BUSCANDO MUDANÇAS


O que segue abaixo, não é obra minha. Porém, não pode ser esquecido. É dolorido estarmos nessa situação. Mas vale pela criatividade e ousadia de dizer o que precisa ser dito. Originalmente publicado no Esporte Social, reproduzo aqui para guardar e sugiro a indicação da leitura no próprio site. O autor, conhecido apaixonado pelo basquete que (re)começa a dizer o que incomoda, mas que precisa ser dito. Leiam abaixo:

Histórias do esporte brasileiro

Certa vez avistei na penumbra de um ginásio vazio, uma figura sozinha, calada, com ar de amargurado e um semblante de profunda tristeza.
Aquela cena me chamou a atenção, me aproximei da figura, que até então não conhecia, mas parecia estar acometido de alguma doença, perguntei: o que o levava a estar assim, o que estava acontecendo e em que eu poderia ajudar?
Mal levantou os olhos e passou a contar histórias e os motivos que levaram àquele seu estado de derrota, pacientemente me pus a ouvir:
Com voz embargada começou a narrar sua história:
- No passado eu era respeitado não somente a nível nacional, mas internacionalmente, hoje sou motivo de chacota nas varias mídias e rodas em que sou mencionado;
- No passado devido a minha performance de resultados em campeonatos sul-americanos, pan-americanos, mundiais e Olimpíadas todos me respeitavam quando participava destes eventos, pq sempre estava entre os 4 melhores colocados, hoje sou visto na maioria das vezes como coadjuvante e sem vontade de vencer;
- No passado era o segundo colocado na preferência nacional, hoje nem sei
qual é a minha classificação;
- No passado estava entre os 4 do ranking internacional ocupava lugar de destaque e hoje ????
- Quando leio as varias mídias, somente vejo críticas e cobranças das coisas que deixei, estou deixando de fazer e não estou me planejando para o futuro;
- Hoje somente se dirigem a mim com desconfiança e com falta de credibilidade, me acusando que eu não me preparei para acompanhar a mudança que estava acontecendo no mundo devido a globalização, muitos me chamando de obsoleto e incompetente;
- Durante anos não me preparei para suportar as mudanças técnicas que o esporte internacional vem exigindo, com isto as derrotas tem sido uma constante na minha vida;
- Gritei por mudanças, consegui a mudança e não estou sabendo gerir a minha vida para tornar-me melhor, muitas vezes escutando avaliações que o meu trabalho está sendo troca de 6 por meia-dúzia;
- Muitos chamam a forma como venho gerindo as coisas de omisso e conservador;
- Tenho cometido erros clássicos de uma gestão equivocada, deixando me influenciar por terceiros e com isto me afastando daqueles que sempre me ajudaram sem interesses pessoais;
- Durante a minha existência nunca tive tantos recursos para fazer as coisas acontecerem e não consigo fazer nada que modifique a situação anterior, os resultados negativos continuam como no passado, quando os recursos eram escassos;
- Prometi mudanças um dia, também não consegui fazê-las pelo contrário, perdi a confiança daqueles que acreditaram em mim quando me propus a mudar a história das minhas derrotas e nada consegui;
- Prometi ser transparente nas minhas ações e não cumpri, tenho sido cobrado por isto;
- Decepcionei aqueles que me amavam e torciam pelo meu sucesso, hoje poucos me escolhem;
- Passei a ser gozado como freguês de carteirinha dos argentinos;
- Hoje sou rico, tenho recursos financeiros e não consigo transformá-lo em resultados como um inovador e/ ou empreendedor, pq não sei gerir meus recursos de forma vitoriosa e trabalho de forma obsoleta;
- Hoje não sei como valorizar aqueles que me ajudaram a fazer a minha história neste país, por omissão me afasto deles;
- Me sinto um perdedor,
Depois de ouvir tudo isto, perguntei a ele como se chamava e ele respondeu:
“Me chamo BASQUETE BRASILEIRO.”
Por Alcir Magalhães Filho