domingo, 15 de março de 2015

Heróis do passado: George Mikan

O precursor do basquete moderno
   Hoje a nossa série vai falar de um dos pivôs mais dominantes da história, um ícone dos Lakers e um homem que era tão imponente em quadra que ocasionou alterações nas regras, o astro de hoje é George Mikan.
   Primeiramente, ainda jovem machucou um dos joelhos e passou um ano de cama, depois disso estudou em um seminário em Chicago pois queria tornar-se padre. Ele não parecia que seria um atleta, quando chegou a Universidade DePaul, tinha 2,08 m e 111 kg, usava um óculos fundo de garrafa para miopia e andava sem jeito. Entretanto, conheceu o técnico Ray Meyer que viu potencial no jovem, na época se pensava que os jogadores altos eram difíceis de trabalhar e que não podiam jogar tão bem, mas Meyer mudou isso com Mikan, o transformando em u jogador confiante e agressivo. Mikan treinou com saco de velocidade, fez aulas de dança, pulou corda e treinou arremessos de gancho com as duas mãos, tudo para ser um atleta completo. Desde seus primeiros jogos Mikan dominou seus adversários, era imparável no ataque com os arremessos de gancho, intimidador por sua altura e força, era conhecido por ser um dos jogadores mais corajosos e difíceis de encarar da NCAA. Além disso, na época surpreendeu o mundo do basquete ao bloquear arremessos acima do aro, o que é proibido hoje (goaltending), e graças a Mikan a regra foi alterada na NCAA e posteriormente na NBA. Foi duas vezes o jogador do ano da NCAA e três vezes All-American, levando DePaul ao título do torneio NIT de 1945 e sendo o cestinha por duas temporadas seguidas 1945 e 1946.
   A sua carreira profissional começou em Chicago, com os American Gears, jogando pela NBL que seria depois a NBA, em 25 partidas teve média de 16.5 pontos por jogo, levando a equipe a Campeonato Mundial de Basquete e sendo eleito o MVP do torneio e eleito para All-NBL Team. No ano seguinte, o dono da equipe resolveu tirá-los do torneio, pois iria criar uma liga nacional que não vingou e assim seus atletas foram distribuídos pelas franquias da NLB, assim Mikan foi parar nos Minneapolis Lakers. Sorte a deles, já em sua primeira temporada liderou a liga em pontos com 1195, tornando-se o primeiro e único da história a atingir mais de 1000 pontos em uma única temporada, foi o MVP e os Lakers campeões. Na temporada de 1948 sua franquia foi para a liga BAA, Associação de Basquetebol da América, sendo novamente o cestinha, estabelecendo o recorde de pontuação e os Lakers campeões. 
Três gerações de lendas
Depois disso a NBL e a BAA fundiram-se e formaram a NBA, com 17 franquias na temporada 1949-1950, e advinhem quem foi o primeiro campeão da NBA? Sim os Lakers e Mikan teve médias de 27.4 pontos e 2.9 assistências na temporada regular e de 31.3 pontos nos playoffs. A temporada seguinte foi um marco do basquete, por dois motivos, por ser a primeira vez que os rebotes entraram para as estatísticas e Mikan era o segundo melhor da liga com 14.1 por jogo, e por um jogo entre Pistons e Lakers, onde o jogo estava 19 a 18 para os Pistons e por medo de Mikan os mesmos passaram a bola sem parar até o fim da partida, culminando no menor resultado da história da NBA e na criação do relógio de arremesso que foi introduzido quatro anos depois. De quebra Mikan estabeleeu um recorde provavelmente imbativel, ao anotar 15 dos 18 pontos de sua equipe 83% dos mesmos, o máximo que um atleta conseguiu sozinho. Ainda em função de Mikan, outra regra mudou, que foi o aumento do garrafão e os jogadores poderiam permanecer apenas 3 segundos, essa regra ficou conhecida como Mikan Rule, e seu jogo foi prejudicado por isso, mesmo com médias de 23.8 pontos e 13.1 rebotes o seu percentual de arremesso baixou para a casa dos 30%. Mikan jogou e foi dominante até sua aposentadoria em 1954, com 29 anos e uma família em expansão procurou outro emprego fora do basquete e aliado as lesões optou por dar um fim a brilhante carreira. Ele parou com 10 fraturas e 16 pontos no corpo.
   Mikan foi realmente brilhante, voltando para jogar 37 partidas em 1956 mas com médias baixas e que fizeram os Lakers pararem na primeira rodada dos playoffs. Poré, para o pivô foi ótimo, pois tornou-se o primeiro jogador da NBA a anotar 10000 pontos na carreira, e de quebra na inauguração do Hall da Fama foi selecionado para a classe de 1959 e escolhido como o maior jogador da primeira metade do século. 
   Os feitos do astro são as marcas do basquete moderno, a introdução do relógio de arremesso, a proibição do goaltending, um estilo de treinamento que ele fez e que hoje é quase lei para todos os pivôs e também é responsável direto pela linha de três pontos da ABA que foi aceita depois pela NBA. Ele foi a revolução do basquetebol e nada mais justo que estar no Hall da Fama e ser um dos 50 melhores de todos os tempos. Foi 7x campeão da NBA/BAA/NBL, MVP em 1948, MVP do All Star Game de 1953, 6x eleito para o NBA/BAA All First Team, 5x cestinha da NBA/NBL, aposentando-se com médias de 22.6 pontos e 13.4 rebotes por partida. 
Postar um comentário