domingo, 11 de outubro de 2015

Heróis do passado: Kevin McHale

O maio astro da história da uniersidade
   Hoje nossa série irá relembrar a carreira de um astro do Boston Celtics, e que hoje é um dos grandes treinadores da liga, Kevin McHale. O ala/pivô que foi tri-campeão da NBA com os Celtics teve uma carreira memorável, e não poderia ficar de fora dessa série.
   O ala/pivô de 2,10 m, Kevin McHale atuou pela Universidade de Minnesota entre 1976 e 1980, obtendo médias de 15.2 pontos e 8.5 rebotes por partida. Foi nomeado All-Big Ten nas temporadas de 1979 e 1980, e ainda ocupa o segundo lugar na história da universidade em pontos e rebotes na carreira com 1704 e 950 respectivamente. Em 1995 no 100° aniversário da Universidade de Minnesota, ele foi eleito o melhor jogador de basquete da história da universidade.
   A carreira do atleta começou em 1980, quando foi selecionado na terceira posição pelo Boston Celtics. O começo de McHale foi duro, ele assinou um grande contrato mesmo ameaçando jogar na Itália, antes de assinar um contrato de três anos com os Celtics. Fazendo o backup para Larry Bird e Cedric Maxwell como ala, teve um impacto imediato e foi nomeado para a equipe All-Rookie Primeiro Time, anotando 10 pontos, 4.4 rebotes e com 53,3% de aproveitamento dos arremessos. Os Celtics tiveram a melhor campanha da NBA com 62 vitórias e 20 derrotas. Nos Playoffs varreram o Chicago Bulls, viraram a série contra os Sixers onde McHale foi fundamental no jogo 6 dando um toco em Andrew Toney e pegando um rebote a 16 segundos dos fins para decretar a vitória, nas finais bateram o Houston Rockets e chegaram ao 14° título da história da franquia.
   Após a temporada de 1982-83, o contrato de McHale expirou e os Knicks o contrataram para uma oferta. Red Auerbach retaliou ao assinar com três dos melhores agentes livres dos Knicks, fazendo que a equipe reassinasse com seus jogadores e desistissem de McHale. O ala/pivô reassinou com os Celtics e na época seu contrato o tornará o quarto mais alto da NBA. McHale ganhou o seu primeiro prêmio de sexto homem do ano, em 62 partidas na temporada 83/84. Com a chegada de KC Jones como treinador e Dennis Johnson do Phoenix Suns, Boston estava preparado para mais um campeonato. Nas finas da NBA bateram o Los Angeles Lakers no sétimo jogo da série, chegando ao 15° título da franquia.
Um dos astros dos Celtics nos anos 80
   Na temporada seguinte McHale continuava vindo do banco, mas tornou-se titular após Cedric Maxwell machucar o joelho. Contra o Detroit Pistons anotou a maior marca de pontos de sua carreira, e no momento da franquia, com 56 pontos. Na partida seguinte anotou 42, e seus 98 pontos em dois jogos é um recorde dos Celtics. Boston chegou novamente as finais da NBA, mas sucumbiu aos Lakers em seis jogos, onde McHale conduziu a equipe com médias de 26 pontos e 10.7 rebotes de média na série, incluindo 32 pontos e 16 rebotes no sexto jogo da série.  
   A temporada de 1985/86, marcou a chegada de Bill Walton em uma troca com o Los Angeles Clippers, que enviou Cedric Maxwell, o que abriu espaço para McHale. Os Celtics chegaram ao seu 16° título, com uma das melhores equipes da história da liga, nessa temporada o jogador teve médias de 21.3 pontos e ficou em 13° na eleição para MVP. Foram os líderes da liga com 67 vitórias e 15 derrotas, estabelecendo um recorde na liga de vitórias e derrotas com 82-18 incluindo Playoffs,além determinar a marca da NBA para vitórias em casa em uma temporada 50-1 . Na temporada de 1986, perdeu 14 partidas após romper o tendão de Aquiles, mas ainda assim os Celtics foram campeões contra o Houston Rockets e McHale te ve médias de 25.8 pontos.
   A temporada de 1986 foi a melhor de sua carreira, onde anotou 26.1 pontos e pegou 9.9 rebotes por jogo, além de ser o primeiro atleta da história a acertar 60,4% dos arremessos de quadra e 83,6% dos lances-livres na mesma temporada. Foi eleito o melhor jogador de defesa, para All-NBA Primeiro Time e foi o 4° colocado na votação para MVP. Na temporada seguinte sofreu uma fratura em um osso do pé, mas jogou até o fim da temporada, onde perderam as finais para os Lakers. Após uma operação, perdeu todo o primeiro mês da temporada 1987/88, ano em que foram eliminados pelos Pistons nas finais de conferência.
   A temporada de 1989/90 marcou a última de McHale saudável, atuando nos 82 jogos, mas a temporada foi decepcionante. Os Celtics chegaram aos Playoffs mas caíram na primeira rodada para os Knicks. Na temporadaMcHale jogou novamente como sexto homem, mas com uma campanha ruim ele voltou a ser titular e a equipe terminou apenas vitória atrás dos Sixers na sua divisão. McHale se tornou o primeiro atleta em 20 anos a ser TOP 10 em percentual de arremessos e lance-livre. Na temporada seguinte, após uma cirurgia no tornozelo direito, McHale desistiu de se aposentar para jogar mais um ano, mas com lesões perdeu 14 partidas da temporada regular. Ele atuou em 56 jogos, e nos Playoffs os Celtics perderam para os Pistons.
   A temporada de 1992/93 foi sua última, ele atuou por 71 partidas mas foi severamente prejudicado por lesões nas costas e na perna. Teve médias de 10.7 pontos e 50% de aproveitamento. Nos Playoffs os Celtics caíram na primeira rodada para o Charlotte Hornets, onde McHale foi brilhante com médias de 19.6 pontos e 58% de aproveitamento. Após a derrota no jogo 4 ele anunciou na quadra que estava se retirando.
Atualmente é treinador do Houston Rockets
   Durante sua era de atleta teve médias de 17.9 pontos e 7.3 rebotes, com 55,4% de aproveitamento (10° lugar na história), 3 x Campeão da NBA, 7 x All-Star, 3 x All-NBA Primeiro Time de Defesa, 2 x Sexto Homem do Ano, tem seu número 32 aposentado pelos Celtics e 44 pela Universidade de Minnesota, e é um dos 50 melhores jogadores da história da NBA. Atualmente atua como técnico do Houston Rockets e já provou ser competente nessa carreira, atua desde 2005 nessa função. 
   McHale faz parte da história do basquete e não poderia ficar de fora dessa série, um dos grande ala/pivôs que já jogou na liga e com um aproveitamento dos arremessos impressionante. Abaixo um vídeo com lances da fera: 



Postar um comentário