segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Heróis do passado: George McGinnis

Um ano de universidade e postando recordes
   Nossa série hoje vai relembrar a carreira de um dos melhores atletas, senão o melhor, da história da ABA. Brilhou também nos tempos de NBA, mas suas melhores marcas foram antes das ligas juntarem-se, ainda assim sempre teve boas marcas por onde passou. Vamos falar de George McGinnis um dos grandes nomes da história do Indiana Pacers, ainda não conhece a fera? Vem conferir.
   McGinnis jogou basquete no ensino médio por Washington High School em Indianápolis, onde em seu último ano (1969) ajudou sua equipe a ser campeã estadual invicta e ainda estabeleceu um recorde. Anotou o recorde de pontos do torneio, sendo 148 deles nos últimos quatro jogos, culminando assim na sua eleição de Mr. Basketball do estado de Indiana em 1969.
   No ano de 1970/71 jogou basquete pela Universidade de Indiana por apenas uma temporada e tronou-se o primeiro novato a liderar a Big Ten em pontos e rebotes. Ele teve médias de 30 pontos e 14.7 rebotes, foi All-American e All-Big Ten.
Lenda dos Pacers
   Sua carreira profissional começou na ABA em 1971 com o Indiana Pacers, chegou demonstrando que tinha um futuro promissor. Sua primeira temporada foi com médias de 16.9 pontos e 9.7 rebotes, sendo fundamental nas próximas duas temporadas em que a franquia foi campeã da ABA. No segundo título em 1973, foi eleito o MVP dos Playoffs com médias de 23.9 pontos e 12.3 rebotes, na temporada anterior foram 15.5 pontos e 11.4 rebotes, colaborando muito.
   Mas o melhor estava por vir, na temporada 1974/75 McGinnis teve sua melhor marca na carreira, foram médias de 29.8 pontos e 14.3 rebotes com 46,7% de aproveitamento dos arremessos lhe garantindo o título de MVP da ABA. Nos Playoffs foi ainda melhor, teve médias próximas de triplos-duplos com 32.3 pontos, 15.9 rebotes e 8.2 assistências, mas infelizmente não conseguiram bater o Kentucky Colonels nas finais. 
Chegou nos Sixers e manteve o alto nível 
   Na NBA começou sua carreira como a 22° escolha da segunda rodada pelo Philadelphia 76ers em 1973, mas somente foi atuar na temporada 1975/76. Chegou já postando média de duplo-duplo com 23 pontos e 12.6 rebotes e sendo eleito para o All-NBA Primeiro Time, junto com Doctor J e Caldwell Jones, ajudou a liderar os Sixers até as finais de 1977. Em 1978 foi trocado para o Denver Nuggets e continuo voando com média de 22.6 pontos e 11.4 rebotes, no ano seguinte foi novamente negociado, dessa vez para o Pacers novamente por Alex English.
   Essa troca entre English e McGinnis é considerada uma das piores da história, porque English tornou-se um dos maiores cestinhas da história da liga e McGinnis não conseguiu ser o jogador que fora na primeira passagem com os Pacers. Suas últimas três temporadas com a equipe de Indiana foram as piores marcas de sua carreira, mesmo assim foi um dos grandes nomes da franquia, tanto que têm o número 30 aposentado em sua homenagem.
   O ala/pivô aposentou-se do basquete com médias de 20.2 pontos e 11 rebotes, tendo média de duplo-duplo em 8 das 12 temporadas que atuou. Foi 2 x Campeão da ABA, 1 x MVP das Finais, 1 x MVP da ABA, 6 x All-Star, 3 x All-NBA-ABA Primeiro Time, 2 x All-NBA-ABA Segundo Time, All-ABA Time de todos os tempos e membro do Hall da Fama do Basquete. NO mínimo uma carreira brilhante, merece a nossa lembrança!

Postar um comentário