segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Heróis do passado: Hakeem Olajuwon

Nigeriano fez sucesso na NBA
   Hoje a nossa série vai relembrar um dos melhores pivôs da história, um cara que dominou o garrafão e que tinha uma habilidade absurda no trabalho de pés. Hakeem The Dream Olajuwon, que jogou futebol como goleiro na Nigéria encontrou o seu caminho no basquete e aos 15 anos de idade.
   Olajuwon emigrou da Nigéria para jogar basquete na Universidade de Houston, mas ele não foi recrutado, apenas oferecido a universidade para trabalhar com a comissão técnica, com base em um recomendação de um amigo do técnico Guy Lewis que havia visto o atleta atuando na Nigéria. Em seu primeiro ano não obteve a autorização da NCAA para jogar, e começou atuando de forma moderada em 1981/82  quando a Universidade de Houston foi eliminada no Final Four para North Carolina, eventual campeã. Olajuwon queria melhorar seu jogo e foi treinar com Moses Malone, que já atuava na NBA pelos Houston Rockets, e jogou várias partidas durante o verão de igual para igual com o pivô MVP. 
   Olajuwon evoluiu seu jogo, nas duas temporadas seguintes ajudou a equipe a avançar as Finais da NCAA, perdendo em 1983 para North Carolina e em 1984 para Georgetown de Patrick Ewing. Em 1983, Olajuwon ganhou o prêmio de Jogador do Ano e foi o último a conseguir o feito sendo da equipe derrotada na final. Após a temporada 1983/84, o pivô não sabia se ficava na faculdade ou ficava apto para o Draft, ele queria jogar em Houston e por coincidência o Houston ganhou a primeira escolha de 1984, Olajuwon foi a primeira escolha e ficou a frente de Michael Jordan, Charles Barkley e John Stockton.
1° escolha de 1984
   Sua carreira na NBA começou em 1984, como a primeira escolha do Draft pelo Houston Rockets, logo de cara a equipe melhorou com sua chegada aumentando seu número de vitórias de 29 para 48. Ele foi do primeiro time de novatos, tendo médias de 20.6 pontos, 11.9 rebotes e 2.7 tocos. Na sua segunda temporada teve médias de 23.5 pontos, 11.5 rebotes e 3.4 tocos, onde os Rockets varreram os atuais campões Lakers nas finais de conferência, mas sucumbiram aos Celtics nas finais. A primeira temporada, definitiva, com Olajuwon como o líder dos Rockets foi em 1988/89, onde teve médias de 24.8 pontos,  13.5 rebotes o líder da liga e 3.4 tocos, e nos Playoffs foi ainda melhor, com 37.5 pontos e 16.8 rebotes, mas não suficiente para evitar a eliminação na primeira rodada. 

   A temporada de 1990 foi monstruosa, ele foi o líder da liga em rebotes com 14 por jogo, e liderou a liga em tocos, com 4.6 por partida, uma das mais produtivas temporadas defensivas da história. Ele é o único atleta da história desde que começou-se a ter média de tocos, com média de 14 ou mais rebotes ou 4.5 tocos ou mais, com isso juntou-se a Habdul-Jabbar e Bill Walton como únicos a liderar a liga em tocos e rebote numa temporada, até aquele momento. De quebra, ainda anotou um quadruplo-duplo, tornando-se apenas um dos três atletas da história a fazer isso.  Após alguns problemas sérios com o escritório da equipe, principalmente pela dificuldade de cercar The Dream com bons companheiros, na temporada 1992/93 o pivô melhorou sua média de assitências para 3.5 o que tornou ainda mais difícil marcá-lo de forma dupla ou tripla. Ficou em segundo na votação para MVP e recebeu uma extensão de contrato de quatro anos, e a equipe tinha um núcleo sólido ao final da temporada.
Dominando os adversários
   Em 1994 Olajuwon estava em seu auge, jogando e ganhando dos melhores pivôs e defensores da liga, e nesse ano sendo o campeão da NBA contra os Knicks em sete jogos. Nessa série Olajuwon dominou Patrick Ewing, com médias de 26.9 pontos e 50% de aproveitamento, com suas atuações se tornou o único jogador da história a ser MVP, MVP das Finais e Melhor Jogador de Defesa do Ano, sem contar que foi o primeiro jogador estrangeiro a ser MVP. Na temporada seguinte superou o MVP da liga David Robinson nas finais de conferência, e dominou Shaquille O'Neal nas finais da NBA, para mais um título de MVP das Finais. 

Terminando a carreira no Canadá
   Depois dos títulos os Rockets não tiveram mais a mesma produtividade em 2000, Olajuwon foi negociado para o Toronto Raptors por não aceitar uma proposta dos Rockets, em troca de escolhas do Draft. Ele teve a média mais baixa de pontos e rebotes na carreira com 7.1 e 6 respectivamente, quando decidiu se aposentar por uma lesão nas costas em 2002.
   Olajuwon se aposentou como o líder de todos os tempos em tocos, teve o seu número 34 aposentado pelos Rockets, teve médias de 21.8 pontos, 11.1 rebotes e 3.1 tocos por jogo de média, 2 x Campeão da NBA, 2 x MVP das Finais, 1 x MVP, 12 x All-Star, 6 x All-NBA Primeiro Time, 2 x Melhor Jogador de Defesa do Ano, 5 x All-NBA Primeiro Time Defensivo,  2 x líder em rebotes, 3 x líder em tocos, líder de pontos do Houston Rockets e eleito um dos 50 melhores jogadores da história.
   O cara jogava demais e merece ser lembrado, abaixo um vídeo sobre o monstro:


Postar um comentário