terça-feira, 7 de junho de 2016

Heróis do passado: Larry Johnson

Odessa o começo de uma carreira universitária invejável
   Hoje contaremos a história de um astro do Charlotte Hornets, um jogador extremamente explosivo que dominava a liga, mas que teve de aprender e adaptar seu estilo de jogo após uma lesão nas costas que posteriormente encurtou sua carreira. Vamos falar hoje sobre Larry Johnson, um dos grandes nomes da história dos Hornets.
   Johson jogou no Ensino Médio por Skiyline High School, do Texas, sendo um All-American no seu último ano, em 1987 ao lado de muitos outros jogadores que iriam para a NBA. Ele originalmente fez um acordo verbal com Southern Methodist University, mas começou sua carreira universitária em Odessa College no Texas. No seu primeiro ano teve médias de 22.3 pontos, no segundo médias de 29 pontos, tornando-se assim o primeiro, e até então único, jogador a vencer o prêmio de Jogador Junior do Ano da Divisão 1 da NCAA nos dois anos em que jogou. Alguns analistas do basquete diziam que Johson poderia ter sido uma escolha de primeira rodada já em 1989, caso tivesse se inscrito para o Draft.
   Ele eventualmente se transferiu para a Universidade de Nevada, em Las Vegas (UNLV) onde foi campeão nacional em 1990 contra a equipe de Duke. A partida foi 103 a 73 para UNLV, Johnson anotou 22 pontos e pegou 11 rebotes, e a partida marcava dois recordes, de maior margem de diferença e de maior pontuação atingidas por uma equipe no jogo final. No ano seguinte, após inúmeras acusações de violações de recrutamento e má conduta por UNLV, a defesa do título só foi permitida após um acordo com a NCAA. A equipe da UNLV foi para uma temporada perfeita com 27 vitórias e nenhuma derrota, com médias de 26.7 pontos de vantagem sobre o adversários, mas perderam a final da NCAA para Duke.
   Johnson foi nomeado duas vezes All-American, Jogador do Ano da Conferência Big West, foi o MVP dos dois torneios da NCAA em 1990 e 1991, também venceu o prêmio John Wooden e Naismith Jogador do Ano em 1991. Sua carreira universitária foi incrível, ele jogou apenas duas temporadas e é o 12° cestinha e 7° reboteiro da história da UNLV, ele é membro do Hall da Fama da UNLV juntamente com as equipes de 1990 e 1991, únicas da história a chegarem a duas finais da NCAA consecutivas. 
Grande astro nos Hornets
   Com uma história dessas na NCAA ele era um prospecto excelente para o Draft, sendo a 1° escolha de 1991 pelo Charlotte Hornets. Logo de chegada foi o novato do ano e foi o segundo colocado no campeonato de enterradas, ele teve médias de 19.2 pontos, 11 rebotes e 3.6 assistências. Johsnon foi um dos responsáveis pela popularidade da equipe de Charlotte nos anos 90, em 1993 foi All-Star pela primeira vez, sendo o primeiro Hornet a atingir o feito, quando teve sua melhor temporada na carreira com 22.1 pontos e 10.5 rebotes em 82 jogos, sendo eleito membro do All-NBA Segundo Time. Nos anos 90 Larry Johnson, Alonzo Mourning, Muggsy Bogues e Dell Curry, lideravam a franquia a boas campanhas e aumentavam a popularidade da franquia.
   Em outubro de 1993 ele assinou o, até então, mais lucrativo contrato da história de 84.000.000 de dólares por 12 anos. Porém, perdeu 31 partidas da temporada após uma lesão nas costas, a qual iria limitar a sua carreira. Johnson entrou na liga como um explosivo ala/pivô, mas essa lesão lhe forçou a mudar seu jogo, tornado-o um all-around e melhorando seu arremesso de fora. Prova disso foi a temporada de 1994/95 quando foi novamente All-Star, onde acertou 81 bolas de três, quase 60 a mais do que havia feito em seus três anos anteriores somados. 
Knicks e o fim da carreira
   Por conta de problemas de relação de Johnson e Mourning, ambos foram trocados para outras equipes. Nos Knicks nunca voltou a jogar como um All-Star, mas foi peça chave para o campeonato da Conferência Leste de 1999. Ele teve médias de 11.5 pontos e 4.9 rebotes nos Playoffs e foi fundamental para a vitória contra o Indiana Pacers no jogo 4, quando a poucos segundos do fim fez uma cesta, sofre uma falta e converteu o lance-livre decretando a vitória da equipe que seria batida por 4 a 1 nas Finais pelos Spurs. No ano de 2001, após seu terceiro ano consecutivo com o aproveitamento decaindo, Johnson decidiu aposentar-se pelos problemas crônicos nas costas por conta da lesão de 1993.
   Ainda assim, Johnson foi um dos jogadores mais empolgantes e físicos da liga nos anos 90, dava gosto de vê-lo atuando e isso foi sua marca registrada até o final da carreira. Ele foi 2 x All-Star, 1 x All-NBA Segundo Time, Novato do ano e All-Rookie Primeiro Time, tendo médias de 16.2 pontos, 7.5 rebotes e 3.3 assistências. Fica aqui nossa homenagem ao astro.
Postar um comentário