terça-feira, 1 de novembro de 2016

Heróis do passado: Nick Van Exel

Cincinnati abriu as portas para a NBA
   Nossa série hoje irá relembrar a carreira de Nick Van Exel, um dos bons armadores dos anos 90, aos saudosos da era de ouro da NBA vale a leitura. Se você não conhece a fera, vem comigo, para os fãs do Lakers por onde mais fez sucesso e Nuggets, segunda equipe em que mais jogou, fiquem ligados.
   Van Exel foi criado pela sua mãe, ele jogou basquete no ensino médio por St. Joseph, uma escola privada em Kenosha, Winsconsin. Jogou de 1987 a 1988 e marcou 1282 pontos, 772 deles em seu último ano. Ele foi o líder do torneio estadual WISAA (escolas particulares) como junior e senior, onde seu time perdeu nas finais nos dois anos. Ele foi nomeado para a equipe Associated Press All-State em seu último ano.
   O armador queria jogar basquete universitário mas não tinha notas boas o suficiente para um programa de expressão, por isso jogou por dois anos na Trinity Valley Community College. Lá aplicou-se nos estudos e se qualificou para ingressar na Universidade de Cincinnati e jogar para Bob Huggins. Antes da chegada de Van Exel, a equipe tinha conseguido um recorde de 18-12, mas em 1991/92 como armador titular com médias de 12.3 pontos e 2.9 assistências foram a um recorde de 29-5 e chegaram ao Final Four, mas foram batidos por Michigan e o Fab Five.
   No seu último ano teve médias de 18.3 pontos e 4.5 assistências, liderando a equipe em um recorde de 27-5, chegando ao Elite Eight mas sendo eliminados por North Carolina. Van Exel foi membro do terceiro time All-American e finalista do prêmio John Wooden de jogador do ano. Em apenas duas temporadas em Cincinnati conseguiu tornar-se o líder de todos os tempos em bolas de três convertidas, tentadas e aproveitamento (recordes já foram batidos).
Melhor época da carreira foi em Los Angeles
   Sua carreira na NBA começou no Draft de 1993, quando foi a 37° escolha, selecionado pelo Lakers. Ele e Eddie Jones foram as peças centrais da reconstrução do Lakers após a era Showtime. Conduzidos pela dupla, os Lakers voltaram aos Playoffs em 1995, depois de ficarem de fora pela primeira vez em 1994. Pela forma como jogava, seus arremessos, buzzer-beaters e velocidade, ganhou o apelido de Nick the quick. Em seus tempos de Lakers teve médias de 14.9 pontos e 7.3 assistências, sendo duas vezes TOP 10 da liga no segundo quesito. 
   Em 1998, após cinco anos em Los Angeles, foi negociado para o Denver Nuggets em troca de Tony Battie e os direitos de assinatura de Tyronn Lue. Jogando em Denver, que foi um dos piores times da liga, anotou várias marcas mais altas da carreira, teve 17.7 pontos e 8.4 assistências em quatro temporadas, chegou a ter 21.4 pontos e 8.1 assistências de média em 45 jogos, antes de ser trocado em 2001/02 para o Dallas Mavericks. Nos Mavs tinha um papel secundário, mas ainda assim foi fundamental e contribuiu de forma eficaz, criando oportunidades de pontuação e marcando bolas de três chave. Ele teve média de 12.5 pontos na temporada 2002/03, e nos Playoffs quase 20 pontos por partida, carregando o ataque dos Mavs contra os Kings.
 
Trabalhando como treinador assistente 
 Ainda assim foi trocado em 2003 para o Golden State Warriors, onde jogou o menor número de partidas da carreira em uma temporada, 39. Foi para o Portlando em 2004, foi dispensado em 2005 e assinou com o Spurs onde anunciou na chegada que seria sua última temporada. Devido a lesões no cotovelo e no joelho jogou apenas 65 partidas, com as piores médias da carreira, 5.5 pontos e 1.9 assistências em 15 minutos. 
   Após deixar as quadras como atleta, aventurou-se em 2009 como assistente técnico da Universidade do Texas, em 2010 trabalhou para o Atlanta Hawks como instrutor de desenvolvimento de jogadores, ficando até 2013 no cargo. Depois foi trabalhar como assistente técnico nos Bucks em 2013/14, ano passado treinou o Texas Legends da D-League e atualmente é treinador assistente do Memphis Grizzlies.
   O armador deixou as quadras sendo 1 x All-Star, Segundo Time de Novatos, com médias de 14.4 pontos, 2.9 rebotes e 6.6 assistências, infelizmente Van Exel atuou em uma era recheada de super astros, o que dificultou suas chances de ser All-Star, mas ainda assim, para os saudosistas dos anos 90 o Nick the quick foi um dos grandes nomes da história.

Postar um comentário