terça-feira, 29 de novembro de 2016

Heróis do passado: Rashard Lewis

Começo da carreira
   Para os saudosistas dos anos 90, trago aqui um texto sobre um dos bons nomes do final da década de 90 e dos anos 2000. Um ala de enorme potencial, que teve uma carreira de sucesso mas que poderia ter sido melhor, se não fosse por conta das lesões. Vamos relembrar hoje Rashard Lewis, um dos grandes nomes dos SuperSonics e Orlando Magic.
   Vindo diretamente do ensino médio após dominar o Texas na liga das escolas públicas, postando médias de 28.2 pontos, 12.4 rebotes e 5.4 tocos por partida, médias que lhe renderam o prêmio de USA Mr. Basketball em 98. O ala chegou a NBA no Draft de 1998, depois de negar as bolsas de Florida State, Kansas e Houston, foi a 32° escolha do Draft, escolhido pelo Seatle SuperSonics. Na época em que foi escolhido, era o último atleta a permanecer na "sala verde", onde os 15 melhores prospectos do Draft ficam até sua seleção. 
   Lewis teve uma temporada discreta, com apenas 2.4 pontos, 1.3 rebotes e 0.1 tocos por partida. Ele levou duas temporadas para se adequar a liga, mas depois disso decolou. Juntamente com Ray Alles tornaram os SuperSonics um contender durante os anos 2000. Com os Sonics foi  All-Star em 2004/05, anotou em 2003 contra os Clippers 50 pontos, e de quebra foi o maior cestinha da história da franquia em bolas de três com 918 arremessos convertidos.
Fnais da NBA pela primeira vez
   Depois de nove anos em Seatle com médias de 16.6 pontos e 5.8 rebotes, foi jogar pelo Orlando Magic, assinando um contrato em 2007 por seis anos no valor de 118 milhões de dólares. Em sua primeira temporada foi trocado de posição, deixando de ser ala e jogando como ala/pivô. A mudança foi boa, Lewis rendeu bem, tanto que anotou sua pontuação mais alta da carreira como ala/pivô, fez 53 pontos. Nos Palyoffs conseguiu levar o Magic a segunda rodada, e mesmo sendo o cestinha da equipe e anotando seus recordes pessoais em pontos, rebotes e assistências, o Magic só venceu uma partida contra o Piston.
   Na temporada 2008/09 foi o segundo cestinha da equipe com 17.7 pontos, o que lhe rendeu uma vaga no All-Star game. Essa deve ter sido a melhor temporada de sua carreira, nesse ano ganhou um jogo contra os Cavs no primeiro jogo da série final de conferência, que ele disse ser o arremesso mais importante de sua carreira. Nas finais da NBA sucumbiram ao Los Angeles Lakers em cinco jogos. 
O título da NBA e o fim da carreira
   No começo da temporada 2009/10 foi suspenso por 10 dias sem salário por após testar positivo para uma substância proibida. Em dezembro de 2010 foi trocado para o Washington Wizards em troca por Gilbert Arenas. Pelo Wizards atuou por 60 jogos em duas temporadas, com médias de 9.7 pontos e 4.9 rebotes. Em 2012 foi trocado para o New Orleans Hornets e depois aceitaram um acordo e renunciaram o contrato. Depois disso, assinou por dois anos com o Miami Heat e voltou a jogar com seu ex-companheiro Ray Allen, conquistando seu único título da NBA nessa temporada (2012/13). Em julho de 2014 assinou um contrato com o Dallas Mavericks, mas seu contrato foi revogado apenas 4 dias depois após descobrirem que seu joelho direito precisava de uma cirurgia.
   Rashard Lewis foi um daqueles caras que dava vontade de ver jogar, habilidoso, forte, dominante, com um estilo de jogo interessante. Teve uma boa carreira, e foi mais um daqueles atletas que marcaram uma geração. Deixou a liga com médias de 14.9 pontos e 5.2 rebotes, foi 2 x All-Star e 1 x Campeão da NBA. 



Postar um comentário