sábado, 28 de março de 2015

Heróis do passado: Willis Reed

Um dos melhores da história
   Hoje a nossa série fala sobre um dos grandes astros dos Knicks, que além de jogador foi técnico e general manager, e o mais legal é que é um membro dos 50 melhores jogadores da história e não foi uma escolha de primeira rodada do draft.
   Reed nasceu e cresceu em uma fazenda em Bernice, Louisiana, ele estudava no sul e apresentou capacidade atlética em uma idade já adiantada, jogou basquete por West Side High School. Depois disso foi para a Universidade Grambling State, uma universidade historicamente negra, onde foi atleta dos Tigers anotando 2280 pontos e com uma média de 26.6 pontos e 21.3 rebotes por jogo em seu último ano. Pelos Tigers foi campeão da NAIA e três vezes campeão da  Confência Southwestern Athletic.
   Entrou na NBA em 1964, quando foi selecionado na 8° posição da segunda rodada, já de chegada provou ser um excepcional jogador, forte e feroz, dominando a quadra nas duas extremidades, marcando  46 pontos em uma partida contra os Lakers em 1965 que foi a segunda pontuação mais alta dos Knicks feita por um novato. Na sua temporada de estréia era o 7° da liga em pontos (19,5 por jogo) e o quinto em rebotes (14,7 por jogo), graças ao seu desempenho foi eleito o novato do ano e escolhido para o seu primeiro All Star Game. Em sua carreira provou ser um jogador decisivo, melhorando suas médias de pontos da temporada regular para os playoffs, e mais, para a época ele era baixo para sua posição (pivô), mas compensava com sua força física e mantinha médias respeitáveis de tocos e rebotes. 
   Os Knicks foram se fortalecendo durante os anos e Reed também, na temporada de 1968/1969 quebrou o recorde da franquia de rebotes em uma temporada 1191, uma média de 14.5 por jogo. Nessa mesma temporada chegou Walt Frazier, que junto com Reed formariam uma das melhores defesas da liga. Na temporada de 1969/1970 obtiveram o recorde da franquia (60 vitórias), uma sequência de 18 vitórias e o melhor recorde da liga, nesse ano Reed entrou para história como o primeiro jogador a ser o MVP do All Star Game, MVP da NBA e MVP das finais na mesma temporada. De quebra ainda foi eleito para o All NBA First Team, All NBA Defensive First Team e o Atleta do Ano. Ainda nesse ano, os Knicks foram campeões da NBA no jogo sete contra os Lakers no Madison Square Garden, Reed jogou com uma ruptura muscular, que até então o tiraria da partida, ao entrar na quadra foi surpreendente para todos, além de anotar os quatro primeiros pontos da vitória foi fundamental para a moral da equipe. 
   Na temporada seguinte o desempenho da equipe caiu, mas ainda assim venceram a Divisão Atlântico e Reed quebrou o recorde de rebotes da franquia, pegando 33 contra os Royals. Mesmo assim os Knicks perderam nas finais de conferência para o Washington Bullets. E a pior temporada de Reed foi a de 1971/1972, ele foi atrapalhado por uma tendinite no joelho esquerdo, o que limitou sua mobilidade e o tirou da temporada após 11 jogos, enquanto isso os Knicks foram as finais da NBA e perderam para os Lakers. A temporada de 1972/1973 foi de outro campeonato, batendo os Lakers nas finais e tendo Reed mais uma vez como o MVP. Depois disso as lesões começaram a atrapalhar demais e a carreira do pivô foi encurtada, após sua 10° temporada no final de 1974 Reed se retirou das quadras. Encerrou a carreira com médias de 18.7 pontos e 12.9 rebotes, 2x Campeão da NBA (1970 e 1973), 2x MVP das finais (1970 e 1973), MVP da NBA (1970), 7x All Star consecutivo (1965-1971), MVP do All Star Game (1970), All NBA First Team (1970), NBA All Defensive First Team (1970), Novato do ano (1965), teve o número 19 aposentado pelos Knicks e foi eleito um dos 50 melhores jogadores da história.
Astro dos Knicks
   Ele saiu das quadras para o banco, tornou-se técnico, primeiro dos Knicks (1977/1978), em seguida foi treinar a Universidade de Creighton de 1981 a 1985, foi assistente técnico voluntário em St. John e depois repetiu a função nos Kings e Hawks. Depois disso em 1989 começou a trabalhar como gerente geral e vice-presidente de operações dos Nets, fazendo mágicas para a equipe, selecionou Derrick Coleman e Kenny Anderson, negociou com Drazen Petrovic e deu aos Nets uma equipe forte que chegou aos playoffs no inicio dos anos 90, contratou Chuck Daly para técnico e depois tornou-se vice presidente de operações, levando os Nets as finais da NBA de 2000 e 2003. Trabalhou com os Hornets em 2004 na mesma função e aposentou-se em 2007.
  Reed foi um excelente atleta e manager, tornando equipes vencedoras e fazendo história dentro e fora das quadras, mesmo pequeno para a posição foi um dos pivôs mais dominantes da liga e merecedor do seu posto entre os 50 melhores da história.
   
Postar um comentário