segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Heróis do passado: Earl Monroe

Winston Salem e o começo do sucesso
   Hoje nossa série relembra a carreira de Earl Monroe, astro da NBA que brilhou por onde passou, desde os parques da Philadelphia até o Baltimore Bullets e New York Knicks. Pra quem não conhece o cara, vem dar uma conferida.
   Nascido na Philadelphia, Monroe foi uma lenda dos parques desde muito jovem, seus companheiros de ensino médio lhe chamavam de Thomas Edison, pela quantidade de movimentos que criou. 
   Teve fama nacional ao jogar na Divisão II pela Winston-Salem State University, localizada na Carolina do Norte. Treinado pelo membro do Hall da Fama, Clarence "Big House" Gaines, teve uma brilhante carreira universitária, sempre em constante evolução. Suas médias foram de 7.1 pontos, 23.2 pontos e 7 rebotes, 29.8 pontos e 6.7 rebotes, e incríveis 41.5 pontos e 6.8 rebotes por jogo no seu último ano. Em 1967, seu último ano, ganhou o título de Jogador do Ano da NCAA e levou sua equipe ao título da Divisão da NCAA, além de ser nomeado All-American duas vezes.
Deixando marcas desde a primeira temporada
   Sua carreira profissional começou em 1967, quando foi a segunda escolha do Draft pelo Baltimore Bullets, atual Washington Wizards. Logo em sua primeira temporada foi o Novato do Ano com médias de 24.3 pontos, 5.7 rebotes e 4.3 assistências. Além disso, em um jogo contra o Lakers anotou 56 pontos, a terceira maior pontuação da história para um novato e na época o recorde de pontos da franquia. Juntamente com Wes Unseld formara uma dupla formidável em Washington, Monroe era um ícone com sua habilidade de pontuar em contra-ataques e arremessos acrobáticos, sobre isso ele disse: "A coisa é, eu não sei o que vou fazer com a bola, e se eu não sei, tenho certeza que o cara que está me marcando também não sabe". Ele estabeleceu o recorde da NBA para prorrogação, com 13 pontos anotados, marca superada por Gilbert Arenas. 
   Com exceção da sua primeira temporada, Monroe conseguiu levar os Bullets aos Playoffs em todas temporadas que atuou. Em 1971, seu agente anunciou que ele tinha intenção de sair para Bulls, Lakers ou Sixers, depois de quatroi jogos na temporada foi negociar com os Pacers e acabou parando no Knicks. Pelos Bullets, em cinco temporadas teve médias de 23.7 pontos, 3.7 rebotes e 4.6 assistências.
Knicks e seu anel de campeão
   Sua chegada em New York era uma aposta, não sabiam se ele e Walt Frazier poderiam jogar juntos. A dupla formada ficou conhecida como Rolls Royce Backourt, tornando-se uma das duplas mais eficazes da história, levando os Knicks ao título da NBA em 1973, onde Monroe teve médias de 16.1 pontos, 3.2 rebotes e 3.2 assistências. Pra se ter uma ideia do nível da dupla, é uma das poucas da NBA a ter ambos atletas entre os 50 melhores jogadores da história e no Hall da Fama. 
   Earl Monroe se aposentou na temporada 1979/80, aos 35 anos devido as graves lesões sofridas no joelho, mesmo assim teve médias de 18.8 pontos, 3 rebotes e 3.9 assistências, 1 x Campeão da NBA, 4 x All-Star, 1 x All-NBA Primeiro Time, um dos 50 melhores jogadores da história, membro do Hall da Fama do Basquete e do Basquete Universitário, tem o número 15 aposentado pelo Knicks e o número 10 aposentado pelo Wizards. Mais do que merecida essa lembrança.
   
Postar um comentário