terça-feira, 26 de julho de 2016

Heróis do passado: Nate Archibald

Sucesso desde a NCAA
   Hoje nossa série irá contar a história de uma lenda das quadras de rua de nova Iorque, um jogador que quase teve a carreira encerrada antes de começar. Vamos falar sobre Nataniel "Tiny" Archibald, um dos grandes armadores da história e um dos 50 melhores jogadores da história da NBA.
   Archibald foi criado no South Bronx, um bairro barra pesada de Nova Iorque, e jogou basquete apenas por um ano e meio na escola, já que foi cortado no seu segundo ano da equipe de DeWitt Clinton High School. Ele retornou em seu último ano, mas enquanto esteve afastado do basquete quase abandonou a escola, depois de ter sido um aluno que matava muitas aulas. O jovem contou com a ajuda de dois mentores, Floyd Layne e Pablo Robertson, transformando-o. Robertson tinha sido destaque em Loyola de Chicago e era Globetrotter, empresário em Nova Iorque, tinha ficado impressionado com Nate nas quadras e fez seu treinador aceitá-lo novamente na equipe.
   Archibald explodiu somente em seu último ano, o tímido adolescente se transformou em uma estrela do ensino médio sendo o capitão da equipe All-City em 1966. Fora das quadras correu atrás de melhorar o seu rendimento escolar e frequentar aulas normalmente, ainda assim muitas universidades deixaram de lhe oferecer uma bolsa. Para aumentar suas chances de jogar em uma universidade maior, ele se matriculou em Arizona Western e depois se transferiu para Universidade do Texas em El Paso no ano seguinte. Jogando pela Universidade do Texas teve três temporadas de destaque, terminando sua carreira universitária com médias de 20 pontos, 3 rebotes e 50,7% de aproveitamento dos arremessos, em 1970 foi eleito para o Primeiro Time da Western Athletic Conference e tem o número 14 aposentado em sua homenagem.
Ídolo no Kings tem seu número aposentado
   Sua carreira na NBA começou em 1970, selecionado na segunda rodada na 19° posição pelo Cincinnati Royals e também foi selecionado pelo Texas Chaparrals da ABA. Ele optou por jogar na NBA, e em sua temporada de estréia teve médias de 16 pontos, 5.5 assistências e 3 rebotes. Tiny sempre foi um atleta excepcional, em constante evolução, duas temporadas depois (1972/1973) foi o primeiro jogador da história a liderar a liga em pontos e assistências, já que Big O quando liderou em 1967/68 foi baseado em totais não em médias. Os 34 pontos de média de Tiny foram o recorde da NBA para um armador, bem como suas assistências também (910 no total e 11.4 de média) e ele foi eleito o MVP da NBA da Sporting News.
   Mesmo sendo o jogador mais popular dos Kings, com médias de 25.2 pontos e 8.1 assistências em seis temporadas, foi negociado para o New York Nets por duas escolhas de draft e dois jogadores. Enquanto defendeu os Kings levou a equipe aos Playoffs uma vez em 1974/75 onde perderam por 4 a 2 para o Chicago Bulls nas semifinais de conferência. Com a equipe de Nova Iorque jogou apenas 34 partidas por conta de uma lesão e foi trocado na temporada seguinte para o Buffalo Braves, mas Tiny rompeu o tendão de aquiles e nunca atuou pela equipe, sendo enviado para o Boston Celtics como parte de um acordo que envolveu 7 jogadores.
Muito experiente ganhou seu único título de NBA
   Sua carreira nos Celtics começou mal, chegando a equipe quase 10 quilos acima do peso, mas Tiny correu atrás e ajudou a franquia a ter o melhor recorde da NBA por três temporadas consecutivas (1979-1982). Foi com a equipe de Boston que venceu o seu único título da NBA em 1981, ao lado da jovem estrela da NBA, Larry Bird. 
   Tiny foi um dos grandes nomes da NBA, foi 1 x Campeão da NBA, 7 x All-Star, 1 x MVP do All-Star Game, 3 x All-NBA Primeiro Time, Cestinha da NBA (1973), Líder em assistências (1973), tem o número 10 aposentado pelo Sacramento Kings, e teve médias de 18.8 pontos, 7.4 assistências e 2.3 rebotes. Essa homenagem é mais que merecida.

   





























Postar um comentário