domingo, 27 de março de 2016

Heróis do passado: Anfernee Hardaway

Tempos de Memphis State
   Hoje nossa série relembra a carreira de um ídolo do Orlando Magic, um grande ala que fez sucesso na Universidade de Memphis antes de seguir carreira na NBA. O nome de hoje é Anfernee Penny Hardaway.
   Hardaway cresceu jogando basquete em Memphis, na Sheffield High School, onde teve médias de 36.6 pontos, 10.1 rebotes, 6.2 assistências, 3.9 roubos de bola e 2.8 tocos por jogo em sua última temporada, sendo nomeado o Jogador de Ensino Médio do Ano da National Parade Magazine. Ele terminou sua carreira no ensino médio com 3039 pontos, indo jogar na Universidade do Estado de Memphis (que virou Universidade de Memphis em 1994).
   Penny, seu apelido lhe foi dado por sua avó, ela o chamava de pretty, mas com o sotaque sulista parecia penny, daí a origem. Hardaway foi jogar na Universidade de Memphis, mas em sua primeira temporada nem entrou em quadra, ele era academicamente inelegível. Pra piorar em um assalto a mão armada, levou um tiro no pé que colocou em risco o seu futuro no basquete. No verão de 1992 ele participou da Seleção Americana de Desenvolvimento que jogava todos os dias contra o Dream Team de 1992, juntamente com Chris Webber, Jamal Mashburn, Bobby Hurley, Rodney Rogers, Allan Houston, Grant Hill e Eric Montross.
   Na sua última temporada, Hardway teve médias de 22.8 pontos, 8.5 rebotes, 6.4 assistências, 2.4 roubos de bola e 1.2 tocos, acumulando dois triplos-duplos na temporada. Foi All-American e finalista dos prêmios Naismith Jogador Universitário do Ano e o Prêmio John R. Wooden. Nesse ano tornou-se elegível para o Draft, e em 1994 teve seu número 25 aposentado, foi nomeado o 5° melhor armador de uma lista com 100 atletas da era moderna do basquete universitário e liderou as votações da ESPN para Conference  USA Silver Anniversary Team.
2° na corrida para novato do ano
   Sua carreira na NBA começou em 1993 quando foi a 3° escolha do Draft, escolhido pelo Golden State Warriors, mas foi negociado com mais três primeiras escolhas pelos direitos de Chris Webber. O Magic queria Webber para jogar com O'Neal, mas Hardaway impressionou um jogo treino e foi convincente o suficiente para que ocorresse essa troca. Penny começou a temporada como ala, e aprendendo a jogar como armador com Scott Skiles, assumindo a posição no meio da temporada. Sua mudança de posição surtiu efeito, o Magic teve uma temporada de 50 vitórias, ele foi o MVP do Jogo dos Novatos e teve médias de 16 pontos, 6.6 assistências e 5.4 rebotes, ficando em sexto na liga em roubos de bola. Foi o segundo colocado na votação para novato do ano atrás de Chris Webber. 
   Na temporada seguinte o Magic anotou o recorde da franquia de 57 vitórias, Penny aumentou suas médias para 20.9 pontos, 7.2 assistências, 4.4 rebotes e 1.7 roubos de bola, sendo titular no All-Star Game e All-NBA Primeiro Time. Nos Playoffs bateram o Bulls na segunda rodada como destaque dessa corrida as finais, que infelizmente perderam para o Houston Rockets. Ainda assim, ele teve médias de 24.5 pontos, 8 assistências e 50% de aproveitamento nos arremessos. A temporada de 1995/96 foi ainda melhor, com a lesão de Shaq, Penny teve de aumentar sua produtividade nas duas primeiras semanas da temporada, levando o Magic a um recorde de 17-5 e sendo o Jogador do mês de Novembro. Levou o Magic a mais um recorde de vitórias, 60, foi titular no All-Star Game, All-NBA Primeiro Time, 5° na liga em roubos de bola e terceiro colocado na votação de MVP com médias de 21.7 pontos, 7.1 assistências e 4.3 rebotes, além de ser o único jogador da liga com pelo menos 20 pontos e 5 assistências e 50% de aproveitamento. Nos Playoffs caíram nas finais de conferência para os futuros campeões da NBA, Chicago Bulls.
   Com a saída de Shaq, Penny ficou como a única estrela da franquia, ele lutou contra algumas lesões e disputou 59 partidas nessa temporada. O Magic chegou aos Playoffs com 45 vitórias e foi eliminado ainda na primeira rodada pelo Miami Heat, treinado por Pat Riley, mesmo assim Hardaway teve a segunda maior média de pontos dos Playoffs com 31 pontos, além de 6 rebotes, 3.4 assistências, 2.4 roubos de bola e 1.4 tocos. A temporada de 1997/98 não foi boa para Penny, devido as lesões ele jogou apenas 19 partidas, ainda assim foi All-Star, na temporada teve médias de 16.4 pontos, 4 rebotes, 3.6 assistências e 1.5 roubos de bola. Na temporada de 1998/99, o ano do lockout ele atuou nas 50 partidas da temporada e levou o Magic ao melhor recorde da Conferência Leste, mas foram eliminados na primeira rodada dos Playoffs.
Boa passagem no Suns
   No verão de 1999, por insistência de Jason Kidd, Penny foi negociado para o Phoenix Suns por Danny Manning, Pat Garrity e duas escolhas de primeira rodada. Junto com Kidd formaram uma dupla de armador e ala forte, mas com lesões de ambos apenas 45 partidas juntos foram disputadas. Ainda assim, os Suns chegaram as semifinais de conferência onde enfrentaram o Los Angeles Lakers e perderam em 5 jogos. Por tudo que foi feito, a temporada 2000/01 prometia, mas Penyy teve duas fraturas no joelho esquerdo e jogou apenas 4 partidas. A temporada 2001/02 marcou a volta de Penny saudável, atuando em 80 partidas ao lado de Stephon Marbury que foi negociado com Kidd, ambos dominavam a equipe, e no meio da temporada com a chegada de joe Johnson pela primeira vez na carreira Penny foi para o banco. No começo da temporada seguinte ele começou do banco, mas com a inconstância de Joe Johson voltou a ser titular, ele foi peça chave em uma jovem equipe de estrelas com Stoudemire, Shawn Marion e Marbury, mesmo perdendo 24 partidas por conta de uma lesão na mão, os Suns foram aos Playoffs e assustaram os Spurs ao perder em 6 jogos.
Rápida passagem em Nova Iorque
   
   Na temporada de 2003/04 Penny e Marbury foram negociados com o Knicks, ajudando a franquia a chegar aos Playoffs onde foram eliminados na primeira rodada. Na temporada seguinte atuou pouco, passou lutando contra lesões, o que seria ainda pior na temporada 2005/06 onde jogou em apenas 4 partidas, com as médias mais baixas da carreira 2.5 pontos, 2.5 rebotes e 2 assistências por partida. 
   Em 2006 foi negociado para o Orlando Magic, junto com Travor Ariza e Steve Francis, mas foi dispensado pela equipe para poupar dinheiro. Assim, acabou indo jogar no Miami Heat, sendo dispensado em dezembro após 16 partidas.
   Penny foi um dos grandes alas da liga, jogador habilidoso e atlético, muito consistente e inteligente foi 4 x All-Star, 2 x All-NBA Primeiro Time, NBA Novatos Primeiro Time e o primeiro MVP do Jogo dos Novatos, tem o número 25 aposentado pela Universidade de Memphis, e teve médias na carreira de 15.2 pontos, 5 assistências e 4.4 rebotes, além da medalha de ouro com a Seleção Americana nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996.

Postar um comentário