terça-feira, 11 de março de 2014

Big Night

Talvez o melhor de sua posição na liga,
Griffin tem noite inspirada e 37 pontos
   Na noite passada duas atuações chamaram a atenção, Blake Griffin e Michael Carter-Williams destruíram em suas partidas, mas com melhor sorte para os Clippers de Griffin.
   O jogo entre Clippers e Suns, parecia ser muito fácil para a equipe de Los Angeles, indo para o segundo tempo com 22 pontos e até o terceiro período parecia um jogo ganho. Mas algumas ações equivocadas quase custaram a vitória, como por exemplo Blake Griffin que tinha 37 pontos, foi excluído da partida por 6 faltas em uma bandeja que tentou realizar, arremessos precipitados e alguns erros no ataque, com passes em momentos errados que ocasionaram contra-ataques bem aproveitados. Isso durou até a cesta de Chris Paul a menos de dois minutos para o fim. 
   Mas a noite notável foi de Blake Griffin, o ala/pivô jogou demais e vem mostrando a cada jogo o quão dominante ele pode ser no garrafão. Quando Paul esteve fora assumiu a responsabilidade e jogou demais, e mesmo com o retorno de seu colega anotou incríveis 37 pontos, acertando 14 dos 16 arremessos que realizou durante a partida e 9 dos 10 lances-livres que chutou. Uma performance que não foi ainda melhor por sua exclusão por faltas, aliás deve-se ressaltar a briga que teve com P J Tucker, que lhe deu um soco após se enrolarem na disputa do rebote, único momento de tensão de Griffin na partida. Os Suns saíram com a vitória e o destaque da partida não poderia ser outro.
Provável novato do ano, com triplo-duplo, Carter-Williams
se destaca em derrota contra os Kinicks
   O outro atleta que teve uma grande noite é o novato sensação, Michael Carter-Williams, que vem demonstrando estar pronto para a liga e que merece ser o novato do ano, mesmo que eu prefira o estilo de jogo de Oladipo, acho que a disputa está encerrada. O armador fez o que pode, mas não evitou a derrota para os Kinicks, mesmo anotando 23 pontos (8 em 12 dos arremessos de quadra e 6 em 9 dos lances-livres), pegando 13 rebotes e distribuindo 10 assistências. Os Sixers não foram páreos para os Knikcs de Melo, com seus 22 pontos, 9 rebotes e 5 assistências, uma atuação ótima de J.R. Smith com 22 pontos e uma atuação como nos velhos tempos de Stoudemire com 23 pontos (9 de 10 dos arremessos de quadra) e 6 rebotes. Mesmo com as atuações ótimas dos astros dos Knicks, o jovem Carter-Williams prova a cada dia que já entrou na liga pronto, e com certeza será o astro que tentará reerguer a franquia. Em poucos anos provavelmente atingirá o patamar de Irving e espero que seja assim, isso que faz a liga ser tão sensacional, a troca de gerações.
   
   
Postar um comentário