domingo, 13 de setembro de 2015

TOP 5 Jogadores overrated da história

Foi um monstro, mas poderia ter sido mais

   Uma lista bem polêmica, mas esses cinco jogadores poderiam ter sido mais do que foram, isso os tornou overrated. Esses cinco jogadores tinham tudo para serem ainda melhor, jogar mais e ser mais do que lendas, ser quem sabe os melhores da história em suas posições.
   Antes que queiram me crucificar, faço essa lista baseado em outras e ainda assim com um certo peso na consciência, mas sabendo que esses caras poderiam ser mais do que foram, isso sim.
   5- Vince Carter: Vinsanity dominou a NBA como um furacão quando chegou ao Toronto Raptors e o colocou no mapa da liga. Sua popularidade sempre supera seu jogo. O seu desempenho no campeonato de enterradas de 2000 sempre será um dos feitos mais impressionantes em uma quadra de basquete, mas isso não conta como vitórias. Carter teve alguns grandes números, mas sua carreira nunca chegou ao seu potencial, principalmente por conta de sua atitude. Ele nunca teve o necessário para alcançar seus pares como Kobe. Rotineiramente desaparecia por longos períodos durante os jogos, apenas se apoiando em sua capacidade atlética. Nunca conseguiu liderar uma equipe como um contender de playoff bem sucedida, nem mesmo na Conferência Leste, que era mais fraca. Ele tinha talento para ser um dos grandes nomes da liga, mas em vez disso ele virou um high-flyer.
   4- Reggie Miller: Um jogador muito bom e um excelente arremessador, mas um jogador em que seu legado é mais lembrado porque uma vez ele fez um sinal de estrangulamento para Spikee Lee sentado ao lado da quadra. Ele nunca foi um cestinha dominante, teve médias de cerca de 18 pontos por jogo na carreira. Fez muito pouco além de arremessar para ajudar suas equipes, era fraco como reboteiro, defensor e criador de jogadas. Sua pontuação era baseada em outros jogadores percebendo-o livre. Seu legado foi forjado por ser um dos jogadores mais clutchs de todos os tempos, mas isso só funciona nas primeiras rodadas dos Playoffs, e ele nunca levou seu time além disso em sua carreira.
   3- Patrick Ewing: Assim como os outros jogadores dessa lista, foi um grande jogador, mas poderia ter sido melhor. O efeito de Nova Iorque, Madison Square Garden pesou muito para Ewing, um jogador muito talentoso que foi colocado em um pedestal pelos fãs dos Knicks que esperam por uma equipe boa novamente. Ewing jogava mais quando lhe importava, em momentos clutch e nos Playoffs. Sua incapacidade de fazer sua equipe um verdadeiro contender, que é o que os grandes jogadores fazem, o coloca atrás do jogador que ele poderia relamente ter sido. Apesar de seu tamanho, Ewing tem a maioria de seus pontos da carreira anotados em arremessos de média distância e nunca foi a presença dominante no garrafão que deveria ter sido. Ewing foi um grande jogador, mas quando falamos dos grandes pivôs da NBA ...
   2- Allen Iverson: É difícil dizer, mas olhando para trás não podemos deixar passar o volume de arremessos de Iverson. Sua eficiência foi sempre abaixo da média, isso fez os ataques de sua equipe encontrarem um bom ritmo para pontuar. Iverson estava sempre propenso a turnovers, jogando sempre perto de um cinco em muitos anos e arremessava muitas bolas de três para um jogador que não passava da marca dos 30% de aproveitamento nesse quesito. Ainda assim, suas equipes tiveram algum sucesso, os 76ers montaram equipes ao redor de Iverson, com muitos jogadores defensivos na essência para poder cobrir os seus erros, enquanto o ataque, com Iverson, sempre foi ele a única opção ofensiva. Contra os Lakers nas Finais ficou claro que sua pontuação nunca ia ganhar o campeonato. Iverson sempre foi um dos jogadores mais divertidos de se ver na sua geração, mas por seu estilo e dribles era um jogador que nunca ganharia um anel.
   1- Wilt Chamberlain: Os números por excelência não são tudo. Olhando seus números agora parece piada, como alguém consegue ter médias de 50 pontos em uma temporada? Mas ele jogou em uma época onde sua capacidade atlética e tamanho eram inigualáveis, então ele foi dominante. Era difícil pará-lo, mas ele foi muitas vezes marcado por caras com 15 cm e 31 kg a menos. As estatísticas de seu tempo também são confusas para se analisar, por exemplo, nos anos 60 tínhamos 70 rebotes por jogo, em comparação com 40 de agora, significa que teve muito mais oportunidades de acumular estatísticas, e o mesmo vale para pontuação. Ele era famoso também por ser um mau companheiro de equipe, colocando as suas estatísticas à frente da vitória e nunca se tornou o defensor dominante que deveria ter sido. Suas equipes nunca tiveram sucesso até que ele parasse de arremessar 50 bolas por jogo. Hoje em dia criticamos Kobe, Lebron, Westbrook quando arremessam 30 bolas, mas Chamberlain faria isso em dois períodos. Ele ainda é um grande jogador, mas com seus números deveria ser o melhor, não apenas ótimo.

Postar um comentário