quinta-feira, 28 de julho de 2016

Nossa História: Alessandra Santos de Oliveira

Uma das grandes jogadoras da história da Seleção Brasileira

   Hoje em nossa série sobre o basquete nacional quem respondeu a entrevista foi Alessandra, Campeã Mundial em 1994, participou de três Jogos Olímpicos e é lembrada até hoje pela cesta da vitória contra Rússia em 2000. Uma das grandes atletas da história do basquetebol feminino, obrigado pela disponibilidade.

Nome, apelido e data de nascimento

Alessandra Santos de Oliveira, natural de São Paulo/SP, nascida no dia 2 de dezembro de 1973.

Como conheceu o basquete e quando começou a jogar?

Eu sempre fui grande e comecei aos 10 anos na escola estadual que eu estudava na cidade de São Paulo, inicialmente foi vôlei, basquete, handebol e atletismo. Nível escolar, pois na época tinha jogos estudantis, era muito disputado, primeiro ser descartado foi o atletismo e handebol. Vôlei cheguei a jogar 2 anos no São Paulo Futebol Clube e basquete na escola que fiquei por causa das amigas. Quando o meu pai morreu fui fazer um teste em Piracicaba aos 14 anos, passei fiquei lá um ano. Fui para Jundiaí e fiz toda a categoria menor lá, minha primeira convocação para seleção foi em Jundiaí, nunca me esquecerei Olimpíada da juventude em 1991 na Espanha.

Quando começou a jogar basquete de maneira profissional?

Em Jundiaí aonde comecei jogar profissionalmente.

Qual foi o primeiro título da carreira? Qual o mais marcante?

Meu primeiro título foi o Campeonato Paulista em 94 com a CESP Unimep Piracicaba, e o mais marcante foi o Mundial de 94, pois nunca pensei de jogar na seleção brasileira, muito menos como titular e ainda mais ganhar o título mundial.

Conte um pouco sobre defender a seleção e participar de três Jogos Olímpicos.

Defender a seleção para mim sempre foi uma honra, estar representando o povo, uma nação, sentimentos indescritíveis. Jogos Olímpicos todos os atletas almejam estar lá, pois é o auge da tua carreira, treinar 4 anos para estar entre os melhores do mundo e entre os seus ídolos!!! Participar de três Jogos Olímpicos e sempre deixar os seu pais entre os 4 melhores do mundo na modalidade um orgulho.

Aquela cesta contra a Rússia nos Jogos Olímpicos de 2000, foi o momento mais marcante de sua carreira?

A cesta contra a Rússia foi um dos marcos mais emocionantes na minha carreira sem dúvida.

Como foi jogar na WNBA? Na sua opinião é a melhor liga do mundo para o basquete feminino?

Foi bom jogar na WNBA, só deveria estar mais preparada. Sim, com certeza a liga é muito forte.

O quanto o basquete é importante na sua vida?

O basquete é tudo na minha vida, me sustenta, me educou, me fez conhecer o mundo, ajudou a criar os meus irmãos, aliás, devo tudo a ele.

Qual a importância do basquete em nosso país? Como você vê o futuro da modalidade?

O basquete é importante no país como as outras modalidades, pois o esporte pode fazer muito a nossa nação, como educação e bem estar. Massificando a modalidade, apoiando as crianças e adolescentes, a prática esportiva, isto, será a chave para um país melhor. Saúde, educação e esporte são a base para um país melhor.

Para esses Jogos Olímpicos, nossa geração tem alguma expectativa de medalha?

Como todo brasileiro sou otimista e queremos ver no pódio, mas é uma longa estrada, chances temos, basta acreditar.

Deixe um recado para nossos leitores.

Pratiquem esporte, pois ele é importante para a saúde e bem estar. Sempre acredite nos teus sonhos!
Postar um comentário