segunda-feira, 26 de março de 2012

No mesmo lugar


Amigos,
vejo nas estatísticas do blog que alguns fiéis tem retornado diariamente atrás de minhas opiniões. Mas estou em silêncio. Não totalmente afastado do basquete, por que estou buscando formas de manter a Revista Mais Basquete em funcionamento. Entretanto, longe do blog.
A verdade, caríssimos, é que as coisas permanecem da mesma maneira. Tony Chekmati reelegeu-se em SP - alguns dizem que vive do basquete, a exemplo daquele dirigente gaúcho de outrora que agora senta em trono mais espaçoso. Assim, Sr. Tony perpetua-se no cargo como ocorreu no RS e ocorre no COB.
Aliás, o debate tem andado quente no meio esportivo por conta de Fittipaldi buscar na lei de incentivo ao esporte verba para o neto, americano, correr de carrinho... Que bonitinho... Desde quando automobilismo é esporte? Só é considerado assim no Brasil e em função de interesses particulares de quem tem a mídia na mão.
Então, ando com dificuldade para escrever. Falaria bem de Franca, mas o time vive altos e baixos. Reclamaria dos arremessos exagerados de três pontos que o Marcelinho (Flamengo) realiza. Poderia lembrar que o movimento pró-Larry Taylor na seleção esta progredindo silenciosamente enquanto nada fazemos e nem as atuações recentes do Nezinho serviriam de justificativa. Quem surge de novo nesse quadro? E Raulzinho, como esta saindo-se na Europa?
Poderia falar de um árbitro gaúcho que em menos de um ano atuando no interior catarinense já foi alçado a cargo diretivo na associação da região onde vive. É um bom árbitro, idôneo, dedicado, que buscou apoio junto a FGB para mudanças significativas e, consequentemente, positivas para a formação de árbitros no RS. Mas é preterido por um péssimo árbitro (juízo de sua qualidade como árbitro), aquele que foi indenizado por Franca e hoje comanda a arbitragem brasileira. Por quê?
Enfim, tudo continua no mesmo lugar; no ponto que eles querem... Todos nós queremos esse basquete? Essa troca de favores onde a "influência" vale mais que a meritocracia?
Não esqueçam: abril vem aí e com ele o balancete da CBB de 2011. Estaremos, matematicamente, positivos ou negativos?
Postar um comentário