domingo, 2 de agosto de 2015

Heróis do passado: Rick Barry

Tempos de Miami Huricanes
   Nossa série hoje lembra a história de um astro dos Warriors, antes de Stephen Curry e companhia vencer a liga, quem fazia sucesso era Rick Barry o ala que fazia parte da última conquista da franquia lá em 1975. Nada mais justo que relembrarmos essa lenda.
   Barry foi um atleta All-American nos tempos de Universidade de Miami, onde atuou por três temporadas. na sua temporada como senior, em 1964-65 liderou a NCAA em pontuação com média de 37.4 pontos por jogo, mas não participaram do torneio da NCAA pois o programa estava em período de estágio. Barry é um dos únicos dois jogadores a ter o seu número aposentado pela universidade.
   A carreira na NBA começou em 1965, quando foi a segunda escolha geral do Draft pelo Golden State Warriors. Logo em sua chegada a equipe melhorou de 17 para 35 vitórias na temporada, sendo nomeado o novato do ano. No ano seguinte roubou a cena no All Star Game, anotando 38 pontos contra uma equipe Leste com Wilt Chamberlain, Oscar Robertson, Bill Russell e Red Auerbach como treinador, entre outros grandes nomes do basquete, sendo o MVP da partida. Ele foi apelidado de Miami Greyhound por uma emissora de São Francisco e de Bill King por seu tipo físico esbelto e sua notável velocidade, em 1966 foi o novato do ano com médias de 25.7 pontos e 10.6 rebotes, e já na temporada seguinte liderou a NBA em pontuação com média 35.6 pontos, a oitava mais alta da história da liga. 
Warriors a equipe que lhe deu um anel e
muitas controvérsias
   Ao lado do pivô Nate Thurmond, Barry ajudou a levar os Warriors as finais da NBA de 1967, onde perderam para os Sixers em seis jogos. No jogo 3 Barry anotou 55 pontos, e deixou os playoffs com média de 40.8 pontos, a maior marca da história que permaneceu por três décadas. Chateado por não receber o valor que achava merecido pelo presidente Franklin Mieuli, Barry foi jogar basquete na ABA pelo Oakland Oaks, que lhe ofereceu um contrato lucrativo e a chance de jogar para Bruce Hale. A oferta de 500 mil dólares por três anos o faria um dos jogadores de basquete mais bem pagos. Após a temporada 1966/67, Barry tornou-se um dos primeiros jogadores da NBA para saltar para a ABA, quando ele assinou com o Oakland Oaks. Na primeira temporada da ABA, os Warriors foram ao tribunal e impediram Barry de jogar, fazendo-o com os Oaks em transmissões de rádio.
   Na temporada de 1968/69, Barry jogou apenas 35 jogos por uma lesão no joelho, mas mesmo assim liderou a liga em pontos (34 por jogo) e em percentual de lance-livre, os Oaks tiveram um recorde de 60-18 e foram os campeões da ABA, batendo o Indiana Pacers por 4 a 1. A franquia foi vendida no final da temporada, e com isso tornaram-se o Washington Caps, na temporada de 1969/70 jogou apenas 52 partidas por uma lesão no joelho, sendo que os primeiros 32 jogos não atuou porque não queria ir para Washington. Ainda assim, foi o segundo da liga em pontos com 27.7 de média e foi expulso por uma briga no sétimo jogo das semifinais da Divisão Oeste.
Nets, uma de suas equipes na ABA
   A equipe de Washington tornou-se Virginia Squires e Barry demonstrou toda sua insatisfação, e depois de muitos problemas foi vendido para o New York Nets, jogando apenas 59 partidas na temporada de 1970/71 por mais uma lesão no joelho. Ainda assim, liderou a liga em pontuação e percentual de lances-livres, chegaram as semi finais e perderam. Na temporada seguinte foi novamente líder da liga em pontuação, chegaram as finais mas perderam por 4 a 2 para o Indiana Pacers. No dia 23 de Junho de 1972 os juízes da Corte Distrital dos Estados Unidos emitiram uma liminar que proibia Barry de jogar por qualquer equipe que não fosse o Golden State Warriors, depois que se encerrasse o contrato com o Nets. 
   Após o seu retorno em 1972 para o Warriors, os seus problemas de joelho o fizeram mudar seu jogo, tornando-se mais um arremessador do perímetro e distribuidor de bolas. Duas temporadas depois (1974/75), conquistaram o título da divisão e da NBA varrendo o Washington Bullets, com Barry com médias de 30.6 pontos, liderando a liga em percentual de lances-livres com 90,4% e roubos de bola com 2.9. Nas duas temporadas seguintes os Warriors caíram nas finais da conferência e na segunda rodada dos Playoffs, respectivamente, encerrando assim seu ciclo com os Warriors.
Sua última franquia
   Na temporada de 1978/79, como agente livre assinou um contrato com o Houston Rockets, atuando como um point forward, sendo o pioneiro na posição, passando para a marca mais alta da carreira 502 assistências. Com os Rockets estabeleceu um novo recorde da NBA (desde quebrado) de 94,7% de aproveitamento dos lances-livres, se retirando das quadras em 1980.
   Barry foi um grande jogador da liga e teve seu nome vinculado a alguns problemas, mas que não mancham em nada a sua bem sucedida carreira, foi um pioneiro na posição point forward e mudou seu estilo de jogo para ser um atleta de alto nível até se aposentar em 1980. Ele deixou a NBA com médias de 23.2 pontos, 6.5 rebotes e 5.1 assistências, 1 x Campeão da NBA, 1 x MVP das finais, 1 x Campeão da ABA, 8 x NBA All Star, 1 x MVP do All Star Game, 5 x All NBA Primeiro Time, 4 x ABA All Star, 4 x ABA Primeiro Time, Novato do ano, NBA All Rookie Primeiro Time, 1 x Líder da liga em pontos e 1 x líder da liga em roubos de bola, sendo um dos 50 melhores jogadores da história e tendo o seu número #24 aposentado pelo Warriors. 
Postar um comentário