domingo, 26 de abril de 2015

Heróis do passado: Dennis Rodman

O começo
   Hoje nosso blog fala sobre um Bad Boy, meio louco, mas que é um dos meus jogadores favoritos, sabia cavar faltas de ataque como ninguém e na minha opinião é o melhor reboteiro da história da NBA, era um ala/pivô pequeno e que sabia como ganhar dos gigantes do garrafão. Falo hoje sobre Dennis Rodman , The Worm.
   Rodman nasceu e foi criado em uma das piores regiões de Dallas, na Oak Cliff, seu pai veterano de guerra já abandonou ele, sua mãe e mais duas irmãs. Suas irmãs eram talentosas no basquete, mais do que ele mesmo e ambas foram All-Americans, Rodman por sua vez não era considerado um jogador promissor. Ou era cortado das equipes ou ficava no banco de reservas, após concluir o ensino médio tornou-se zelador do Aeroporto Internacional de Dallas e quando teve mais um estirão de crescimento resolveu tentar o basquete de novo.
   Um amigo da família de Rodman falou com o técnico da Cooke County College, em seu único semestre por lá teve médias de 17.6 pontos e 13.3 rebotes, antes de ser reprovado devido ao baixo desempenho escolar. Depois desse período, transferiu-se para Southeastern Oklahoma State, onde jogou por três temporadas no torneio NAIA. Por lá foi três vezes All-American e três vezes líder em rebotes da liga, tendo como médias 25.7 pontos e 15.7 rebotes. Em um campo de pré-draft, para aspirantes a NBA, foi o MVP e chamou a atenção do Detroit Pistons.
Monstro dos rebotes
   Em 1986, ele foi selecionado pelo Detroit Pistons na 27° posição do draft, foi integrante dos Bad Boys, a equipe intransigente e violenta que foi bi-campeã da NBA. Em sua primeira temporada, jogando apenas 15 minutos, teve médias de 6.5 pontos, 4.7 rebotes e era muito importante na defesa. Nas temporadas seguintes melhorou sua pontuação e número de rebotes, em sua terceira temporada (1988-1989), foi eleito para o Time de defesa da NBA, pela primeira vez em sua carreira. Rodman sempre foi um monstro defensivamente, e na temporada de 1989-1990 foi eleito o Jogador de Defesa do Ano, e sendo bi-campeão da NBA. As coisas continuaram a melhorar, em 1991 foi novamente o Jogador de Defesa do Ano e tornou-se titular nos Pistons, anotando 8.2 pontos e pegando 12.5 rebotes por partida. Na temporada seguinte, 1991-1992 melhorou ainda mais seu jogo defensivo, pegando um total de 1530 rebotes, uma média de 18.7 por jogo e foi pela primeira vez Time All-NBA. Essa marca de Rodman é a segunda melhor da história, só perdendo para Wilt Chamberlain (1572), e a marca de Rodman nunca foi alcançada. Ainda na temporada de 1992, pegou a sua melhor marca da carreira de rebotes com 34. Com a saída de Chuck Daly, Rodman surtou, passava por dificuldades por seu divórcio e pensou em se matar, depois disso decidiu sair do Pistons mesmo com três anos de contrato ainda e pediu para ser trocado.
   Na temporada de 1993-1994 foi negociado para o San Antonio Spurs, lá foi terceira vez na carreira o líder da liga em rebotes e mais uma vez do Time de defesa da NBA. Foi também quando realmente "matou" o homem que era antes, começou a pintar o cabelo diversas vezes, a ir em boates gay, dar cabeçadas em adversários. Na temporada seguinte começou de forma complicada, Rodman foi suspenso pelos três primeiros jogos, depois tirou uma licença em novembro, foi suspenso novamente em dezembro, nessas idas e vindas perdeu 19 partidas. Mesmo jogando apenas 49 partidas, devido a um acidente de moto em que tirou o ombro do lugar, foi novamente o reboteiro da liga (16.8 de média) e Time All-NBA. Após cair para os Rockets aqui se encerrou a história com os Spurs.
Rodman e a raça de sempre
   Então chegou o ápice de sua carreira, o Bulls o contrataram, na época por sua idade (34) e temperamento foi considerado como um jogo de azar, que deu muito certo. Com o Bulls fez história, conseguiu seu primeiro triplo-duplo na carreira em 1996 contra os Sixers (10 pontos, 21 rebotes e 10 assistências), ainda nessa temporada pegou 20 rebotes em 11 partidas, e anotou o recorde da história em finais com 11 rebotes ofensivos, marca que não foi quebrada ainda. Juntou-se a Jordan e Pippen no Time de Defesa da NBA, e integrou a equipe mais vitoriosa da história (72-10). Nas finais contra os SuperSonics em 1996 pegou 11 rebotes ofensivos em dois jogos, igualando a marca de Elvin Hayes. Na temporada de 1997 ganho seu sexto título de reboteiro da liga, em 1998 o sétimo título consecutivo de rebotes (15.0 por partida).
   Depois disso sua carreira praticamente terminou, o Bulls o liberou em 1999 juntamente com vários jogadores (Jordan, Pippen) e Phil Jackson. Ele foi para o Lakers, jogou 23 partidas e foi liberado. Em 2000 jogou pelo Dallas Mavericks, atuou em 12 partidas, foi duas vezes expulso e depois foi mandado embora. The Worm (O Verme), como é apelidado foi 5x Campeão da NBA, 2x All Star, 2x All NBA 3° Team, 2x Jogador de defesa do ano, 7x Time de defesa da liga, 7 x consecutivas o reboteiro liga, teve o número 10 aposentado pelo Pistons, é membro dos 50 melhores jogadores de todos os tempos e membro do Hall da Fama do Basquete. Teve na carreira médias de 7.3 pontos e 13.1 rebotes.
   Rodman era o mestre em pegar rebotes, ninguém o parava e mesmo sendo menor que a maioria dos seus adversários, ele marcava qualquer um, para mim foi o melhor defensor da história da liga. Duas coisas eu admiro nele, a primeira que ele tinha transtorno de atenção, dificuldades de concentração e Phil Jackson conta em seu livro Cestas Sagradas, que Rodman estudava muito sobre cada jogador e seu arremesso, sabendo onde a bola ia cair dependendo de onde tocasse o aro ou a tabela. E segundo, com certeza foi o jogador mais raçudo da liga, brigava por cada posse de bola e era o cara que intimidava qualquer um.
   
Postar um comentário