quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Vamos jogar um basquetinho?

Nos anos 1980 era comum ver um guri quicando a bola de basquete pelas ruas de Bagé. Isto acontecia na Bento Gonçalves, na Marechal Floriano, no entorno do SESC, do SESI e do 3º RCMec, na Tupy Silveira, especialmente perto do Ginásio Corujão da FUnBa, no entorno do colégio Bradesco e nas quadras abertas do Auxiliadora. Nas escolas, professores massificavam o basquete pelos bairros da cidade e de lá os jovens partiam para uma experiência maior e inesquecível. Não é do teu tempo? Vou te contar uma história, bem resumidamente.
Em 1980 uma equipe de basquete, denominada Associação Desportiva FAT-FUnBa, mantida pela própria Faculdades Unidas de Bagé (FUnBa), foi campeã do interior e no ano seguinte conquistou o bicampeonato e também o título de campeã estadual de 1981. Paralelamente, neste ano, começou um movimento que levou a formação de jovens que representariam a cidade em competições estaduais, integrando grandes clubes e vencendo brasileiros de clubes e passando por seleções gaúchas e brasileira universitária – hoje alguns integram a Seleção Brasileira Master. Outras categorias foram campeãs do interior no decorrer dos anos 1980 – a minha em 1984 – e a última equipe foi campeã dos Jogos Escolares do Rio Grande do Sul, em 1992, representando o Colégio Estadual Carlos Kluwe. Onde mais será que foi o basquete da FUnBa?
Alguns destes guris, que nos anos 1980 quicavam bolas de basquete pelas ruas de nossa cidade, resolveram se reunir novamente. Jogar um “basquetinho”, foi o que disseram Marcelo Afonso (o “Gordo” que, sem basquete, virou goleiro de futebol do Jalde-Negro nos anos 1990) e Luciano Gomes (o "Dente", meu colega de multicampeonatos na Química da Escola Técnica Federal de Pelotas; ops IFSul). E assim fizemos. Mas o Encontro de Basquete da FUnBa (EBaF) deixou de ser apenas a criação de torneios esporádicos para jogar um “basquetinho”, rever os amigos e dar risadas das boas aventuras da juventude. Quando começaram a conversar, a turma nascida em 1972, percebeu que era comum o sentimento de gratidão pelas pessoas que iniciaram a “brincadeira” de formar um time de basquete (tinha de vôlei também!), contribuíram com suas vidas e o tom de agradecimento e gratidão estava presente em todos os discursos. Mais surpreendente: juntaram-se pessoas de outras gerações (1964, 1965, 1968, 1969, 1970, 1974) e o sentimento era o mesmo.
Assim, o que era para ser o jogo pelo jogo, a busca pela qualidade de vida através do esporte, transformou-se no 1º Encontro de Basquete da FUnBa e neste, em 15/08/2015, nas dependências do SESC Campestre, Porto Alegre, ficou agendado o 2º Encontro de Basquete da FUnBa (EBaF), em 31/10 próximo, na Rainha da Fronteira, para comemorarmos os 35 anos do início desta história. Neste dia, não teremos só jogos de equipes formadas por ex-atletas da FUnBa, estes esportistas terão oportunidade de dizer muito obrigado aqueles que contribuíram com suas formações como pessoas.
O sentimento é tão significativo que este grupo está trabalhando pela revitalização do basquete em Bagé, estruturando uma nova associação desportiva e iniciando um trabalho de base que proporcione a vivência saudável e formadora de caráter que o esporte pode oferecer. Os ensinamentos de outrora, como regras rígidas, disciplina, a camaradagem, a convivência sadia e harmoniosa e a orientação de técnicos de basquete, que estavam muito à frente do seu tempo, servem de alicerce para esta nova caminhada.
Portanto, em 31/10, a partir das 9h, vão lotar o ginásio do SESI, em Bagé, para jogar um ““basquetinho”” e querem a tua presença, a tua vibração, não para suplantar os adversários, afinal fazem parte de um mesmo grupo, frutos de uma mesma árvore, mas sim para energizar as boas ideias e o trabalho que este grupo está se propondo a desenvolver e, finalmente, para dizer em coro, Muito Obrigado, aos fundadores da Associação Desportiva FAT-FUnBa.
Postar um comentário