segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Heróis do passado: Desmond Mason

Um monstro nas enterradas
   Hoje nossa série vai relembrar a carreira de um jogador extremamente atlético, para quem acompanhou a NBA nos anos 2000 com certeza irá lembrar de Desmond Mason. O ala campeão de enterradas em 2001, cravou na cabeça de muita gente na liga e fez a sua história, que com certeza merece ser relembrada.
   Dasmond Mason jogou por quatro anos na Universidade de Oklahoma State, onde teve médias sempre melhores a cada temporada. Começou discretamente com 4.5 pontos e 2.5 rebotes por jogo e chegou ao seu último ano com médias de 18 pontos e 6.6 rebotes. 
   Sua boa campanha universitária lhe rendeu um lugar na NBA. Em 2000 foi selecionado na 17° posição do Draft pelo Seatle SuperSonics. Sua primeira temporada foi de adaptação e com médias discretas de 5.9 pontos e 3.2 rebotes, lhe rendendo uma vaga na no All-Rookie Segundo Time. Ainda assim, todo seu atleticismo e habilidades com jumps e bolas de três lhe tornavam um atleta promissor e que dava vontade de ver jogar.
   No ano seguinte tornou-se o primeiro atleta da franquia a ser campeão do campeonato de enterradas. E em 2003 terminou em segundo lugar, atrás de Jason Richardson em uma das melhores competições da história. No mesmo ano, ele e Gary Payton foram trocados para o Milwaukee Bucks em troca de Ray Allen e Ronald Murray. Nos Bucks viveu seus melhores momentos, antes de ser trocado em 2005 para o New Orleans Hornets junto com uma escolha de primeira rodada e por Jamaal Magloire. Em 2007 assinou novamente com os Bucks, depois de dois anos de inatividade ele que inicialmente ficou zangado com Larry Harris, o gerente geral da franquia por tê-lo negociado, disse estar feliz em voltar aos Bucks.
   Em 2008 foi envolvido em uma troca entre Cavs, Wolves e OKC, indo parar no Thunder onde ficou por apenas um ano. No ano seguinte assinou um contrato com o Sacramento Kings onde jogou apenas 5 partidas, sendo titular em 4, e foi dispensado pela equipe, pondo assim um ponto final em sua carreira.
   Mason pode não ter sido o melhor jogador da história, mas nos tempos de Bucks foi muito bom, uma pena não ter sido All-Star. De qualquer forma o seu estilo de jogo agressivo e suas enterradas na cabeça dos adversários são sua marca, fica aqui nossa homenagem a esse monstro das enterradas. Sua carreira se encerrou com médias de 12.1 pontos e 4.5 rebotes, abaixo um vídeo sobre a carreira do atleta:

Postar um comentário