quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Stern e a polêmica com Chris Paul e Lakers em 2011

Stern tenta se eximir de veto nas negociações de CP3 com o Lakers

   O ex-comissário da NBA, David Stern, criticou nessa terça-feira a caracterização de suas ações ao cancelar um contrato de 2011 que teria enviado Chris Paul do New Orleans Hornets para o Los Angeles Lakers.
   "Vou corrigir para sua linguagem. Que cancelamento? O GM (Hornets) não foi autorizado a fazer esse comércio. E agindo em nome de nossos proprietários, decidimos não fazê-lo. Eu era um representante proprietário. Não havia nada a anular". - disse Stern a um grupo no Sports Business Radio Road Show, como descreveu Ben Golliver da SI.
   A questão foi complicada pelo fato de a NBA reconhecer os problemas financeiros da franquia Hornets naquele momento. Além da resposta a troca de outros proprietários que ele recebeu como comissário da liga, Stern também teve que tomar uma decisão como proprietário da equipe.
   "Quando você é comissário e você tem duas equipes que são vinculadas a você, como nos Lakers e Houston, os GMs sem querer atribuir, gastam seu tempo com bobagens a você, a impressão errada pode ser concedida. Foi uma das poucas vezes que decidi apenas ir a rádio, silencioso e deixá-los falar, fui morto".
   O episódio de Paul ao lado de sua manipulação da ida do Seatle SuperSonics para Oklahoma City em 2008, são duas marcas negras na carreira de Stern e seu legado. Sua declaração de que o gerente geral dos Pelicans, Dell Demps, não estava autorizado a negociar Paul com o Lakers também contradiz o que Demps disse na época. Demps disse que estava livre para trocar o armador.
   "Nunca houve uma troca. Nunca foi aprovado por mim como proprietário".
   Muitas das críticas derivaram do fato de que a liga se colocou nessa posição com a franquia de New Orleans, embora também se soubesse que vários donos não queriam que os Lakers acertassem com um talento como Chris Paul. O dono do Cleveland Cavaliers, Dan Gilbert, que tinha sido demitido pela partida de Lebron um ano antes, enviou um e-mail para Stern no dia da negociação pedindo para vetá-la.
   O que eu vejo nessa situação é que Stern sucumbiu as pressões externas e vetou uma troca que era legítima. Além de ter um interesse próprio nisso, por ser um proprietário, ele barrou a formação de uma equipe monstruosa o que seria hoje a formação dos Warriors com o KD. Na época teríamos CP3, Kobe e D12 chegando a franquia, uma máquina que renderia bons frutos. A atitude de Stern foi correta ou não?
Postar um comentário