domingo, 28 de junho de 2015

Heróis do passado: John Stockton

O líder da história em assistências
   Hoje a nossa série vai homenagear um dos melhores armadores da história, o cara é o líder de todos os tempos da NBA em assistências e era o cérebro do Utah Jazz. Vamos relembrar hoje a carreira de John Stockton.
   O armador começou a sua carreira jogando no ensino médio por Gonzaga Prep, onde graduou-se em 1980, após quebrar o recorde de pontuação da cidade. Depois de considerar ofertas de Don Monson de Idaho e Mike Montgomery de Montana, ambos da Conferência Big Sky, Stockton decidiu ficar em Spokane e jogar para Dan Fitzgerald da Universidade de Gonzaga. Ele se tornou o terceiro da geração da sua família a jogar em UG, seu avô Houston Stockton era um jogador de futebol bem conhecido na década de 20. Fitzgerald também foi o diretor de esportes, se afastou por quatro anos dos treinamentos após o primeiro ano de Stockton, promovendo o assistente jay Hillock a treinador principal.
   Durante seu último ano com os Bulldogs, em 1984, John Stockton teve médias de 20.9 pontos, com 57% de aproveitamento dos arremessos. O Zags chegou a um recorde de 17-11, o melhor em 17 anos, e Stockton liderou a Costa Oeste da Conferência Atlética em pontos, assistências e roubos de bola. Ele foi um dos 74 universitários convidados para a seletiva para a seleção olímpica de 1984, treinada por Bob Knight. Stockton passou no primeiro corte, para os 20 finalistas em abril, mas foi cortado em maio (junto com Charles Barkley, Terry Porter e Maurice Martin) no penúltimo corte para 16 jogadores. Mesmo não sendo selecionado para a seleção, foi a primeira vez que teve contado com seu futuro amigo e companheiro de Jazz, Karl Malone.
   A sua carreira na NBA começou em junho de 1984, quando selecionado pelo Utah Jazz na 16° posição do Draft. Desconhecido relativamente durante sua carreira universitária, seu estoque aumento nos meses que antecederam sua escolha. O anúncio de sua seleção para os milhares de fãs reunidos no Salt Palace foi recebido com um silêncio atordoado. 
   Stockton tem na carreira médias de duplo-duplo com 13.1 pontos e 10.5 assistências, detêm o recorde da NBA de todos os tempos em assistências (15806) com uma margem de 3000 para o segundo colocado, assim como o recorde de maior roubos de bola na carreira (3265). É líder de cinco das seis maiores médias de assistências em uma temporada da NBA. Detêm o recorde da NBA para mais temporadas, jogos, e jogos consecutivos com uma equipe e é o terceiro em partidas jogadas. Perdeu apenas 23 jogos em toda sua carreira, sendo 18 deles em uma temporada, e em 38 partidas anotou 20 ou mais assistências. 
   John Stockton foi 10 x All Star, foi o co-MVP de 1993 junto com seu companheiro de equipe Karl Malone. Jogou nas seleções olímpicas de 1992 e 1996, os primeiros esquadrões olímpicos com jogadores da NBA, mantendo a bola em ambos jogos da medalha de ouro. Foi 2 x All NBA First Team, 6 x All NBA Second Team, é um dos cinquenta melhores jogadores da história. Infelizmente nas duas vezes em que chegou as finais da NBA perdeu para o Bulls de Michael Jordan, sendo que na final de 1998 perdeu um arremesso de três a 5.2 segundos do fim que poderia dar a vitória aos Jazz, e após o jogo disse na entrevista que acreditava que aquela bola ia entrar.
   Stockton e Malone atuaram por muitos anos juntos, completando 1412 partidas, muitas das assistências de Stockton foram para Malone. Ele era chamado de old school, pelo seu jogo físico e os fãs o consideravam um dos jogadores mais duros da NBA atrás apenas de Karl Malone. Seu uniforme com shorts curtos é notável, ele foi o último jogador da NBA a usá-los, mesmo quando os demais usavam calções largos. Ele era reservado, em entrevistas e na forma de se vestir, utilizando sempre roupas discretas.
Stockton e sua estátua
   No dia 2 de maio de 2003 anunciou sua aposentadoria com um comunicado. Mais tarde o Jazz realizou uma cerimônia de aposentadoria, e batizou a rua em frente a seu ginásio de John Stcokton Drive. Stockton veio a declarar que mesmo ainda gostando de seu jogo, sua família crescente o fez sentir que enquanto estava sentado no quarto de hotel esperando o jogo, ele estava perdendo o que acontecia em casa. Ele teve o seu número aposentado em 2004, e possuí uma estátua em sua homenagem na frente do estádio do Jazz, juntamente com uma estátua de Karl Malone. Em 2009 entrou para o Hall da Fama do Basquete, e até hoje é considerado como um dos melhores atletas da história a não ter vencido um campeonato da NBA.
Postar um comentário