segunda-feira, 9 de maio de 2016

Heróis do passado: Dan Majerle

Onde tudo começou
   Nossa série hoje relembra um ídolo do Phoenix Suns, Dan Majerle o cara das bolas de três pontos, um ala de muita qualidade que atuou na liga por 14 temporadas e marcou sua geração.
   Nascido em Traverse City, Michigan, ele jogou pela Traverse City High School e depois foi tornar-se o astro da Universidade de Central Michigan. Suas constantes trocas no ensino médio, não lhe impediram de ser bem cotado para a NCAA, principalmente com suas habilidades para a Divisão 1. Nos quatro anos em que atuou por Central Michigan, teve médias de 21.8 pontos e 8.9 rebotes, com 53,6% de aproveitamento dos arremessos de quadra e 43,1% de aproveitamento nas bolas de três. Sua passagem lhe rendeu frutos, além de sua chegada a NBA, teve o número 44 aposentado pela equipe.
   Sua carreira começou na NBA em 1988, quando foi a 14° escolha do Draft pelo Phoenix Suns. Ao ser anunciado durante o Draft, os fãs dos Suns lhe vaiaram e o treinador Cotton Fitzsimmons disse publicamente: "Vocês vão se arrepender, vocês nunca deviam ter vaiado esse jovem". Majerle jogou apenas 54 jogos, começando em 5, com médias de 8.6 pontos vindo do banco, nos Playoffs melhorou a marca para 14.3 pontos, auxiliando a equipe a chegar as finais de conferência. 
   Majerle foi utilizado mais duas temporadas como reforço do banco, se tornando popular por sua impulsão e capacidade de enterrar que renderam o apelido de Thunder Dan. A temporada de 1993 foi uma das melhores da carreira, com a chegada de Charles Barkley a equipe alcançou um recorde de 62 vitórias, com Barkley sendo o MVP, Majerle líder da liga em bolas de três tentadas e convertidas e ajudando a equipe a chegar as finais com médias de 15 pontos nos Playoffs. Nas finais se depararam com o Bulls de Michael Jordan e não sobreviveram. Após mais uma temporada de quase sucesso, sendo eliminados nas semifinais no jogo 7 para o Houston Rockets.
Passagem pelo Cavaliers
   Na temporada 1995/96 foi marcada pela troca do atleta, indo atuar no Cleveland Cavaliers, sendo titular em 15 jogos com médias de 10.6 pontos. Na pós-temporada teve médias de 16.7 pontos, mas não foi o suficiente para passar pelo New York Knicks na primeira rodada, culminando assim com a saída do ala que viria a assinar com o Miami Heat. Pelo Heat, uma equipe em expansão que contava com Pat Riley como treinador, Alonzo Mourning e Tim Hardaway, Majerle atuou em apenas 36 jogos devido a uma lesão. Mesmo assim a franquia chegou ao seu melhor recorde, de 61 vitórias e vencer a Divisão Atlântico, chegando forte aos Playoffs. Venceram o Orlando Magic, bateram o Knicks em sete jogos e caíram contra os futuros campeões Chicago Bulls em cinco partidas.
   Nas duas temporadas seguintes, Majerle atuou vindo do banco e Miami teve boas campanhas, vencendo a Divisão Atlântico, mas caindo perante os Knicks na primeira rodada. Na temporada 99/00 ele foi titular, começando 69 dos 82 jogos, nos Playoffs perderam na segunda rodada para o seu algoz New York Knicks. A temporada seguinte marcou sua última em Miami, vindo do banco ajudou a franquia a chegar novamente na pós-temporada, mas sendo varridos pelo Charlotte Hornets.
Período como jogador do Heat
   No ano seguinte retornou ao Phoenix Suns, recebido com muitos elogios e aplausos dos fãs. Majerle atuou em 65 partidas e foi o líder da equipe em bolas de três, anunciando sua aposentadoria dia 17 de abril de 2002. 
   Majerle fez parte da história do basquete, conseguiu adaptar o seu jogo que no começo era de infiltrações e enterradas para arremessos de três mortais, que foram a marca de sua carreira, terminando com 1360 arremessos de três convertidos. Deixou a liga com médias de 11.4 pontos, 4.5 rebotes e 2.9 assistências, foi 3 x All-Star, 2 x All-NBA Segundo Time de Defesa, recebeu um anel de honra dos Suns e tece o seu número 9 aposentado pela franquia de Phoenix. Por tudo que fez na NBA merece nossa homenagem.

   
Postar um comentário