sábado, 2 de agosto de 2014

Fatalidade

   Ontem a noite, jogo treino dos Estados Unidos, uma grande festa, muitos astros e muitas jogadas sensacionais. Mas um lance marcou a noite de forma negativa, Paul George, astro dos Pacers, fraturou a perna gravemente.
   Naquele jogo que conhecemos, entre USA 1 x USA 2, que é transmitido para a televisão, assim como foi com a partida que antecedeu os Jogos Olímpicos, a partida marcava a volta de Derrick Rose as quadras após sua lesão no joelho. O jogo era bem pegado, com muitas jogadas de efeito como os jogos da NBA. Infelizmente o que chamou a atenção foi um lance triste e de má sorte, durante uma volta para a defesa e uma tentativa de toco, o ala Paul George fraturou a perna ao voltar ao solo, mesma lesão de Anderson Silva e Kevin Ware. O ala fraturou a tíbia e a fíbula de forma exposta, abaixo do joelho, na madrugada de ontem o atleta passou por uma cirurgia e, ainda não é confirmado, o tempo de recuperação é de no mínimo sete meses, sendo assim PG voltaria a jogar somente em março de 2015.
Radiografia da perna de Paul George
   Dois fatos chamaram a atenção, o primeiro deles foi a calma com a qual o jogador reagiu a sua grave lesão, ponderado, sem chorar e aparentemente sem dor. E mais, o que pode ter sido o fator que ocasionou a lesão de George é a tabela. Mais precisamente a distância em que a mesma fica localizada após a linha, os comentárias da ESPN americana disseram que a tabela estava mais próxima que o normal, o que pode ter auxiliado a lesão, já que Paul George travou seu pé de apoio na base e daí ocorreu a lesão. Não podemos culpar ninguém, mas é realmente estranho que a tabela fique tão próxima se comparadas com os jogos da NBA.
   Fato é que, Paul George um dos grandes alas da liga, com um baita futuro pela frente sofreu uma lesão muito grave e que pode interromper a sua carreira dependendo de como for a sua recuperação e tantos outros fatores associados a seu futuro no esporte. Nos resta como fãs de basquete torcer para que o atleta se recupere e volte a brilhar, pois é jovem, bom jogador e com um futuro brilhante.
Postar um comentário