domingo, 13 de setembro de 2015

Em memória de Moses Malone

Direto do ensino médio para ABA
   Hoje na nossa série, o homenageado é um dos grandes jogadores da história da NBA, ídolo do Philadelphia 76ers e do Houston Rockets, o ala/pivô e pivô, Moses Malone, destaque da conquista da NBA de 1983.
   Depois de concluir o ensino médio em Petersburg, Malone assinou uma carta de intenção para jogar em Maryland, mas foi selecionado pelo Utah Stars da ABA, tornando-se um dos primeiros atletas da história a ir direto do ensino médio para o basquete profissional. A carreira de Malone começou no Utah Stars e na temporada seguinte foi para o St. Louis Spirits, nas duas temporadas na liga teve médias de 17.2 pontos e 12.9 rebotes, depois disso ABA e NBA se fundiram.
   Os direitos de Malone tinham sido previamente dados para o New Orleans Jazz, mas a NBA permitiu que o jogador fosse colocado na seleção do draft em troca de uma primeira escolha de 1977. Malone então foi selecionado pelo Portland Trail Blazers, na 5° posição, mesmo impressionando na pré-temporada, o pivô foi negociado para o Buffalo Braves, já que o Portland tinha problemas salariais devido ao número de atletas e dispensou Malone. Depois de atuar por duas partidas foi novamente negociado, sendo enviado para o Houston Rockets por duas escolhas de primeira rodada. Em Houston se estabeleceu como um dos melhores reboteiros da liga, principalmente ofensivamente, tendo médias de 13.2 pontos e 13.1 rebotes, ficando atrás apenas de Bill Walton e Kareem Abdul-Jabba, estabelecendo um novo recorde de rebotes ofensivos em uma temporada com 437 (marca que ele mesmo bateu dois anos depois). Ainda nessa temporada, obteve médias de 18.8 pontos e 16.9 rebotes em 12 partidas dos Playoffs e de quebra estabeleceu o recorde de rebotes ofensivos em uma partida de playoff com 15.
   Em sua segunda temporada jogou  69 partidas, e ainda assim foi líder da liga em rebotes ofensivos e segundo da NBA em rebotes. As duas temporadas seguintes foram marcantes, na terceira temporada foi o terceiro cestinha da equipe com 19.4 pontos por jogo e seu primeiro dos doze All-Stars consecutivos. A quarta temporada, que seria a primeira se tivesse sido universitário, foi uma das melhores de sua carreira, com apenas 23 anos foi eleito o MVP com médias de 24.8 pontos e 17.6 rebotes, quebrando o recorde de rebotes ofensivos da liga com 587. Foi All-NBA First Team e All-NBA Defensive Second Team, pegando 37 rebotes em uma partida e nos playoffs em duas partidas anotando 49 pontos e 41 rebotes. Ainda pelos Rockets chegou a duas finais da NBA, e infelizmente foi derrotado pelo Boston Celtics de Larry Bird.
Seu único título veio em 1983
   Quando era agente livre, Malone se permitiu explorar novos ares já que os Rockets estavam em reconstrução, assim, assinou um contrato com o Philadelphia 76ers. O Sixers então inclupia ao seu plantel o MVP de 1982 (Malone), a Doctor J., Andrew Toney, Murice Cheeks e Bobby Jones. O que acabou por selar um título da NBA e um MVP para Malone, tornando-se o único jogador da história a ser MVP de forma consecutiva por equipes diferentes. Os Sixers perderam apenas um jogo na pós-temporada, varrendo os Lakers na final de 1983, com Malone tendo médias de 26 pontos e 15.8 rebotes, sendo o MVP das finais. Nesse mesmo ano começou a ser o tutor de um jovem nigeriano, Hakeem Olajuwon, futuro astro dos Rockets. Na temporada seguinte, 1983/84, Malone jogou 71 partidas, ficando fora de alguns jogos por uma lesão no tornozelo, nesse mesmo ano tornou-se o primeiro jogador da história da NBA a liderar a liga em rebotes por cinco temporadas consecutivas.
   Depois dos Sixers passou pelo Washington Bullets, depois foi para o Atlanta Hawks onde se tornou o líder de todos os tempos da NBA em lances-livres convertidos, depois foi jogar no Milwaukee Bucks, passou uma temporada quase sem jogar por uma cirurgia que fez nas costas e retornou aos Sixers na temporada de 1992/93, sendo assim, nessa temporada era o único jogador ativo remanescente da ABA. Sua última temporada foi em 1994, pelo San Antonio Spurs, atuando como reserva de David Robinson, em seu último jogo acertou uma bola de três no estouro do cronometro do garrafão da sua quadra, a exatos 24,4 metros de distância, atuou por 17 partidas entre novembro e dezembro.
Mito dos Rockets tem seu numero aposentado
   Encerrou a carreira com um título da NBA, 1x MVP das finais, 3x MVP da NBA, 12x NBA All-Star, 2x ABA All-Star, 4x All-NBA First Team, 4x All-NBA Second Team, 1x All Defensive First Team, 6x líder em rebotes, ABA All Time Team e um dos 50 melhores jogadores de todos os tempos. Teve o número 24 aposentado pelo Houston Rockets, aposentou-se com médias de 20.6 pontos, 12.2 rebotes e 1.4 assistências, membro do Hall da fama do basquete. 
   Obviamente um dos melhores reboteiros da história, ajudo Hakeem Olajuwon e Shawn Bradley a melhorarem seu jogo e foi um monstro na liga, ninguém conseguiu pegar mais rebotes no ata que do que Malone, e isso o torna um mito.
   Abaixo um vídeo com os lances da carreira do astro:

Postar um comentário