segunda-feira, 31 de maio de 2010

NBB: punição aos responsáveis

As declarações do presidente da Liga Nacional, Kouros Monadjemi, divulgadas pela Globo no Globo Esporte de hoje e a nota divulgada, ainda no domingo, pela assessoria de imprensa do Marcelinho (Flamengo) responsabilizavam a torcida do Brasília pelas atrocidades ocorridas após o jogo e a equipe de Brasília pela desorganização. Mas aí surge o Correio Brasiliense de hoje com a notícia: “BASQUETE: Violência ofusca festa do Universo”. A equipe do Super Esporte, do Correio Braziliense, teve acesso ao vídeo do circuito interno do Ginásio Nilson Nelson que mostram, claramente, o jogador Wagner agredindo um torcedor e dando início ao fiasco que seguiu a primeira agressão, até deixarem um torcedor desmaiado em quadra.
Torcedor de basquete é fã de nossos atletas, mesmo que torça para outra equipe, diferente daquela que joga o atleta – vejam as imagens no link abaixo e percebam que tem um jogador do Flamengo no centro da quadra, tirando fotos com torcedores do Brasília. O basquete não transgride a quadra e não se transforma em violência como as provocadas pelas torcidas organizadas do futebol.

Atleta de basquete não é boxeador. Agredir – diante de câmaras – e depois dizer que foi agredido com latas é covardia de quem tem espaço na mídia. Usar assessoria de imprensa, que tem acesso aos jornais do país, para desqualificar a organização de equipe adversária e criar clima de guerra para o(s) próximo(s) jogo(s) é irresponsabilidade e até má-fé. E o Sr. Marcelo Machado não é novato nessas atitudes. Não esqueçamos do Torneio Início em Joinville que, por decisão deste atleta, o Flamengo não retornou a quadra e prejudicou um evento que saudava o basquete brasileiro.
Espero que, na seleção, sua postura seja diferente. Parece que está revivendo o nosso ídolo maior que, ao se aproximar do final da carreira, teve algumas atitudes que ofuscavam o brilho das suas últimas atuações como jogador e dirigente. A assessoria deveria orientá-lo melhor nesse aspecto para que perceba que tem sido inadequada suas atitudes, incluindo as reclamações constantes e incoerentes com as arbitragens.
E agora, Sr. Kouros, sabendo a origem dos fatos, pensando em sua declaração e a cobrança de Marcelinho exigindo providências para os fatos? O Flamengo vai ser absolvido de tudo isso? Mais uma vez... Vamos lembrar que o Regulamento do NBB 2009/2010 permite que a torcida entre em quadra (Item 48, Artigo VII) “após o término da partida, a quadra também poderá, a critério de cada equipe mandante, ser liberada para acesso do público, desde que os árbitros, oficiais de mesa e equipes adversárias já tenham deixado a mesma em segurança”. Isso é comum, em qualquer lugar, por que o basquete brasileiro mão é de violência. Não nos moldes que os jogadores do Flamengo provocaram no domingo. Torçamos que isso não se repita no Rio e no possível quinto jogo em Brasília volte a ocorrer.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Seleção Brasileira: Convocação de Rubén Magnano

Até o momento não encontrei, no site da CBB, a convocação de Rubén Magnano. Entretanto, apresento uma listagem disponibilizada pelo Globo Esporte ontem. A volta do Valtinho é sensacional, mas continuo pensando em Helinho (Franca) como um nome viável e com espaço nesse grupo. Os outros nomes, com discordância aqui ou ali (algumas já trabalhadas nesse blog), só tenho que enaltecer a amplitude da lista, mostrando que o Magnano viu parte significativa dos jogos da NBB. Parabéns e boa sorte a todos nessa nova fase da seleção brasileira. Vamos a lista?

 

Convocados para o Mundial da Turquia (Grupo2)
Anderson Varejão – Pivô – 27 anos – 2,11m – Cleveland Cavaliers (EUA) – ES
Tiago Splitter – Pivô – 25 anos – 2,11m – Caja Laboral (ESP) – SC
Maybyner Hilário “Nenê” – Pivô – 27 anos – 2,11m – Denver Nuggets (EUA) – SP
Guilherme Giovannoni – Ala/armador – 29 anos – 2,04m – Universo (DF) – SP
Alex Garcia – Ala/armador – 30 anos – 1,91m – Universo (DF) – SP
Leandro Barbosa – Armador – Phoenix Suns (EUA) – SP
Marcelo Huertas – Armador – 26 anos – 1,91m – Caja Laboral (ESP) – SP
Valter Apolinário "Valtinho" – Armador – 33 anos – 1,85m – Universo (DF) – SP
Marcelo Machado "Marcelinho" – Ala/armador – 34 anos – 2,00m – Flamengo (RJ) – RJ

 

Convidados para os treinos do Grupo 2
Jordan Burger – Ala – 19 anos – 2,03m – Sevilla Cajasol (ESP) – SC
Raul Togni Neto – Armador – 17 anos – 1,80m – Minas Tênis (MG) – SP

 

Convocados para o Sul-americano, na Colômbia (Grupo 1)
Fabrício de Melo – Pivô – 18 anos – 2,13m – Sagemont High School (EUA) – MG
Hátila Passos – Pivô – 23 anos – 2,12m – Marinos (VEN) – RJ
Murilo Becker – Pivô – 26 anos – 2,11m – Minas Tênis Clube (MG) – RS
Rafael Ferreira – Pivô – 21 anos – 2,09m – São José dos Campos (SP) – SP
João Paulo Batista – Pivô – 28 anos – 2,08m – Le Mans (FRA) – PE
Paulo Prestes – Pivô – 22 anos – 2,08m – CB Murcia (ESP) – SP
Rafael Hettsheimer – Pivô – 23 anos – 2,08m – Xacobeo Blu Sens (ESP) – SP
Bruno Fiorotto – Pivô – 25 anos – 2,08m – Tenerife Rural (ESP) – SP
Marcus Vieira “Marquinhos” – Ala – 25 anos – 2,07m – Sutor Basket Montegranaro (ITA) – RJ
Lucas Cipolini – Pivô – 23 anos – 2,06m – Byu Hawai (EUA) – SP
Augusto Lima – Pivô – 18 anos – 2,06m – Unicaja (ESP) – RJ
Carlos Alexandre Nascimento “Olivinha” – Ala – 26 anos – 2,02m – Pinheiros (SP) – RJ
André Stefanelli – Armador – 25 anos – 1,97m – Paulistano (SP) – SP
Jonathan Tavernari – Ala – 22 anos – 1,96m – ala – Byu Utah (EUA) – SP
André Luiz Goes – Armador – 23 anos – 1,95m – Joinville (SC) – SC
Arthur Belchior – Armador – 27 anos – 1,95m – Universo (DF) – DF
Audrei Parisotto – Armador - 24 anos – 1,94m – Joinville (SC) – SC
André Luiz Brugger – Armador – 28 anos – 1,92m – Joinville (SC) – RJ
Carlos Cobos – Armador – 21 anos – 1,92m – Clinicas Rincon Axarquia (ESP) – SP
Eduardo Machado "Duda" – Armador – 27 anos – 1,91m – Flamengo (RJ) – RJ
Vitor Benite – Armador – 20 anos – 1,90m – Franca (SP) – SP
Fúlvio Chiantia – Armador – 28 anos – 1,87m – São José dos Campos (SP) – SP
Wellington Santos – Armador – 29 anos – 1,85m – Universo (DF) – SP
Hélio Lima – Armador – 28 anos – 1,84m – Flamengo (RJ) – RJ

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Carta de Canoas (em prol do esporte)

Durante a III Conferência Nacional de Esportes, Etapa Estadual do RS, foi redigida, lida e aprovada em plenário a Carta de Canoas. Hoje tive acesso a mesma e a estou publicando, na íntegra.

 

CARTA DE CANOAS

O Brasil vive o momento em que o desenvolvimento social e a redução das desigualdades se concretizam em consonância com o crescimento econômico e com a ampliação de liberdades democráticas. Assim, o País conquistou definitivamente o reconhecimento e a confiança internacional. Isso eleva a qualidade de vida e a esperança do povo brasileiro.

Nos últimos anos, tivemos também avanços e conquistas no esporte nacional. Os resultados, antes de serem espontâneos, espelham a determinação política do Governo Federal que, ao criar em 2003 um ministério exclusivo para o setor, pôde firmar o esporte e o lazer como direitos de cidadania. Nesse sentido, a conquista do País de sediar os maiores eventos esportivos do mundo se sustenta nos legados que contribuem com o crescimento do Brasil, a transformação urbana das cidades e o desenvolvimento social sustentável por meio do esporte.

Isso significa impulso às ações da política nacional do esporte, maior acesso da população ao esporte e lazer, ampliação da formação esportiva e do desenvolvimento da carreira de atletas, elevação dos resultados esportivos e da qualidade dos programas sociais como o Segundo Tempo e Esporte e Lazer da Cidade.

Nessa conjuntura favorável, nos empenhamos na construção dessa III CNE em sua etapa Rio Grande do Sul. Somos gaúchos e gaúchas envolvidos de forma direta ou indireta com o esporte e lazer em nosso Estado. Participamos do debate do Plano Decenal do Esporte em mais de 150 cidades, em 40 conferências regionais/municipais e agora na Etapa Estadual, contabilizando mais de cinco mil pessoas participantes do processo.

A partir dessa grande mobilização, podemos perceber o imenso desafio em que estamos inseridos. Ganhar a sociedade para as linhas estratégicas do plano decenal, suas ações e metas, criando uma grande unidade em torno da aprovação de sugestões como, por exemplo, a proposta de emenda constitucional do financiamento do esporte, garantindo 2%, 1,5% e 1% para o esporte dos recursos da união, estados e municípios respectivamente. Com esse clima de unidade, poderemos também ver os programas Segundo Tempo e Esporte e Lazer da Cidade virarem políticas de estado através de lei aprovadas, implantar o plano nacional de alto rendimento, democratizar cada vez mais o acesso ao esporte e lazer no nosso País e fortalecer o sistema nacional de esporte e lazer.

Para nós, signatários da Frente Gaúcha do Esporte, é imprescindível manter a mobilização e articulação alcançada no processo da III CNE, aprofundando a comunicação entre os delegados e participantes da Etapa Gaúcha da Conferência Nacional. Dessa forma, nosso Estado estará contribuindo para que as metas do Plano Decenal do Esporte sejam cumpridas e aprofundadas em todos os âmbitos.

No Rio Grande do Sul, o êxito da III CNE comprova que o segmento esportivo em nosso Estado tem muita força. Porém ainda temos muito a avançar nessa área. A estrutura e as políticas públicas do RS ainda não contemplam os anseios e potencialidades da sociedade gaúcha. Acreditamos que, ao ampliar sua organização, o esporte poderá obter importantes vitórias. Nesse sentido, a Frente Gaúcha do Esporte debaterá com toda a sociedade, de forma ampla e democrática, um conjunto de propostas que tem o objetivo de construir o sistema estadual de esporte e lazer e elevar o nível das políticas públicas na esfera estadual.

São propostas da Frente Gaúcha do Esporte:

·         Criação de Secretaria Estadual de Esporte, com dotação orçamentária e recursos humanos próprios para execução de políticas públicas da área;

·         Instalação de um Conselho Estadual do Esporte de caráter consultivo, deliberativo, fiscalizador e propositivo;

·         Implementação de um Fundo Setorial do Esporte;

·         Criação da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, com isenção de ICMS para empresários incentivadores de projetos esportivos;

·         Pressionar a Assembléia gaúcha para que seja incluída, no orçamento do Estado para 2011, previsão de recursos para construção do Sistema Estadual do Esporte.

Convidamos os interessados para se integrar à Frente e participar deste debate de toda a sociedade gaúcha em prol do esporte no Rio Grande do Sul.

 

FRENTE GAÚCHA DO ESPORTE

Rafael Simões, Presidente Frente Gaúcha do Esporte

Eduardo Merino, Presidente Conselho Regional de Educação Física (CREF/RS)

Carlos Alberto Cimino, Presidente Fórum das Entidades de Educação Física

Claudio Gutierrez, Associação dos Dirigentes das Escolas Superiores de Educação Física (ADIESEF/RS) 

Canoas, 8 de maio de2010.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Datas dos Campeonatos Brasileiros de Base

A CBB divulgou – na manhã de hoje – o calendário do basquete brasileiro de base. Conforme divulguei em janeiro (Novo Nacional de Base), agora temos três divisões e o RS esta na Divisão I nas duas categorias e nos dois naipes (abaixo, destacado com fundo laranja). A FGB promete divulgar em breve as comissões técnicas que comandarão as seleções gaúchas. Quais serão os critérios? Independentes deles, a promessa de organizar e estruturar o treinamento das seleções já é uma mudança de paradigma.

Um fato lamentável é que na transição de fórmula a CBB tirou as competições de Sub-19, mesmo que tenhamos um mundial pela frente e antes uma Copa América / Pré-Mundial Sub-18 Masculino. Seria fundamental que, nesse ranking, fosse prevista a participação dessa faixa etária, pois são os que estarão nos representando nos Jogos Olímpicos de 2016. Não deveriam apenas estimular os Sub-19, mas como criar um Sub-21 e proporcionar o surgimento de talentos que irão ser o centro da seleção em 2016.

Vejam as datas dos campeonatos abaixo:

EVENTO

PERÍODO

LOCAL

PARTICIPANTES

Campeonato Brasileiro de Base Sub 15 Masculino - 1ª Divisão

02 a 09 de julho

Joinville/SC

SP, RJ, MG, SC, DF, PA, PR, RS, PE, MS

Campeonato Brasileiro de Base Sub 15 Feminino - 1ª Divisão

à definir

à definir

SP, RJ, SC, RS, MA, PR, MT, PB, MS, PE

Campeonato Brasileiro de Base Sub 15 Masculino - 2ª Divisão

05 a 09 de julho

Boa Vista/RR

CE, RR, MT, MA, ES, RO, AP, AL

Campeonato Brasileiro de Base Sub 15 Feminino - 2ª Divisão

à definir

à definir

RN, PA, ES, CE, MG, DF, RR, AL

Campeonato Brasileiro de Base Sub 15 Masculino - 3ª Divisão

06 a 12 de junho

Anápolis/GO

AM, RN, AC, TP, PB, BA, SE, GO, PI

Campeonato Brasileiro de Base Sub 15 Feminino - 3ª Divisão

à definir

à definir

AP, AM, RO, BA, PI, TO, AC, SE, GO

Campeonato Brasileiro de Base Sub 17 Masculino - 1ª Divisão

20 a 27 de novembro

Santa Maria/RS

SP, RJ, SC, RS, MG, PA, MT, CE, PR, DF

Campeonato Brasileiro de Base Sub 17 Feminino - 1ª Divisão

11 a 17 de outubro

Matinhos/PR

SP, RJ, SC, MA, PR, MS, RS, PE, MT, PB

Campeonato Brasileiro de Base Sub 17 Masculino - 2ª Divisão

01 a 11 de outubro

Rio Branco/AC

MA, MS, PE, AP, RR,RN, AC, ES

Campeonato Brasileiro de Base Sub 17 Feminino - 2ª Divisão

à definir

à definir

ES, MG, PA, RO, DF, RN, RR, CE

Campeonato Brasileiro de Base Sub 17 Masculino - 3ª Divisão

16 a 22 de maio

Anápolis/GO

AL, AM, RO, PB, BA, TO, SE, PI, GO

Campeonato Brasileiro de Base Sub 17 Feminino - 3ª Divisão

13 a 19 de junho

Anápolis/GO

AP, AL, AC, BA, AM, SE, TO, GO, PI

 

 

quarta-feira, 12 de maio de 2010

De futebol e de basquete...

Ontem foi o dia da convocação da seleção brasileira de futebol. O técnico Dunga fez suas escolhas. Discordamos, como torcedores, mas respeitamos a escolha.

Mas ontem era dia de basquete. A Liga Nacional de Basquete mudou as datas e horários dos confrontos dessa semana, visando maior visibilidade da modalidade. Ponto positivo na busca pela massificação do basquete. Ponto negativo na questão organizacional, pois creio que precisamos marcar o dia da semana que é do basquete e não sairmos disso, com os riscos de termos menor audiência em alguns dias, mas a médio prazo estará enraizado na cultura esportiva brasileira os dias que os clubes da LNB disputam suas partidas.

Como torcedor, lamento a desclassificação de Franca – do meu ponto de vista era fazer a falta e dar dois lances para o Marcelinho e ainda ter 10 segundos para atacar. Mas preferiram arriscar um chute de 3 pontos... Pagaram e deu no que deu... E em uma noite que o Marcelinho foi bem marcado. Agora é ver quem vence do outro lado: Minas ou Brasília? Dia 13/5 saberemos se o Minas empata a série e leva para o quinto e derradeiro jogo ou se irá capitular em casa, como fez Franca. Se capitular, teremos, mais uma vez, Brasília x Flamengo. Chato isso, né?

P.S.: Ganso não serve entre 23, mas pode estar nos 7 suplentes (aqueles que rezam por uma lesão de um dos 23 jogadores)? E o desrespeito com a história do Ronaldinho? Colocá-lo fora do banco de uma seleção, depois de ser campeão do mundo (2002) e duas vezes considerado o melhor jogador do mundo, é um total desrespeito a história do atleta. É, Dunga, como técnico, é um excelente capitão de 1994. E só isso.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Conferência Nacional de Esporte - Fase Estadual

Nos dias 7 e 8/5 foi realizada, na ULBRA, cidade de Canoas, a Etapa Estadual da Conferência Nacional de Esporte. Fui como Delegado de Pelotas, escolhido na Etapa Municipal. Estivemos com pouco mais do que vinte delegados. O debate das temáticas escolhidas foi bastante útil e penso que aprendi e contribuí para elevar o nível da prática esportiva no âmbito escolar, já que aqui – e em Canoas – me detive ao Esporte, Lazer e Educação. Conseguimos incluir todas as propostas elaboradas em nossa conferência municipal.

 

Em relação a organização, esta de parabéns a Prefeitura de Canoas que substituiu o provável alojamento por hospedagem em hotel. A noite serviu para um verdadeiro repouso. Já não posso dizer o mesmo dos trabalhos, dos horários estipulados e da condução dos debates. O representante do Ministério do Esporte no RS, membro da Comissão de Mobilização das Conferências, Sr. Rafael Simões, não cumpriu com os horários em nenhum momento e ainda manipulou a plenária ao esconder a existência de uma segunda proposta para a definição dos delegados estaduais do RS – é fácil sugerir que se sua proposta (e dos coordenadores municipais) não fosse aceita os debates se estenderiam e isso sendo 17h30min de sábado, todos cansados e etc... Assim foi esquecida proposta colocada na plenária no final da manhã e encerrou-se os trabalhos. Lastimável.

 

Mas vejamos algumas falhas inaceitáveis, que nos servem de exemplo do que não poderemos fazer:

·         Credenciamento deveria ter ocorrido das 10h as 14h do dia 7/5 – iniciou após as 16h30min e os demais turnos também foram prejudicados em relação ao horário estipulado;

·         Os trabalhos deveriam começar as 14h – iniciou exatamente as 14h58min, sem que o referido coordenador estivesse na sala na hora estipulada. Sabemos que problemas podem ocorrer, mas é de praxe informar os participantes do atraso e estipular um tempo para isso. Nisso foi igualzinho aqui em Pelotas;

·         Em pelo menos duas das salas temáticas a sistematização foi um fracasso – tivemos que reler e reorganizar as discussões do dia anterior. Posso me referir, com propriedade, a temática Esporte, Lazer e Educação, da qual participei e copiei tudo que foi proposto e apresentaram errado. Corrigimos;

·         Parte das propostas foram votadas por SIM ou NÃO – mesmo quando haviam duas propostas diferentes e deveriam ser confrontadas, optava-se por uma e ponto final. Isso ocorreu na definição das distribuições dos delegados do RS para a Etapa Nacional, onde parte significativa dos 800 presentes não tiveram acesso a proposta apresentada de manhã e que era contrária a que foi acertada entre os organizadores do evento (Sr. Rafael e os representantes das secretarias municipais de esporte dos municípios que realizaram etapa municipal).

 

De qualquer maneira, o RS participará com 65 delegados e torço para que defendam e consigam implantar o que foi discutido nos municípios e na etapa estadual, promovendo o crescimento do esporte no RS dentro de uma proposta que pretende formular políticas públicas para o esporte nacional para os próximos 10 anos.

 

Por outro lado, fica o questionamento sobre a ausência da FUNDERGS no debate e a sugestão para que o RS, através da FUNDERGS, organize uma Conferência Estadual para o início de 2011, analisando as decisões da Conferência Nacional e seus desdobramentos, onde poderemos avaliar se todas as nossas demandas foram incluídas, além de permitir encaixar nossas propostas e idéias em prol do desenvolvimento do esporte no RS sejam também construídas a nível estadual. A idéia de uma conferência estadual baseia-se na necessidade de apoiarmos e buscarmos solução para a atuação da FUNDERGS que se mantém em stand by por quase toda a atual administração estadual.

 

P.S.: Amanhã publico umas fotos e como funciona o esporte e lazer em algumas cidades do RS, comparando com Pelotas.Posso fazê-lo e de forma crítica, já que não sou integrante da Secretaria de Turismo e Esporte.