segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Heróis do passado: Dominique Wilkins

Sucesso em um ano
   Hoje nossa série relembra um dos melhores jogadores da história do Altanta Hawks, um mito do campeonato de enterradas e um atleta extremamente explosivo. Vamos contar a carreira de Dominique Wilkins, um dos grandes alas da história.
   Nascido em Paris, na França, enquanto seu pai servia as forças armadas na Europa, mudou-se para Dallas e Baltimore, antes de se estabelecer em Washington. Lá começou a jogar na Washingtin High School, sendo o MVP naos três títulos estaduais (1978/79), ainda no ensino médio saiu na Spots Illustrated, na sessão rostos na multidão, por um jogo contra uma equipe melhor qualificada onde anotou 48 pontos, pegou 27 rebotes, com 9 enterradas e 8 tocos. Em seguida jogo o McDonald's All-American, The Classic Capital, Kentucky Derby Festival Classic e Dapper Dan Classic. Anotou 16 pontos e 12 rebotes no All-American, 26 pontos no Capital, e 22 pontos no Derby Classic. 
   Em 1979 entrou para a Universidade da Georgia, com reputação de ser um excelente jogador. Wilkins atuou apenas uma temporada, tendo médias de 21.6 pontos e sendo eleito o Jogador do Ano da conferência SEC em 1981.
Escolha do Jazz de história no Hawks
   Sua carreira na NBA começou em 1982 quando foi escolhido na 3° posição pelo Utah Jazz, atrás de James Worthy e Terry Cummings. Por problemas financeiros e com a relutância de Wilkins em jogar nos Jazz, ele foi enviado para os Hawks poucos meses depois por dois atletas e dinheiro. A negociação é uma das mais desparelhas da história, já que Drew Williams, um dos envolvidos na troca atuou apenas 4 temporadas nos Jazz. Com exceção de sua temporada de novato e das últimas três, Wilkins sempre teve médias de 20 pontos por jogo, sendo o cestinha da temporada 1985/86 como 30.3 pontos por jogo.
   Ele ficou conhecido por suas enterradas, levando seu primeiro título do torneio de enterradas em 1984/85. Nesse ano terminou a temporada em 6° em pontuação com 27.4 de média, sendo o segundo da franquia de Atlanta em rebotes e roubos de bola. Foi a primeira de duas temporadas consecutivas ele liderou a NBA em tentativas de arremessos, além de arremessar na primeira de dez temporadas seguidas mais de 80% da linha do lance-livre. Na temporada seguinte, ele explodiu como um dos grandes jogadores da NBA, com médias de 30.3 pontos, foi All-Star pela primeira vez e eleito All-NBA Primeiro Time, tendo uma partida de 57 pontos, e liderando os Hawks em rebotes, roubos de bola e percentual de lance-livre. Nos Playoffs varreram os Pistons na primeira rodada, mas caíram para o Boston Celtics por 4 a 1.
Monstro das enterradas
   No ano seguinte atuou como titular no All-Star Game, terminou com média de 29 pontos, segundo da liga e foi eleito All-NBA Segundo Time e os Hawks terminaram a temporada com 57 vitórias. Nos Playoffs foram eliminados nas semifinais de conferência pelo Detroit Pistons, mesmo com Wilkins tendo médias de 26.8 pontos. Na temporada de 1987/88 teve sua mais alta média de pontos na carreira, com 30.7 pontos, foi All-NBA Segundo Time e se tornou o primeiro atleta dos Hawks a ser o jogador da semana três vezes em uma temporada. Mais uma vez, a terceira seguida, os Hawks tiveram 50 vitórias, mas perderam nas semifinais para os Celtics em sete jogos. Na temporada de 1989, foram mais uma vez aos Playoffs mas caíram na primeira rodada para os Bucks, nesse ano Wilkins foi campeão de enterradas pela segunda vez na carreira.
   Na temporada de 1990 foi mais uma vez All-Star, All-NBA Segundo Time, líder da equipe em rebotes e infelizmente perderam mais uma vez nos Playoffs na primeira rodada. No ano seguinte, Wilkins anotou o recorde da NBA em lances-livres convertidos de forma consecutiva, 23. Ainda nessa temporada, rompeu o tendão de aquiles e perdeu o restante do ano. Em 1993 voltou, melhorando muito seus arremessos de três e sofre outro revés, quebrando o dedo anelar da mão, perdendo 11 jogos. Depois de retornar, foi o segundo da liga em pontuação, com 29.9 pontos de média e mais uma vez varrido na primeira rodada dos Playoffs pelo Bulls.
Rápidas passagens em outras equipes
   Na temporada seguinte, marcou a sua saída, estranha de certa forma, ele foi negociado para o Los Angeles Clippers após o All-Star Game. Essa foi a única vez  na história que o líder de uma conferência negociou o seu cestinha, ele tinha médias de 24.4 pontos, 6.2 rebotes e 2.3 assistências. Atribuiu-se a troca que o treinador e a diretoria queriam Danny Manning, pois suas habilidades ajudariam a franquia, mas o mais certo foi o financeiro, eles não estavam dispostos a um longo contrato com um atleta de quase 35 anos. Ele deixou a franquia de Atlanta como o líder de todos os tempos em pontuação, e como Clipper anotou 36 pontos e 10 rebotes contra os Hawks, na temporada teve média de 26 pontos. Na época tornou-se o 9° maior cestinha da história com 24019 pontos, e tornou-se agente livre em 1993/94 assinando com o Boston Celtics. Insatisfeito com seu papel na equipe em reconstrução assinou um contrato de dois anos com o Panathinaikos. Na Grécia foi Campeão da Euroliga de 1996, MVP do Final Four, ganhou a Taça da Grécia e foi o MVP da final e foi vice campeão greco. 
   Na temporada 1996/97 assinou com os Spurs como agente livre, onde liderou a equipe em pontos com 18.2 de média. Novamente atuou na Europa, na Itália, no Bologna e voltou para o Orlando Magic para encerrar a carreira ao lado de seu irmão Gerald Wilkins.
   Wilkins é um dos jogadores mais fortes que já atuou na NBA, enterrava com força e muita velocidade. Sua disputa contra MJ é considerada a melhor da história em campeonatos de enterrada. Mas ele pontuava de outras formas, não era só enterradas. Ele foi 9 x All-Star, 1 x All-NBA Primeiro Time, 4 x All-NBA Segundo Time, Membro do time dos novatos de 1993, Cestinha da loga em 1986, Líder de todos os tempos em pontuação dos Hawks, tem o número 21 aposentado pelos Hawks. Fica aqui nossa lembrança dessa lenda.

Postar um comentário