terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Heróis do passado: Drazen Petrovic

Blazers deu a primeira oportunidade na NBA
   Nossa série vai relembrar a carreira de um grande estrangeiro, Drazen Petrovic, o Croata que fez sucesso no New Jersey Nets é o homenageado da vez.
  Filho de um policial e uma bibliotecária, Drazen teve o caminho aberto para o basquete graças a seu irmão mais velho Aleksandar. O basquete começou na sua vida aos 13 anos, nas categorias de base da sua cidade Sibenka, com 15 anos jogava na equipe principal, quando Sibenka ganhou uma vaga na primeira divisão nacional. Com Petrovic como a estrela da equipe, chegaram duas vezes as finais da FIBA Radivoj Korac Cuo, perdendo em ambas para o Limoges CSP.
   Após passar alguns anos cumprindo serviço militar, foi para Cibona para jogar com seu irmão, formando assim a melhor dupla da Europa. Na primeira temporada juntos, o Cibona venceu a Liga e o Campeonato Iugoslavo, bem como a Copa da Europa contra o Real Madrid com 36 pontos de Petrovic na final. No ano seguinte ganharam o europeu novamente, contra a equipe de Arvydas Sabonis, e mais uma vez venceu a Copa da Iugoslávia. Em 1987 venceu novamente a Copa da Europa, pela terceira vez. As médias de pontuação de Petrovic eram impressionantes, na liga Iugoslava era de 37.7 pontos e nas competições europeias de 33.8, com recorde pessoal de 112 pontos (40/60 arremessos, 10/20 de 3 pontos e 22/22 lances-livres) e 62 no campeonato europeu em três prorrogações.
   O atleta procurava um desafio que a liga Iugoslava não podia lhe dar, a NBA poderia, e o Portland Trail Blazzers já tinha usado a terceira escolha do Draft de 1986 para lhe escolher. Mas o atleta preferiu assinar com o Real Madrid em 1988, na época por uma bolada de 4 milhões de dólares, a polêmica foi instaurada na contratação pela idade de Drazen, 23 anos e segundo as leis esportivas iugoslavas precisara de 28 anos para a transferência. Com o Real Madrid na temporada de 1988/89 conquistou a Copa do Rei, e o Torneio das Taças empatando seus 62 pontos em competições europeias. Com apenas uma temporada na ACB, ele postou o recorde que permanece até hoje de 45 pontos e 8 bolas de três em um jogo das finais.
   Motivado pelo desafio e pressionado pelos Blazers, Petrovic começou sua carreira na NBA na temporada de 1989/90, a equipe de Portland valorizou Drazen como ala, mas tinham medo se ele teria velocidade de pés e velocidade para jogar como armador. Ele chegou como uma ameaça para bolas de três, foi um jogador agressivo que era usado para criar os seus arremessos e de seus companheiros de equipe. Infelizmente os Blazers tinham uma rotação completa de alas, com Clyde Drexler, Terry Porter e Danny Young como reserva, Drazen tinha seu tempo de jogo reduzido, com médias de 7.4 pontos em 12 minutos de jogo. Pra piorar na temporada seguinte, o veterano Danny Ainge chegou a franquia e o tempo de jogo de Petrovic caiu para 7 minutos. Após insistir, depois de 38 jogos, 20 dos quais não atuam nenhum período, ele foi trocado parando no New Jersey Nets.
Melhor momento da carreira
   Em 1991 ele chegava aos Nets, com médias de 12.6 pontos em 20.5 minutos por jogo, começava a mostrar do que era capaz. Na temporada seguinte, junto com Derrick Coleman e Kenny Anderson, conseguiu fazer a equipe chegar aos Playoffs e vencer 14 partidas a mais que na temporada passada, com médias de 26 pontos e 51% de aproveitamento. Na temporada de 1993,  aumentou sua média de pontos para 22.3 pontos, 11° melhor da liga, com 52% de aproveitamento de 45% das bolas de três, e ainda assim não foi selecionado para o All-Star Game.
   Após a temporada encerrada com a eliminação nos Playoffs para o Cleveland Cavaliers na primeira rodada, Petrovic viajou para Polônia para disputar uma classificatória para o Eurobasket de 1993. Ele estava querendo deixar os Nets, decepcionado com os colegas invejosos, e com os Nets que não tinham renovado o seu contrato, Petrovic estava indignado com a falta de reconhecimento da liga. Ele estava querendo ir jogar na Grécia e dizia-se que tinha um acordo verbal com o Panathinaikos, mas infelizmente morreu em um acidente de carro onde era passageiro, um caminhoneiro perdeu o controle e atravessou para a pista em que estava o carro com Drazen que morreu na hora, ele estava sem cinto.
   O maior destaque que teve na NBA foi ser All-NBA Terceiro Time em 1993, teve o seu número aposentado pelos Nets, mas seus números eram impressionantes, se não tivesse falecido provavelmente seguiria em evolução. Foi 2 x Campeão Europeu, 4 x Campeão Euroscar, 2 x Mr. Europa, MVP do Campeonato Mundial, Melhor Jogador da Iugoslavia, Iugoslavia Sportsman do Ano, Croacia Sportsman do Ano, MVP do Eurobasket, eleito um dos 50 melhores jogadores da história FIBA, faz parte da história do basquete mundial e merecia nossa homenagem.

Postar um comentário