sábado, 11 de maio de 2013

Vencer como?

  Se já não bastasse enfrentar os campeões da NBA, ainda estar enfrentado um arbitragem condizente com os adversários complica. Pela segunda noite seguida, mas dessa vez em casa, o que deixa ainda mais evidente a situação, a atuação da arbitragem contribuiu em muito com a derrota dos Bulls.
  No jogo de agora a pouco, em muito momentos cruciais os erros além de muito evidentes, decretaram a vantagem do Heat. No meio do segundo período, quando Lebron se engalfinhou e deu uma cotovelada em Mohamed, que revidou jogando Lebron ao chão, apenas Mohamed foi ejetado do jogo, Lebron que começou a confusão ficou em quadra. Em seguida, quando faltavam apenas 2 minutos para o fim do 2° período, em um contra-ataque, como disse Zé Boquinha: "Cris Bosh sapateou igual ao Fred Aster e o juiz não marcou nada, e foi na frente dele". Foram inúmeros erros, Noah foi agarrado em um rebote por Andersen que enganchou seu braço e cavou uma falta. Em um rebote que Noah pegou, e que foi limpo, o árbitro marcou a falta que foi a sua 5 e o tirou do jogo por um bom tempo. 
  O jogo foi muito pegado e disputado, todas disputas eram tensas, e tudo graças a arbitragem. Os árbitros são tão despreparados que o próximo jogo tem tudo pra virar uma guerra, a começar que ao final do jogo os atletas não se cumprimentaram, nem mesmo os técnicos, como o costume de todo o jogo da NBA.
  Estou aqui alertando para uma ameaça a integridade física desses atletas, com árbitros tão fracos assim qualquer coisa pode acontecer. Mas ainda assim, até o final do terceiro período, Lebron tinha apenas 13 pontos e 5 rebotes, mas terminou o jogo com 25 pontos, 7 assistências e 8 rebotes. Pelos Bulls os melhores jogadores foram Bellinelli, Boozer e Nate Robinson com 17 pontos. Resta agora aos Bulls conseguir vencer em casa e fora para chegar as finais, e tomara que os árbitros não interfiram mais nos resultados.
Postar um comentário