domingo, 15 de junho de 2014

Torre de Babel: GO SPURS!

O cara que mudou o jogo
   Em jogo de superação os Spurs se consagram campeões da NBA, com atuações monstruosas de Ginobili e Leonard a equipe do Texas leva a sua 5 taça para casa. 
   O começo do jogo dava esperanças aos torcedores do Heat, Lebron mais uma vez carregava seus colegas nas costas, abrindo uma vantagem de 16 pontos logo no primeiro período. Nem o mais esperançoso torcedor de Miami acreditava, mas o pior estava por vir (pior pro Heat), um sul-americano que veio do banco muito bem, como em todos seus jogos na série, entrou no segundo período e mudou totalmente o espírito de sua equipe. O jogo pode ser definido em antes de Ginobili e depois de Ginobili, simplesmente acabou com o rumo que a partida levava e a equipe entrou na dele, jogou muito e virou a partida, abrindo 20 pontos no terceiro período.
   Aliás, no terceiro período uma imagem entrará para história, Wade foi para uma enterrada monstruosa mas não esperava por um toco monstruoso de Splitter, se redimindo do toco que tomou de Lebron, com a mesma vontade e força. E o que dizer desse Spurs que impressiona, um time que sabe fazer valer o trabalho de equipe, que troca bons arremessos por arremessos excelentes, que defende como poucas equipes na história e que possuí uma inteligência tática nunca vista. Lógico que isso é fruto do trabalho excelente de Popovich, até porque ele conseguiu fazer com que todos seus atletas pontuassem no jogo 4 da final, fez sua franquia conseguir o melhor aproveitamento da história em um tempo de jogo na final.
   A história do jogo foi um pouco diferente das últimas duas partidas, pelo fato de buscarem uma virada, mas certas coisas não mudam. Lebron jogou bem, anotou 31 pontos, 10 rebotes e 5 assistências, Wade e Bosh pouco fizeram e em alguns momentos sumiram, os outros colegas de equipe nem tem o que falar. Sumiram, não jogaram e se amedrontaram.
Kawhi, mais uma vez monstro e provável MVP
   Pelos Spurs o destaque maior é, para mim, o MVP das finais Kawhi Leonard, jovem em seu segundo ano na liga, levantando a taça e jogando com extrema facilidade nos jogos 3, 4 e 5, sendo o cara dos Spurs. Anotou 22 pontos e pegou 10 rebotes no jogo do título, ao lado de Ginobili com 19 e Duncan com 14. Aliás, o trio Duncan, Ginobili e Parker conseguiu o maior número de vitórias na história dos Playoffs, chegando a 117 vitórias. Nessa série foi incontestável o tempo todo, conseguiu a revanche do ano passado e teve fatos incríveis, Splitter o primeiro brasileiro campeão, Belinelli o primeiro italiano, Mills o primeiro australiano, a franquia que tinha o maior número de estrangeiros conseguiu vencer e mostrar que o basquete é mundial.
   Foi muito merecido, o melhor time da temporada, com soberania em quadra e que soube ultrapassar momentos difíceis e levar mais uma taça. Uma aula de basquete e como disse Jordan: " Talento individual vence jogos, trabalho em equipe vence campeonatos.", essa é a definição perfeita dos Spurs. Go Spurs, Go!
Postar um comentário