quinta-feira, 23 de junho de 2016

Burrice é pouco

Perder um armador como Rose é a maior burrice

   Chicago Bulls é a minha franquia do coração, a equipe para quem torço e perco o sono acompanhando os jogos de madrugada desde os 5 anos de idade. Sou da era Jordan, dos campeonatos, da grandeza e de um jejum absurdo de talentos até a chegada de um jovem nascido e criado em Chicago.
   Derrick Rose fez a esperança de Chicago ressurgir, um excelente armador de potencial absurdo, com bom arremesso, passe, boas infiltrações e com uma explosão invejável. Rose começou um processo de reerguer a franquia, foi o MVP mais jovem da história em 2011, levando o time até as finais de conferência contra os futuros campeões da NBA, Miami Heat de Lebron, Wade e Bosh. 
   Infelizmente vieram as lesões nos joelho, que lhe tiraram sua confiança por um bom tempo, fazendo mudar o seu estilo de jogo e tornando-o apenas um bom armador. Ainda assim, quando longe das lesões e com sua confiança voltando a crescer levou novamente o Bulls as semifinais de conferência, como o segundo melhor da Conferência Leste em 2015, onde teve médias de 21.7 pontos, 6.5 assistências e 5.3 rebotes, na derrota de 4 a 2 na série. Nesse momento, Rose já dividia seu espaço com um colega de equipe, chegado em 2011 o ala Jimmy Butler evoluiu rapidamente, sendo o MIP de 2015, temporada em que sua qualidade de jogou ascendeu absurdamente, fazendo dele uma estrela da equipe, assim como Rose.
   Agora começo a falar das idiotices que os managers  do Bulls fazem, primeira delas foi a demissão de Tom Thibodeau, um dos melhores treinadores da NBA, um mito na questão defensiva, algo que é importante demais para o sucesso de uma equipe. Com Thibodeau o Bulls foram a melhor defesa da liga na temporada de 2011/12 e 2013/14 e ainda assim, mesmo sempre indo aos Playoffs e contestando os campeões foi demitido. Segundo erro, contratação de Fred Hoiberg, o cara é bom, mas só sabe pensar em trabalhar o ataque, que ficou pior nessa temporada com o novo treinador do que havia sido com Thib em 2015, e além disso, conseguiu fazer com que Joakim Noah, um dos grandes pivôs da liga, tivesse vontade de deixar a equipe que defende a nove anos. Terceiro e maior erro, trocar Derrick Rose, o jogador da franquia por jogadores medíocres e uma escolha de segunda rodada, qual a necessidade de se fazer um rebuild agora?
   Como o Bulls vai chegar aos Playoffs tendo como única estrela Jimmy Butler, já que Noah quer sair, Gasol estava descontente com a equipe e sem Rose? Parabéns aos gerentes do Bulls, vão conseguir fazer a franquia regredir ao invés de continuar em uma progressão para voltar as finais da NBA. Acredito que o meu sentimento como torcedor seja o mesmo de muitos outros.
Postar um comentário