segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Heróis do passado: David Thompson

David Thompson e sua brilhante carreira em North Carolina State
   Hoje nossa série vai contar sobre a carreira de David Thompson, o ala que teve seu número aposentado pelo Denver Nuggets, com uma carreira brilhante e de números incríveis. Não conhece essa fera? Vale a pena a leitura.
   Thompson começou a jogar basquete no ensino médio, atuando por Crest Senior High School, onde jogou por quatro anos. O ala é primo de Alvin Gentry, ambos cresceram juntos em Shelby, na Carolina do Norte. 
   Na NCAA fez sucesso pela Universidade de North Carolina State, onde levou a equipe a uma temporada perfeita em 1973 (27-0), mas eles foram suspensos do March Madness por irregularidades no recrutamento de atletas, inclusive do próprio Thompson. Em sua primeira temporada teve médias de 35.6 pontos e 13.6 rebotes, no ano seguinte levou a equipe ao título da NCAA fazendo história, batendo UCLA que era campeã nas semifinais após duas prorrogações e atropelando Marquette na final, mantendo médias de 24.7 pontos e 8.1 rebotes. 
Número aposentado pelo universidade
   Seu apelido era Skywalker, por conta de sua incrível impulsão vertical. Ele também foi um pioneiro do basquete, sendo precursor da ponte aérea, jogada que fazia constantemente com Monte Towe, começando como jogada ensaiada do ataque para aproveitar a sua impulsão.  Em 1974 eles voltaram a ser campeões da NCAA, em um dos melhores jogos da história na final da ACC, vitória de 103 a 100 na prorrogação garantiram vaga na final e mais um título. Por tudo que jogou é considerado um dos melhores atletas da história da Conferência ACC ao lado de Michael Jordan, Ralph Sampson, Len Bias e Tim Duncan. Thompson era o jogador que Jordan almejava ser, no livro sobre a vida de Jordan (Michael Jordan, a história de um campeão e o mundo que ele criou) ele conta que sempre via Thompson jogar na Carolina do Norte e queria ser como ele. Tanto que em sua introdução no Hall da Fama quem lhe apresentou foi David Thompson. Por seus feitos, o número 44 é o único número retirado pela Universidade de North Carolina State, terminou a carreira universitária com médias de 26.8 pontos e 8.1 rebotes. 
   Com essa brilhante carreira na NCAA, Thompson foi a primeira escolha do Draft da ABA pelo Virginia Squires e da NBA pelo Atlanta Hawks. Na época Thompson assinou com o Denver Nuggets da ABA, preferindo essa liga por conta da maneira como o Atlanta Hawks lhe procurou, chamando para uma reunião no McDonald's e sem demonstrar muito interesse. Em contrapartida ele pediu para os Nuggets darem uma chance para seu ex-colega de North Carolina State, Monte Towe, e a franquia contratou-o por duas temporadas. 
Nuggets e uma brilhante carreira
   Na ABA participou do primeiro campeonato de enterradas, perdendo para Doctor-J que foi o primeiro a saltar da linha do lance-livre e enterrar. No All-Star Game da ABA de 1976 foi o MVP com 29 pontos e 8 rebotes. Depois da fusão das ligas ABA/NBA em 1976, Thompson continuou com o Nuggets até a temporada de 1981/82 quando foi trocado para o Seatle SuperSonics.
   Em 1978 chegou ao seu ápice, na partida do dia 9 de abril do referido ano, anotou 73 pontos contra o Detroit Pistons, ganhando o título de cestinha da NBA de George Gervin que havia anotado 63 pontos em um jogo no mesmo dia mais cedo. Conseguiu levar os Nuggets aos Playoffs, mas foram eliminados pelos eventuais campeões da Conferência Oeste, Seatle SuperSonics. Após essa temporada assinou o maior contrato da história na época (4 milhões por 5 anos), mas nesse momento começaram os problemas com lesões e disciplinares, encurtando sua brilhante carreira, ele machucou seu joelho em uma festa no Studio 54 em New York e teve sua carreira encerrada em 1984, mesmo tentando um retorno mal sucedido com os Pacers em 1985.
   Thompson atuou por apenas 9 temporadas, aposentado-se aos 29 anos, foi 4 x All-Star, 1 x MVP do All-Star Game da NBA, 2 x All-NBA Primeiro Time, 1 x ABA All-Star, 1 x MVP do All-Star Game da ABA e foi o Novato do Ano da ABA. Aposentou-se e teve o número 33 aposentado pelos Nuggets, deixando o basquete com médias de 22.7 pontos, 4.1 rebotes e 3.3 assistências. Abaixo um vídeo com lances do astro.


   
Postar um comentário