segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Calipari nos Nets?

Voltando para os Nets?

   120 milhões, essa é a bagatela para que Calipari volte a treinar uma equipe da NBA, segundo Brad Penner do USA Today.
   Como todo ano acontece, mais uma vez se especulou Calipari na NBA. Algumas reportagens ligam o treinador ao Brooklyn Nets, o mais recente rumor sugere que o técnico de Kentucky pediu 120 milhões por 10 anos, de acordo com Adrain Wojnarowski do Yahoo Sports.
   No passado o nome de Calipari já foi alvo de inúmeros rumores sobre ofertas de trabalho na NBA, mas com a demissão de Lionel Helllis dos Nets e com a renovação do GM Billy King, Broklyn está de volta a procura de um treinador. E o melhor, Calipari já treinou os Nets de 1996 a 1999.
   Ele teria recusado uma proposta de 10 anos e 80 milhões para treinar o Cleveland Cavaliers em 2014, o que levou os Cavs a contratarem David Blatt. De acordo com Wojnarowski, ele rejeitou a oferta pois foi apenas um aumento gradual sobre o que ganhava para supervisionar o programa de basquete dos Wildcats. O três vezes treinador do ano também têm sido associado ao Sacramento Kings, onde joga seu ex-pivô DeMarcus Cousins, e que faz muita propaganda para sua contratação. Ele teve algumas conversas com Vivek Ranadive na última primavera, mas o proprietário da equipe não poderia obter apoio dos sócios minoritários para contratá-lo. Posteriormente Calipari declarou que não tinha intenção em deixar Lexington.
   Se falarmos do sucesso em quadra a sua única mancha na carreira é a NBA. Em sua breve experiência no final dos anos 90, em duas temporadas e meia nos Nets conseguiu 72 vitórias e 112 derrotas, levando a franquia a uma série de Playoffs. Calipari é um grande treinador do basquete universitário, junto com Coach K são os melhores disparados, mas não sei se os Nets seriam bons para ele. A equipe é muito fraca e o treinador iria precisar trabalhar muito para melhorar, mas tem o outro lado, um cara com o seu nome pode ser bom para fechar negócios, em trocas ou com agentes livres. É um bom nome, um grande treinador, mas o desafio é enorme.
Postar um comentário