terça-feira, 3 de outubro de 2017

Heróis do passado: Chuck Daly

Chuck Daly: a lenda
   O texto de hoje não é sobre um jogador espetacular, falamos hoje de um treinador bem sucedido e que foi importantíssimo para o Detroit Pistons, tanto que possuí um número aposentado em sua homenagem. Vamos falar sobre Chuck Daly um treinador linha dura que primava pelo jogo físico, o chefe dos Bad Boys.
   Daly nasceu em Kane na Pensilvânia, onde fez seu ensino médio. Foi fazer universidade em St. Bonaventure por um ano, depois foi transferido para Universidade Bloomsburg na Pensilvânia. Sua carreira como treinador começou em 1955 quando voltou depois de servir dois anos no exército, foi treinar o Punxsutawney Area High School na Pensilvânia.
   Em oito anos com a escola conseguiu um recorde de 111 vitórias e 70 derrotas, partindo então para a carreira universitária em 1963 como assistente técnico de Vic Bubas na Universidade de Duke. Em suas seis temporadas em Duke, os Blue Devils ganharam a Conferência da Costa Atlântica e chegaram ao Final Four em 1964 e 1966. Depois disso em 1969 foi substituir Bob Cousy como treinador em Boston College com um recorde de 11-13 em seu primeiro ano e 15-11 no segundo.
   Em 1971 tornou-se treinador da Universidade da Pensilvânia, com 20 ou mais vitórias e o título da divisão nas suas primeiras quatro temporadas. Sua melhor temporada foi em 1972 quando conseguiu 25 vitórias e 3 derrotas, chegando a final  Regional da NCAA Leste, perdendo para a Carolina do Norte. Seu histórico final como treinador universitário foi de 125 vitórias e apenas 38 derrotas e na Ivy League foram 74 vitórias e somente 10 derrotas.
Com os Pistons viveu seu melhor momento
   Sua carreira na NBA começou em 1978 quando juntou-se ao Philadelphia 76ers como assistente técnico. Não demorou muito e conseguiu sua primeira chance como treinador principal em 1981 com os Cavaliers, na época fora o terceiro comandante da franquia, mas foi demitido antes da temporada acabar com um recorde de 9 vitórias e 32 derrotas. Em 1983 foi contratado pelo Detroit Pistons e ele mudou a cara da franquia, antes de sua chegada a equipe nunca tinha chego aos Playoffs, e com Daly foi para a pós-temporada em todos seus anos como treinador (1983-1992). Além disso, chegou a três finais de NBA consecutivas e venceu duas, batendo os Lakers de Magic, o Celtics de Bird e o Bulls de Michael Jordan.
   A equipe dos Pistons ficou conhecida como os Bad Boys, contando com uma defesa muito física e muitas vezes suja conquistaram a liga duas vezes, e foram uma das mais odiadas, senão a mais odiada, equipe da história do basquete.  Suas campanhas bem sucedidas lhe renderam a vaga no Dream Team, Daly foi o responsável por treinar e montar aquela equipe fantástica que marcou a história do basquete mundial. Com o fim da série de finais e títulos dos Pistons, na temporada de 1992/93 Daly foi treinar o New Jersey Nets por duas temporadas e teve a sua primeira aposentadoria. Em 1997/98 voltou para treinar o Orlando Magic por duas temporadas e retirou-se em definitivo.
Comando as lendas do Dream Team
   Daly é considerado um dos 10 melhores treinadores da história, é membro do Hall da Fama duas vezes, uma por sua carreira em 1994 e outra pelo Dream Team em 2010. Possuí na carreira 1075 partidas, 638 vitórias, 437 derrotas e 59,3% de aproveitamento. Seus melhores anos foram com os Pistons, em nove temporadas teve 467 vitórias e 271 derrotas com um aproveitamento de 63,3%.
   Seus feitos no basquete lhe renderam dois títulos da NBA, duas indicações no Hall da Fama, ser um dos treinadores TOP 10 da história e ter o número 2 aposentado em sua homenagem no Palace of Auburn Hills. Fica aqui nossa pequena lembrança por essa carreira espetacular.
Postar um comentário