domingo, 28 de agosto de 2011

Enquanto isso na seleção feminina...


A comissão técnica cortou a pivô Isis de Melo Nascimento, 2,02m, de Araçatuba. Não se corta uma mulher de 2,02m... Pelo menos é rebote em momentos importantes e as médias de rebotes na Liga de Basquete Feminino (10,5) e do Paulista (6,63) já mostraram isso. Vamos somar os tocos? 2,7 por jogo. São bloqueios fundamentais para uma seleção ter bom desempenho defensivo.
Vocês lembram-se da Semenova? Tinha 2,13m e defendia a URSS. Alguns são muito jovens, mas existe youtube e google. Pesquisem! Mas eu pensei nela quando li sobre o corte da Isis. Semenova era horrível, mas o rebote era certo, certíssimo! E com o tempo ela até melhorou... A Érika já foi ruinzinha e teve chances pela altura. Alessandra também era fraca no início. O basquete feminino é diferente...
As pivôs que ficaram entre as dezoito, com exceção da Érika (2,00m), têm:
  1. Damires e Franciele, 1,92m;
  2. Nádia, 1,94m;
  3. Gilmara, 1,85m; e
  4. Clarissa , 1,84m.

A Isis tem 27 anos e a Gilmara 30 anos. Quem estar em melhores condições em 2016? Pois é, o imediatismo faz optarem por um time baixo e não treinarem a jogadora mais alta do momento para o êxito em 2012.
Por isso que o voleibol garimpa tanto com base no biótipo e os times estão mais altos. E o basquete perdendo oportunidade e rastejando...
Postar um comentário