segunda-feira, 27 de março de 2017

Heróis do passado: Reggie Lewis

Grande passagem na NCAA
   Hoje relembramos a história de mais um Celtic, Reggie Lewis, jogador que marcou época jogando pelo Boston Celtics entre os anos 80 e 90. Um ala que foi a 22° escolha mas que jogou muito bem e teve boas médias pela franquia, sendo eternizado no TD Garden com seu número aposentado.
   Lewis jogou basquete no ensino médio por Dunbar High School, onde jogou com Muggsy Bogues, David Wigate e Reggia Williams. Os Dunbar Poets de 1981/82 terminaram a temporada com 29-0 e no ano seguinte 31-0, sendo ranqueados como a melhor equipe do país pelo USA today.
   Na universidade atuou  por Norheastern University, de Boston onde jogou por quatro anos. Nesse período teve médias de 22.2 pontos, 7.9 rebotes e 1.5 assistências, sendo o líder de todos os tempos da universidade em pontos (2708) chegando ao torneio da NCAA em todas as quatro temporadas, sempre vencendo o título da ECAC Norte. Por tudo que fez com os Huskies teve o seu número 35 aposentado.
6 temporadas e uma carreira promissora
   Sua carreira na NBA começou em 1987, quando foi selecionado pelo Boston Celtics na 22° posição do Draft. O Celtics procurava renovar o seu elenco, primeiro pelo seu Big 3 envelhecido (Bird, McHale e Parish) e foi uma necessidade ainda mais urgente com a morte de Len Bias por overdose, que era a 2° escolha do Draft de 1986. 
   Em sua primeira temporada não teve muito espaço, jogava em média 8,3 minutos por jogo e teve médias de 4.5 pontos. Na sua segunda temporada com um novo treinador e uma lesão de Larry Bird, teve mais tempo de jogo e manteve médias de 32,8 minutos por partida, anotava 18.5 pontos e pegava 4.7 rebotes. Graças a sua temporada primorosa, foi selecionado para o seu único All Star Game na carreira em 1992.
   Na temporada 1991/92 e 1992/93, as duas últimas de sua curta carreira, teve médias de 20.8 pontos em ambas temporadas. Por que foram as últimas e uma carreira tão curta? Porque, infelizmente, aos 27 anos o jovem jogador faleceu por infarto durante um treino na Universidade Brandeis. Nos meses anteriores já tinha mostrado sintomas de problemas cardíacos, incluindo um colapso no jogo de abertura dos Playoffs contra o Charlotte Hornets. Sua morte foi atribuída a uma cardiomiopatia hipertrófica, que é considerada a causa de morte mais comum entre atletas jovens. 
   Em 1995 os Celtics aposentaram o número 35 em sua homenagem, Lewis em seis temporadas na liga teve médias de 17.6 pontos e 4.3 rebotes, morrendo muito jovem e no auge de sua carreira. Fica aqui nossa homenagem a esse jovem atleta que teve uma carreira muito boa, que teria sido ainda melhor.


Postar um comentário