segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Heróis do passado: Vinnie Johnson

Lenda em Baylor

   Hoje é segunda-feira, dia de heróis do passado, relembrando a carreira de Vinnie Johnson, essa é em especial para os fãs do Detroit Pistons. Quem não conhece a fera cola aí, um dos grandes nomes dos anos 80.
   Johnson começou sua carreira universitária em 1975, atuando por McLennan Comnunity College em Waco no Texas, onde liderou a equipe ao torneio da NJCAA na temporada seguinte (1976/77) com médias de 29 pontos e sendo nomeado All-American. 
   Com seu bom desempenho, Johnson atravessou a cidade para se juntar a Universidade de Baylor jogando por duas temporadas. Johnson tornou-se um dos mais prolíficos pontuadores da história de Baylor, tendo 24.1 pontos de média por partida em suas duas temporadas. Ele foi duas vezes All-American, é o recordista na média de pontos por jogo, 15° em pontos, e 3° na média de assistências da Universidade de Baylor, além disso tem o recorde de pontos marados em uma partida com 50.
   Depois de uma brilhante carreira na NCAA, Johnson foi selecionado para NBA em 1979 na 7° posição, escolhido pelo Seatle SuperSonics onde atuou por duas temporadas. Em seu primeiro ano de liga jogou pouco tempo, apenas 8 minutos por partida e com uma média de 3.2 pontos e 1.4 assistências jogando como ala/armador, na sua segunda temporada atuando de armador foi titular em 81 partidas com médias de 13 pontos e 4.2 assistências.
Vindo do banco sempre ajudou a equipe
   Ele foi trocado para os Pistons em 1981, onde fez um papel fundamental na franquia de Detroit, sem conseguir ser o pontuador que era na NCAA, atuava vindo do banco para substituir Joe Dumars ou Isiah Thomas e cumpria muito bem seu papel. Ele ganhou o apelido de Microondas de Danny Ainge (Celtics) porque conseguia pontuar em pouco tempo e aquecer o ataque dos Pistons. Das temporadas que teve com os Pistons conseguiu ter médias de mais de 10 pontos e 3 assistências em nove delas, sempre contribuindo do banco e sendeo decisivo.
   O momento mais importante de sua carreira certamente foi o jogo 5 das finais de 1990, quando fez a cesta da vitória a 0,7 segundos do fim, garantindo assim o segundo título consecutivo dos Pistons. Esse arremesso lhe rendeu um novo apelido, 007. Depois da temporada 1990/91 ele foi atuar um último ano com o San Antonio Spurs onde teve médias de 8 pontos e 2.4 assistências. Depois de aposentado nas quadras atuou como comentarista de rádio nas partidas dos Pistons.
   Por sua brilhante carreira com os Pistons, em 1994 teve seu número #15 aposentado em sua homenagem no Palace de Auburn Hill. Deixou o basquete com médias de 12 pontos, 3.3 assistências e 3.2 rebotes, com toda certeza um dos grandes atletas que passou pelos Pistons, com o espirito de luta que combina com a organização e lhe rendeu dois campeonatos da NBA.

Postar um comentário