segunda-feira, 14 de março de 2016

Heróis do passado: Shawn Kemp

Concord onde tudo começou
   Hoje contaremos a história de um dos maiores ídolos do Seatle SuperSonics, o ala/pivô Shawn Kemp um jogador de muita qualidade e que por muitas vezes teve problemas com a balança na sua carreira.
   Kemp começou no basquete jogando por Concord High School, em Indiana, onde foi titular da equipe durante seus quatro anos. Em seu último ano era considerado entre os quatro ou cinco melhores jogadores do país, levando sua equipe a final estadual, além de ser o cestinha de todos os tempos da escola, e deter os recordes de pontos na carreira, em um único jogo e em uma única temporada. Apesar de tudo isso foi ignorado no prêmio de Mr. Basketball de Indiana, dizem que ele só perdeu o título pois havia acordado verbalmente com Kentucky e não seguiria no basquete universitário de seu estado natal. 
   Sua carreira universitária nem existiu, Kemp não passou na pontuação mínima e teve de perder seu primeiro ano de basquete universitário. No ano seguinte, novamente se inscreveu em Kentucky, mas dessa vez se envolveu em uma confusão onde penhorou duas correntes de ouro de um companheiro de equipe, as quais haviam sido roubadas, e o jovem era filho do treinador de Kentucky, sendo assim foi transferido para o Texas, para Trinity Valley Community College onde não jogou. Aos 19 anos tornou-se elegível para o Draft.
SuperSonics foram os melhores anos de sua carreira
   Na NBA sua carreira começou com a 17° posição do Draft de 1989 pelo Seatle SuperSonics. Ele foi muito bem orientado por companheiros de equipe, principalmente Xavier McDaniel, que era seu mentor. Em sua primeira temporada Kemp, o mais novo jogador da liga, procurou se enquadrar a NBA, mas deslanchou a partir de seu segundo ano ao lado de Gary Payton e uma forte equipe. O pico de sua carreira foi na temporada 95/96, onde ele e Payton lideraram a franquia para seu recorde de vitórias (64) e sua primeira aparição em Playoffs desde 1979. Nas finais jogaram contra o Bulls de 72 vitórias, e empurraram a equipe de Chicago até o jogo seis, quando perderam. Kemp teve médias de 23.3 pontos, 10 rebotes e 2 tocos, convertendo 55% de seus arremessos. 
Mostrando seu atleticismo no Slam Dunk Contest
   A temporada seguinte começou tumultuada por questões contratuais, com Kemp faltando a 22 dias dos treinamentos e ameaçando não jogar na temporada 96/97. Mesmo assim, ajudou os Sonics a chegarem a 50 vitórias e chegaram a segunda rodada dos Playoffs perdendo para o Houston Rockets. Ao final da temporada foi envolvido em um acordo triplo e chegou ao Cleveland Cavaliers. Em Cleveland atuou por três temporadas, sempre lutando contra problemas sérios de peso, nem parecendo a força que fora em Seatle. Mesmo assim, em 1997/98 atingiu sua marca mais alta da carreira em rebotes, os Cavs chegaram aos Playoffs mas caíram contra o Indiana Pacers, na série Kemp teve médias de 26 pontos e 13 rebotes. Na temporada seguinte, chegou bem acima do peso para os treinamentos e não conseguiu entrar em forma, ainda assim teve médias de 20.5 e 9.2 rebotes, mas não conseguia ser o cara explosivo que todos esperavam.
Carreira em declínio
   Em 1999/00 foi trocado para o Portland Trail Blazzers, marcando o começo de um declínio em sua carreira. Os seus últimos anos seriam marcados por problemas com o peso, abuso de álcool e cocaína, tanto que na primeira temporada com os Blazzers acabou mais cedo pois teve de entrar em um programa de reabilitação contra as drogas. Após mais duas temporadas foi dispensado.
   A temporada 2002/03 foi com o Orlando Magic, vindo do banco ajudou o Magic a alcançar os Playoffs, mas caíram para o Detroit Pistons em sete jogos e Kemp foi trocado por Juwan Howard, na época agente livre. Depois disso tentou retornar a NBA mais algumas vezes, mas nunca comparecendo ao treinamento programado com as equipes interessadas. Em 2008 atuou em 3 jogos no Premiata Montegranaro da Itália, mas teve de voltar aos Estados Unidos por conta de um furacão que destruiu parte de sua casa e não retornou mais a Itália. Pondo assim ponto final em sua carreira.
   Kemp foi eleito como membro do Time de 40 anos do Seatle SuperSonics, foi 6 x All-Star e 3 x All-NBA Segundo Time, sendo um dos jogadores mais atléticos da história. Encerrou a carreira com médias de 14.6 pontos, 8.4 rebotes e 1.2 tocos por partida, sendo um dos grandes nomes da NBA. No livro que conta a carreira de Michael Jordan, tem uma passagem que relembra uma tentativa de troca de Scottie Pippen por Shawn Kemp, que Jordan nunca deixou acontecer, e o GM do Bulls via Kemp como melhor parceiro para MJ do que Pippen.
   Kemp deixou um legado de atleticismo, mesmo com problemas de peso dominou a NBA, e fica aqui a nossa lembrança.

Postar um comentário