quinta-feira, 14 de julho de 2016

Howard e seu temperamento

Problemas de relacionamento fizeram Howard optar pelo Atlanta Hawks

   Howard mudou-se para Atlanta e como diria o Chapolin Colorado: "suspeitei desde o princípio", que o problema poderia ser o relacionamento com o Barba do Capeta. E foi exatamente o que o pivô confirmou hoje, dizendo que tinha uma relação um tanto quanto pesada com o ala.
   "Não foi tão bom quanto precisava ser para nós dois termos sucesso. Mas olhando para trás, não há nada agora que possamos fazer agora para mudar isso."  - disse Howard no programa Mike & Mike da ESPN na rádio.
   O pivô chegou em Houston em 2013, um ano depois de Harden, e a equipe teve uma corrida até as finais da Conferência Oeste de 2015, sendo a melhor campanha que os Rockets conseguiram fazer nos últimos anos. Howard não recebeu muito a bola durante seu tempo em Houston, e quando questionado se sentia que a equipe não tinha lhe envolvido muito ofensivamente respondeu:
   "Sem dúvida. Eu sei do que sou capaz. Não era como se eu fosse receber a bola em cada posse." Ainda assim, Howard liderou a liga em passes recebidos no post e foi o segundo em passes no garrafão. Porém jogando com uma estrela dominante como Harden, esse foi o primeiro passo para a tensão entre os dois surgir. 
   Mas para Howard os problemas com companheiros de equipe não são novidade, em 2012 Stan Van Gundy disse abertamente que o pivô queria a sua demissão quando treinava o Orlando Magic, depois no Lakers teve problemas nos vestiários com o exigente Kobe Bryant. E agora com James Harden. Mesmo assim, com problemas e sofrendo com algumas lesões o pivô foi bem eficiente nessas três temporadas, tendo médias de 16 pontos, 11.7 rebotes e 60,1% de aproveitamento nos arremessos de quadra.
   Howard finalizou dizendo: "Eu não quero que pensem que sou um jogador do tipo egoísta"
   Ficou bem claro que os problemas de relacionamento novamente prejudicaram D12, ele tem que controlar o seu temperamento e comportamento, sim egoísta. O cara é um pivô dominante, alto, forte e com uma impulsão invejável, mas não tem cabeça para segurar o seu ego. Em Atlanta pode funcionar, até porque lá não tem nenhuma grande estrela, tem o Millsap que joga na 4 e vai ajudar o Howard, muito provavelmente o jogo seja centrado neles dois e no garrafão, o que deve facilitar para o pivô experiente. Vamos aguardar a temporada e ver quanto tempo D12 vai durar em Atlanta.
Postar um comentário