terça-feira, 2 de agosto de 2011

Marijuana versus basquete e/ou drogas versus esporte


Essa postagem esta guardada a meses, desde que o Alcir mencionou a questão do doping e eu fui às notas oficiais da CBB verificar o que era. Destaco a Nota Oficial 048/2011 da CBB, que reproduz indicação da FIBA sobre doping, mas o item 3 destaca o uso da MACONHA e pede providências as federações nacionais, no caso a CBB, que deve, em minha opinião, pedir/indicar/orientar que as federações estaduais façam palestras e trabalhem a questão com seriedade, pois o basquete esta infestado disso, como toda nossa sociedade, com a diferença que tratamos de pessoas que são exemplos para os mais jovens e que muitas vezes se tornam os iniciadores dos mesmos... 

"Deseamos llamar su atención sobre el número importante de muestras que arrojaron positivo al "Cannabis". Le rogamos tomen las medidas necesarias para que sus jogadores eviten utilizar dicha sustancia". (Trecho da referida Nota Oficial, na íntegra aqui).


Não quero – e não vou – falar em nomes específicos mas conheço várias histórias de  atletas que jogaram seu talento no lixo pela insistência em usar a maconha, viciarem-se e acreditarem que poderiam continuar jogando. Logo o desempenho caiu e o mundo é cruel: deixou de cumprir o papel, já era.

Alguns técnicos deixam de lado, fazem vista grossa, por que os usuários são seus talentos, seus pupilos. Cometem um erro com o jovem atleta que a família lhe confiou e com todo o processo de formação que envolve o esporte. Esse é um problema que precisa ser atacado de frente. Com seriedade.
O esporte é uma atividade que exige a busca da perfeição pelo ser humano... Resultados positivos necessitam de esforço extremo. Não se pode permitir que os atletas tenham suas imagens vinculadas as drogas - sociais ou outras que prejudiquem ou provoquem a elevação do desempenho - e mantenham o poder de influenciar crianças e jovens.
Mais uma vez, passado alguns meses, não vi uma atitude da CBB além de publicar a referida nota oficial a posição da FIBA e FIBA Américas e fazer como o gatinho manhoso aí do lado, já que esse é um assunto corriqueiro e nada deva ser feito a respeito. 
Postar um comentário