terça-feira, 29 de abril de 2014

Racismo aqui não

Punição merecida deve ser exemplo para todos 
   NBA dá um basta no racismo, o dono dos Clippers Donald Sterling foi banido da liga para o resto da vida após seus comentários sobre a presença de negros nos jogos de sua equipe, além de uma multa de 2,5 milhões de dólares.
   Hoje pela manhã o comissário da NBA, Adam Silver instituiu uma multa de 2,5 milhões de dólares e baniu o dono dos Clippers pelo resto da vida da liga, não podendo nunca mais ter vínculo com qualquer franquia. Para quem não sabe, nessa semana o então dono dos Clippers, teve uma conversa sua com a namorada (modelo V. Stiviano) divulgada, onde profere comentários racistas devido a uma foto que sua companheira publicou no instagram com Magic johson. As palavras foram: "Incomoda-me que querias transmitir a tua ligação aos negros. Precisas fazer isso? Podes dormir com eles, podes fazer o que quiseres. A única coisa que te peço é que não promovas isso e que os leves aos meus jogos. Não tens de ter fotos com pessoas negras no teu Instagram asqueroso". Detalhe que o negro a quem se refere é o maior astro do basquete americano antes da era Jordan, Magic Johnson que rebateu em sua conta do twitter: "Lamento por meus amigos Doc Rivers e Chris Paul, por terem de trabalhar com um homem assim". A história foi grande, Obama manifestou-se em uma conferência a imprensa, falando que confiava em Adam Silver para resolver tudo e rebatendo Sterling, dizendo que quando um ignorante fala para demonstrar sua ignorância, só pode-se deixá-lo falar. Em sinal de protesto os atletas dos Clippers foram a quadra enfrentar os Warriors, usando suas camisetas de aquecimento do avesso, com acessórios pretos (meias e ligas) e jogando seus agasalhos no chão antes do inicio da partida. Obviamente as ações de seu mandatário prejudicaram a equipe que perdeu a partida e agora enfrenta uma situação tensa, podendo definir o rumo da equipe nos Playoffs.
Em protesto atletas usam camisetas viradas
   Esse fato repercutiu no mundo, junto com as manifestações racistas que sofreu Daniel Alves na Espanha. Aliás, esse ano parece que o racismo está aflorado no esporte, Magic Johson, Daniel Alves e Tinga, passaram por situações ridículas que jamais pensem presenciar no esporte. As questões raciais na sociedade e no esporte aparentam estar mascaradas e não solucionadas, em pleno século XXI notícias como essas estampam os jornais e noticiários, indignando e enojando.  Enoja tanto quanto as ações da mídia como o #somostodosmacacos, a ideia em si é bem legal de demonstrar que se encara o racismo na boa, sem se abalar, porém a sua ação é ridícula, principalmente para quem procurou lucrar com a situação como Luciano Huck, o qual colocou em sua loja a venda uma camiseta com a hashtag anterior no valor de R$ 69,90, fica aqui minha banana para esses oportunistas.
   No fim das contas o que importa é que medidas vem sendo tomadas, Sterling pagará multa milionária e nunca mais vai trabalhar com basquete, o torcedor que atirou a banana em Daniel Alves foi preso e banido do estádio para sempre. Esses casos de racismo já deveriam ser passado a muito tempo, ou melhor, nem ter existido, é uma ação descabida que nada tem a ver com o esporte, onde a disputa é entre dois adversários para ver o melhor, não uma disputa racial, étnica ou sexual.
   
   

sábado, 26 de abril de 2014

Quem é Chico Assis?

Calma, não é um novo contratado do NBB ou da NBA. Este jovem abaixo é Chico Assis!



Chico Assis é um jovem profissional da educação física há 3 anos, tem 24 anos, meu colega de trabalho na escola e aqui no blog um baita colaborador. Sim, hoje uso do gauchês para enaltecer a dedicação do Chico ao Mais Basquete, pois nesse ano que ele tem exercido a difícil tarefa de escrever o que pensa da NBA, muita coisa deve ter passado pela cabeça, muitas postagens devem ter sido abortadas e muita coisa legal aconteceu.

Para o Blog Mais Basquete a contribuição de mais de 130 postagens desde 18/4/2013 (é, eu sei quando começou, Chico!) e teve a árdua missão de representar o blog no Rio de Janeiro em 2013 no primeiro evento da NBA já seriam suficientes, gerando várias postagens do local. Mas o companheirismo de ser um apaixonado pelo basquete que dedica tempo para estar atualizado, manter contatos para bem longe dos pampas, manter a movimentação do blog já são imensuráveis. Além disso o cara está em permanente formação como um profissional da educação física que busca emitir sua opinião sobre algo que tem interesse, mas sobretudo com a propriedade de quem cresceu na era televisiva da NBA no Brasil, ou seja, cresceu vendo esses caras jogarem e quando foi ao Rio transitou com naturalidade entre as feras.

Então, este jovem pede passagem, com visão de ex-atleta, atleta de final de semana, educador, técnico de basquete iniciante que eu não poderia deixar de homenageá-lo nesse mês que completa 24 anos de vida e o primeiro ano junto ao Mais Basquete. 

Chico! Foco que tem muito Mais Basquete pela frente, tem Rio de Janeiro novamente e em breve a pequena vai estar por aí, para atormentar tua vida de pai. Feliz Aniversário!


P.S.: fotos roubadas do facebook do Chico, por isso não expusemos o barrigão que a patroa exibe, onde carrega a pequena herdeira do jovem casal, preferindo expor o felino que caminhava tranquilamente pela careca - sim, 24 anos e careca.

sábado, 19 de abril de 2014

O precursor da NBA no Brasil

Morre a lenda do jornalismo esportivo e responsável pelo fenômeno NBA nos anos 90

   Infelizmente está homenagem não será feita em vida, hoje a tarde faleceu o melhor narrador da tv brasileira (na minha opinião) e que foi o primeiro a transmitir a NBA e ajudar a ser o fenômeno que foi em nosso país. Hoje aos 66 anos, Luciano do Valle faleceu em Uberlândia, onde narraria uma partida de futebol.
   Mas como se trata de homenagem, não falarei mais da triste notícia, vou passar a relembrar os bons momentos que ele nos proporcionou. Do Valle foi precursor de muitas ações no âmbito esportivo, estava se preparando para narrar a sua décima Copa do Mundo. Começou sua carreira com 16 anos, na Rádio Brasil de Campinas, quatro anos mais tarde foi para São Paulo trabalhar na Rádio Gazeta. Ficou conhecido nacionalmente quando, em 1971, começou a trabalhar na Globo, ficando lá por 11 anos, narrou as conquistas de Fittipaldi na Fórmula Indy e os Jogos Olímpicos de 1972, em 74 se tornou o principal locutor da Globo. Chegou a Band em 1983, onde conquistou o seu espaço e transformou a emissora no Canal do Esporte, além do futebol narrou diversos esportes, principalmente os esportes olímpicos, como o boxe, onde lançou Maguila nos anos 80. Ajudou o vôlei, a geração de prata a transformar o esporte no que é, foi tão importante que o apelidaram de Luciano do Vôlei.
   Sua relação com o basquete é primordial, quando narrou o Mundial Feminino em que o Brasil foi campeão, apelidou Paula de Magic e Hortência de Rainha, mostrando muita paixão e conhecimento sobre o esporte da bola laranja. Nos anos 90, quando a NBA era transmitida na televisão aberta, o responsável por isso era Luciano do Valle, ele conseguia tornar qualquer jogo sensacional, com toda certeza quem via os jogos nessa época não esquece da forma como o narrador dava vida ao esporte. É óbvio que a NBA foi aquele fenômeno dos anos 90, lógico que pela geração de atletas sensacional, mas com certeza pelas narrações de Do Valle, um cara que sempre deixou transparecer seu amor por qualquer esporte e pela sua profissão. Agradeço muito a ele por ter me feito amar o basquete e a NBA, e por sempre saber reconhecer os valores do esporte e respeitar qualquer esporte. Para quem nunca ouviu Do Valle narrando a NBA deixo aqui um link para essa volta ao passado. https://www.youtube.com/watch?v=FglKck_EUcY

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Ah os Playoffs

Melhor época do ano
   Agora começa a melhor época do ano para os amantes do basquete, o momento em que vemos quem são os melhores e quem manda na NBA, ao mesmo tempo começa o sentimento de que mais um ano de NBA está para se encerrar e que talvez o seu time não seja o campeão, isso é Playoff.
   Amanhã começa a época mais esperada do ano, agora separamos os homens dos meninos, vamos saber quem irá se superar e quem vai decepcionar. Algumas equipes só de chegarem aos Playoffs se superaram, como por exemplo os Hawks que sofreram muito para chegar a pós-temporada e tentam um improvável título. Temos também os bi-campeões Heat, tentando se igualar a Bulls, Lakers e Celtics, com um three-peat, sofrendo pressão por ser o detentor do título da liga e com alguns jogos ruins e tropeços que deixaram dúvidas para essa fase do campeonato.
   Não farei aqui previsões de quantos jogos tal equipe vai vencer, até porque, convenhamos que Heat vs. Bobcats deve ser um 4-0 para os atuais campeões, mas jogo é jogo, de repente Lebron joga mal, é bem marcado e os caras perdem aí vão falar que eu errei e tal, prefiro apenas dizer quem acho que classifica e quem chega as finais. 
   Sendo assim, pelo lado leste os confrontos serão entre Pacers e Hawks, com uma classificação tranquila do Pacers, melhor campanha do Leste, time jovem e com uma excelente defesa que sabe se impor no jogo. Entre Bulls e Wizards acredito que passa o Bulls, com a volta de Rose (que não se sabe se é verdade) e com a vontade que jogaram a temporada perdendo Deng e utilizando atletas de pouco renome e que foram eficientes, em um confronto equilibrado, assim como nos jogos entre Raptors e Nets, com classificação dos Raptors, equipe que jogou muito bem e com poucas peças. Mesmo sendo Bulls e acreditando muito no meu time, acho que a final do leste será Pacers e Heat com vitória dos Pacers.
Os cobiçados do momento
   Pelo lado Oeste, lado mais disputado e que deve ter o campeão da liga nessa temporada, temos equipes muito boas, Spurs os velhinhos bom de bola, com veteranos que jogam mais a cada ano, tiveram a melhor campanha da liga e são fortes candidatos ao título desse ano. Os jovens Thunders, com o cestinha da liga e provável MVP, Kevin Durant marcando pontos como louco, com uma média de 32 pontos por jogo na temporada e com um armador versátil e pontuador, Westbrook. Os novos donos de LA, os Clippers, o ex-primo pobre que agora manda na cidade e vem com força para as finais, dominando o garrafão com Griffin e o reboteiro da liga DeAndre Jordan. Aposto que todas as partidas serão disputadas, mas meus favoritos são os Spurs contra os Mavericks, os Rockets contra os Blazzers, o Thunder contra os Grizzlies e os Clippers contra os Warriors. De todos os confrontos o que mais me interessa, e acho que será o mais disputado é o dos Clippers contra os Warriors, acredito que Curry vai dar muito trabalho para Paul e seus colegas. No lado oeste acredito que esse ano a final será entre Thunder e Spurs, com vitória dos Thunders, e quem aposto que chega as finais e vence a NBA.
   Aposto nos Thunders para levar a NBA, principalmente pela forma que vem jogando KD, o jovem que provou sim ser melhor que Lebron (pelo menos esse ano) e que vem para tentar provar o seu valor na liga e ganhar seu primeiro título. Aliado a um bom armador, inteligente versátil e que tem facilidade de pontuar e com uma dupla de garrafão forte, que consegue muitos rebotes e pode dominar muitas equipes melhores. 
   

sábado, 5 de abril de 2014

Like Mike

KD, MVP e com muitas chances de passar MJ na história

   Que Kevin Durant é um monstro todos sabem, mas agora o astro tem a chance de se tornar ainda maior. Na noite passada conseguiu a façanha de igualar-se a, ninguém mais, ninguém menos, que Michael Jordan, chegando a 40 jogos em sequência, anotando 25 ou mais pontos.
   Agora o Durantula, tem a chance de passar Jordan, se conseguir mais uma vez anotar 25 pontos contra os Suns fora de casa nesse domingo, irá ser o jogador com maior sequência de jogos com 25 ou mais pontos. Será que ele ganha o MVP? Sim ou claro? Essa é a temporada dele, ninguém consegue marcá-lo, nem mesmo Lebron e mais, se analisarmos, nem Lebron e nem Kobe (que o próprio Jordan disse ser o cara que mais se assemelha a ele) conseguiram alcançar ou bater suas marcas. Agora Durant tem essa chance e acredito que vá conseguir.
   Eu sou torcedor dos Bulls fanático, não perco um jogo e sempre acompanhei Jordan, e agora a possibilidade de alguém ultrapassá-lo me deixa ansioso e com certeza não vou perder o jogo de amanhã. Até onde Durant vai nessa temporada? 

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Será que vai?

O poder de Jackson, após sua chegada tudo mudou, até
onde vão os Knicks?
   Dizem que a chegada de Phil Jackson trouxe novos ares para New York, Stoudemire tem jogado bem e com lampejos do All-Star que já foi, Melo está cada vez mais consciente em quadra, J.R. Smith está jogando como o sexto homem que foi ano passado e vê, saindo do banco um jovem de futuro promissor e com nome forte, Hardaway Jr. que vem colaborando muito. Será que os Knicks conseguem ir aos playoffs?
    No momento a franquia tradicional de New York está chegando lá, um milagre, visto a temporada irregular que tiveram e as péssimas atuações, contando com tropeços de concorrentes diretos a vaga, caso dos Hawks que perdeu sete dos últimos jogos que disputou, com vários tropeços em casa. Mas, ainda assim, a vida dos Knicks não será fácil, restando apenas seis jogos para os Playoffs, o time de New York enfrentará apenas times que tem 50% de aproveitamento na liga, sendo que restam cinco jogos e "todos" são em casa (um jogo será contra os Nets, pode-se dizer em casa).
   Até então os Knicks estão bem, jogam com muita garra e pode ser mesmo a presença de Phil Jackson na direção que mudou a equipe, com um cara como ele orientando os atletas e auxiliares ali de fora, apoiando Mike Woodson (o que ele deve fazer, pois sabe demais e tem muito com o que contribuir), acredito que os Knicks conseguirão chegar aos Playoffs. O difícil é dizer até onde irão chegar, pois enfrentariam logo de cara os Pacers, que vem com muita força nessa temporada e são favoritos do leste junto com o Heat atual bi-campeão. O fato de conseguir chegar aos Playoffs pelo menos salva a temporada, o que vier depois é lucro. 

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Um pouco de brilho em Los Angeles

Grande atuação de Young não foi suficiente para impedir mais uma derrota

   Ontem a noite, mesmo com uma derrota em casa, um pouco de brilho foi o destaque da noite no jogo entre Lakers e Trail Blazzers. Mesmo com a derrota por 124 a 112 no Staples Center, o destaque foi Nick Young e sua atuação monstruosa vindo do banco.
   A fase não é boa, os Lakers continuam mal das pernas nessa temporada e ontem perderam mais uma partida em casa. Mas o ponto alto da noite foi um jovem jogador, Nick Young, que vindo do banco anotou 40 pontos, convertendo 15 dos 26 arremessos que tentou e acertando 6 bolas de três. Com sua atuação, Young torna-se o maior pontuador em uma partidaa vindo do banco. O outro destaque foi Steve Nash com 10 pontos e 10 assistências, mas já sentiu novamente sua lesão no tornozelo e fica de fora da partida contra o Sacramento Kings. Os Lakers agora tem uma campanha de 25 vitórias e 49 derrotas.
   Do outro lado da quadra, os Blazzers com atuações impecáveis de Lillard e Aldridge, anotando 34 pontos e 8 assistências, e 31 pontos, 15 rebotes e 6 assistências, respectivamente, batera facilmente o Lakers fora de casa. A franquia vem com força para os playoffs, chegando com esse triunfo de ontem a 49 vitórias e 27 derrotas, sendo uma das forças do Oeste para as fases de playoff, ocupando a quinta colocação de sua conferência. Podemos esperar que os Blazzers passem da primeira rodada dos playoffs, o que já será um fato de grande valor para essa jovem equipe, no momento enfrentariam os Rockets que são uma força do Oeste e uma ótima equipe (mesmo que tenham perdido dos Nets ontem).
   Com seis jogos para o fim da temporada regular, restam aos Lakers um gerenciamento no draft e boas escolhas e ações com free agents, além do aguardado retorno de Kobe. Enquanto que os Blazzers devem se esforçar para irem longe nos playoffs e tentarem uma melhor colocação, o que evitaria o confronto com uma franquia forte na primeira rodada dos playoffs.