segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Como funciona o triângulo ofensivo?

Onze títulos, seis com o Bulls e cinco com o Lakers, todos com o mesmo sistema

   A poucos dias fiz um texto sobre mestre Zen, nosso amado treinador dizia que, o triângulo ofensivo não funciona hoje em dia por que as habilidades básicas necessárias do basquete não são mais ensinadas. Hoje compartilho com vocês um texto que escrevi para o NBA da Massa, explicando como funciona o sistema ofensivo mais conhecido e vitorioso do basquete.
   Quanto a esse ponto, não sei bem o que dizer, mas que realmente os atletas de antigamente eram mais completos isso é verdade. Porém, meu ponto aqui é de explicar o tão famoso triângulo ofensivo e mostrar o quanto ele é eficaz, da mesma forma que Phil fez com os 11 anéis que venceu.
   A jogada começa quando o armador passa para o ala e corre para o lado forte. O triângulo é criado pelo jogador no post do lado forte, no canto do lado forte, e o ala abre bem no lado forte, recebendo o primeiro passe. A opção inicial desejada é passar para o jogador no post do lado forte no bloqueio que está em boa posição de arremessar. Ele tem a opção de arremessar para a cesta ou passar para um dos dois jogadores no perímetro que estão trocando de lado, um corte para o fundo, ou para o ala oposto na cabeça do garrafão, para começar uma segunda opção.
   A segunda opção é um passe para o ala do lado fraco que instantaneamente passa para o topo do garrafão ou para a ala do lado forte. Se passado para ala as opções são arremessar, passar para o bloqueio do lado forte ou fazer um pick and pop com o ala. Existe ainda uma terceira opção para o ala do lado fraco, passar para o ala do lado forte, esse recebe o passe, corta para a cesta no backdoor. Enquanto isso, os alas trocam em um corta luz. O atleta com a bola pode passar para o ala do corta luz ou o ala saindo do corta luz, se eles estiverem marcados a opção é o arremesso.
   Descrito assim parece complexo, mas o sistema possuí variações ainda para marcação mais pressionada da defesa, ele é praticamente perfeito. As ideias básicas foram feitas por Sam Barry, treinador da Universidade de Southern California e desenvolvida por Tex Winter, ex-treinador do Houston Rockets e de Kansas State. Wnter foi auxiliar de Phil Jackson no Bulls entre 80 e 90, e nos Lakers nos anos 2000. Basicamente cada corta luz e passe tem um motivo e é ditado pela defesa, os atletas devem saber ler o jogo, passar bem, ter boa visão, poder de reação e movimentação boa.
   Nenhum sistema é mais eficaz que esse. Abaixo coloco um vídeo para entenderem melhor:


Postar um comentário