segunda-feira, 4 de julho de 2016

Heróis do passado: Mitch Richmond

Duas temporadas e já fez história
   Hoje nossa série vai relembrar a carreira de um excelente jogador, um dos caras mais undererrated da história (http://maisbasquete.blogspot.com.br/search?q=underrated), que jogou fácil demais na NCAA e tem marcas históricas e foi muito efetivo na NBA. Aos antigos fãs da NBA, principalmente do Sacramento Kings, vamos falar hoje de Mitch Richmond.
   Mtich começou a jogar basquete pela Boyd Anderson High School, Florida, depois ingressou na universidade Moberly Area Community College, antes de transferir-se para Kansas State, aonde faria história. Por Kansas, o ala conseguiu levar a equipe em suas duas temporadas a duas participações no Torneio da NCAA, e um Final Four, onde em 64 partidas atuando a equipe venceu 45 e perdeu 20, um aproveitamento de 69,2%. Sua carreira foi marcante, em seu primeiro ano teve médias de 18.6 pontos e 5.7 rebotes, no ano seguinte 22.6 pontos e 6.3 rebotes, ele detêm uma marca única, seus 1327 pontos são a maior marca para uma carreira de apenas dois anos. 
3 anos bem jogados, novato do ano


   Com tanto potencial não seria diferente sua escolha em uma posição elevada do Draft, em 1988 o Golden State Warriors o escolheram na 5° posição. Ele chegou como peça fundamental para a franquia, sendo o Novato do Ano após médias de 22 pontos, 5.9 rebotes e 4.2 assistências. O jovem jogador completou o ataque dos Warriors, formando junto com Chris Mullin e Tim Hardaway o Run TMC, com um arremesso de qualidade e precisão, complementando os passes de Hardaway, com muita habilidade nos contra-ataques e contribuindo com o ataque ao aro. Mesmo com médias de quase 23 pontos, foi trocado após três anos para o Sacramento Kings por Billy Owens, e logo na chegada tornou-se a primeira estrela da franquia de Sacramento desde a sua mudança em 1985.

Sacramento Kings e o auge da carreira
   Ele chegou em Sacramento e permaneceu por 7 temporadas, em todas elas foi o cestinha da franquia, levando a equipe aos Playoffs em 1995/96. Seu tempo nos Kings lhe renderam bons frutos, sendo All-Star entre 1993 e 1998, MVP do All-Star Game de 1995, e com médias de 23.3 pontos e 4.1 assistências em seus anos como um King. Em 1996 compôs a equipe americana campeã olímpica em Atlanta, no Dream Team III, e foi considerado um dos melhores arremessadores da história no auge de sua carreira. 
   Em 1998 ele foi trocado para o Washington Wizards junto com Otis Thorpe por Chris Webber, o que tornaria os Kings uma equipe de elite capaz de brigar pelo título. Nesses três anos com os Wizards ele perdeu sua competência no arremesso, e seus dias como um jogador regular acabaram na temporada 2000/01 quando atuou em apenas 37 partidas. Depois desse período chegou a sua hora de vencer um título, em 2001 como agente livre assinou um contrato com o Lakers onde jogou seu último ano de carreira. Vindo sempre do banco, ele Mitch teve as médias mais baixas de sua carreira, 4.1 pontos e 0.9 assistências em 11 minutos em quadra, o suficiente para ser campeão da NBA com os Lakers.
Última temporada e o título da NBA





   Richmond foi um grande ala, um dos melhores arremessadores da história e um cara que merecia mas reconhecimento pela excelente carreira que teve. Foi 6 x All-Star, 1 x MVP do All-Star Game, Novato do Ano, 3 x All-NBA Segundo Time e 2 x All-NBA Terceiro Time, 1 x Campeão da NBA, tem o número 2 aposentado pelos Kings e o número 23 aposentado por Kansas State, terminou a carreira com médias de 21 pontos, 3.9 rebotes e 3.5 assistências. Em 2014 tornou-se membro do Hall da Fama do Basquete. Atualmente trabalha como assistente técnico especial na Universidade St. John's, realmente teve uma carreira de sucesso e merece a nossa lembrança.

Postar um comentário