida, DeAndre Ayton está pronto para o jogo, pelo menos aparenta estar. Na sua única temporada com Arizona Wildcats, Ayton teve médias de 20.1 pontos, 11.6 rebotes e 1.9 tocos por partida, na NBA terá chance de liderar a franquia em algumas estatísticas e ser uma peça chave para reconstrução do Suns.


   Certamente temos outros nomes interessantes nessa temporada, Mo Bamba, Trae Young, mas a disputa mesmo deve ficar entre Ayton e Doncic. E aí galera quem leva essa? Pra mim o Doncic se chegar voando leva fácil.