quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

O mal dos "homens grandes"

Um dos piores aproveitamentos em lances-livres e o 4° jogador que mais arremesso

   Não é de hoje que os pivôs e ala/pivôs, homens grandes da liga, tem sérias dificuldades em cobrar um simples arremesso, desmarcado e próximo a cesta (4,57 m), conhecido como lance-livre, mas para muitos jogadores poderia se chamar pesadelo.
   O site PointAfter postou uma lista com os 25 piores aproveitamentos em lances-livres da história da NBA, e como esperado a maioria dos nomes presentes na lista eram de homens grandes. Entre os 10 primeiros colocados da lista, sete são pivôs (Olden Olynice 10°, Larry Smith 9°, Shaq 6°, Wilt Chamberlain 4°, Chris Dudley 3°, DeAndre Jordan 2° e Ben Wallace 1°) e um ala/pivô (Reggie Evans 7°).  Os outros dois são alas, que nunca nem tinha ouvido falar na vida. Pra se ter uma ideia, Ben Wallace teve na carreira 41,4%  de aproveitamento em lances livres, DeAndre Jordan tem 41,7%, o se demais citados tem um pouco mais que 50%, algo muito ruim para um arremesso tão simples.
   Teoricamente, se formos pensar no tamanho e na envergadura do jogador, quanto mais alto for, mais fácil será o arremesso a uma pequena distância, mas incrivelmente não é. Existe uma dificuldade absurda para esses caras grandes, não sei se por falta de treino, mecânica incorreta ou por serem realmente ruins nisso, mas existem exceções, KAT tem 88% de aproveitamento, Prozingis com 2,21 m tem 86%. Talvez as gerações atuais os pivôs tenham treinado mais pra isso, talvez o  hack-a-Shaq esteja surtindo efeito e os grandalhões procuram se aperfeiçoar para fugir dessa idiotice. 
   Ontem, Andre Drummond chutou 36 lances-livres e converteu apenas 13, um aproveitamento ridículo e pior que isso, só a estratégia dos Rockets em fazer faltas seguidas no pivô enquanto a bola nem estava sobre a posse do mesmo. É impressionante como isso muda o jogo, a partida fica chata, sem graça nenhuma, o tempo não passa e ficamos ali vendo um gigante amassando o aro.    O treinador dos Pistons, Stan Van Gundy chegou a comentar que esse é o tipo de jogo que a liga quer, mas eu não posso acreditar nisso, é um tiro no pé, simples e puramente um assassinato. A regra até se alterou, se for feito nos 2 minutos finais é falta técnica, mas ainda assim os caras tem 10 minutos pra ficar nessas faltinhas idiotas pra recuperar a bola no erro de um atleta que não acerta lances-livres. 
   Na atual temporada dos dez piores aproveitamentos, oito são de pivôs, Kendrick Perkins é o pior com 25%, seguido de Andre Drummont com 35%. O pivô dos Pistons e DeAndre Jordan, que também tem um aproveitamento horroroso estão entre os dez atletas que mais tentaram lances-livres nessa temporada, o 4° é Drummond e o 9° DeAndre Jordan. Se os caras não melhorarem seus arremessos livres e se a regra não for alterada, o jogo vai cair numa monotonia sem fim, somente com esses hack a isso, hack aquilo, e cansando os espectadores que querem ação. Vejo como melhor solução acabar com essas faltas sem bola, se fez a falta e foi notado ser intencional é técnica, garanto que rapidinho se resolveriam essas palhaçadas.
Postar um comentário