domingo, 4 de fevereiro de 2018

Os super times

Esse ano Duke montou uma pequena panela com os 3 melhores do High School, seria reflexo da NBA?

No bom e belo português os "super times" da NBA são as nossas famosas panelas, juntam os melhores em um time só e vão patrolando todo mundo. Muitas vezes funciona, na maioria delas na verdade, mas em outras o time saí pela culatra.
Trago no texto alguns exemplos de panelas que não funcionaram, e procuro discutir sobre a situação atual da NBA, da fama do Lebron de paneleiro, de alguns rumores sobre o futuro dos Warriors e também sobre a NCAA que aparenta estar começando a entrar nesse mundo de super times.
Primeiramente que alguns super times foram formados na liga ao longo dos tempos, o Show Time Lakers, os Celtics dos anos 80, o Bulls 95/96 que é considerado por muitos especialistas o melhor time da história, o Lakers de 2003, os Pistons e seus Bad Boys. Todas equipes que tiveram sucesso na liga e foram dominantes em suas épocas, fisicamente, taticamente ou até mesmo psicologicamente, eles sabiam como tirar vantagem de seus adversários e vencer campeonatos.
Do outro lado vemos várias tentativas de construção de uma equipe de sucesso, normalmente mediante trocas para tentar criar aquele super time que seria avassalador e bateria todo mundo a caminho de uma dinastia. No papel é tudo perfeito, maravilhoso, porém na quadra as vezes os atletas não se adaptam em seu novo papel, as estrelas da equipe têm problemas de relacionamento por conta de seus egos, ou simplesmente nada funciona. O primeiro super time que passou por isso foi os Rockets de 1984/85, tiveram a sorte de ter a 1° escolha do Draft em duas temporadas e selecionaram Ralph Sampson um fenômeno da universidade (1983) e no outro ano selecionaram Hakeem Olajuwon (1984). Contando com um elenco de apoio talentoso bateram o Show Time Lakers nas finais de conferência mas foram atropelados pelo Boston Celtics nas finais. Depois disso ficaram mais de uma década sem chegar aos Playoffs.
A franquia de Houston aparece novamente na lista em 1996/97, vindo de dois títulos e visando um three-peat os dirigentes acreditavam que para ter sucesso na temporada precisavam de mais uma estrela ao lado de Olajuwon e Clyde Drexler, e contrataram Charles Barkley, formando uma equipe de dar inveja que funcionou bem na temporada regular. Novamente chegando perto de uma final foram eliminados pelo Utah Jazz com um game-winner do John Stockton, decretando mais uma década sem participação nos Playoffs.

Quem também montou duas super equipes e fracassou foi o Los Angeles Lakers, primeiramente em 2003/04 não conseguindo provar na quadra o potencial que tinha no papel. Nessa década o Lakers vinha de um trio campeonato, duas temporadas sem vencer e resolveu fazer mudanças para voltar a ser campeão. Trouxeram apenas Gary Payton e Karl Malone, dois dos melhores da história da liga, ambos em busca de um anel de campeão. Tieram uma temporada de altos e baixos, muito conturbada dentro e fora das quadras, com lesões, problemas de relacionamento e acusações de estupro contra Kobe, dificultando o foco no trabalho. Tudo isso foi demais para a equipe, mesmo chegando as finais foram atropelados pelo Detroit Pistons e perderam a série por 4 a 1.
Exatamente uma década depois os Lakers tentaram formar outra grande equipe, trouxeram um dos melhores defensores da lira, Ron Artest, Dwight Howard e Steve Nash, um dos grandes armadores da história. Os problemas de química em especial de D12 e Mamba afundaram a equipe, juntamente com inúmeras lesões, assim como Kobe que rompeu o tendão de Aquiles e perdeu o restante da temporada. Na primeira rodada já foram varridos pelo Spurs.
Podemos citar o Warriors 2016/17, o time do 73-9 que tomou a virada mais impressionante dos esportes americanos, o Mavericks de 2006/07 que adicionaram a equipe Jason Terry, Josh Howard e Jerry Stckhousee chegaram nos Playoffs como 1° colocados do Oeste e não foram adiante, perdendo para os Warrios.
Ultimamente muito se tem falado em uma nova panela, ma essa se realmente acontecer pode decretar o futuro da NBA. Primeiro que tu tendes a ter uma boa equipe no Leste e ver no Oeste uma batalha feroz para o local. Pois bem, li em alguns noticiários que a ideia de Lebron é ir jogar com o Warriors, mas se realmente acontecer vai acabar com a NBA. Mesmo que o próximo passo seja o de mudar de franquia, Lebron montaria um quinteto titular absurdo com Klay, Curry, Lebron, KD e Green. Uma equipe que, se acontecer, vai ser um espetáculo, mas ninguém sabe ou prevê o que vai acontecer.
Aliás, Lebron é conhecido por ser "paneleiro", sempre influenciando nas trocas e contratações, visando sempre montar uma equipe competitiva e poderosa. Algo bem complicado há alguns anos, cada equipe monta seu núcleo central e vai pra cima. Normalmente cada franquia junta um trio, as vezes quarteto bem forte, com alguns All-Star e tentam levar a liga. Se Lebron for para o Warriors a NBA acaba, a competitividade será nula. Acredito que ele fique por ser competitivo. Ou será aquela frase antiga: não pode com o inimigo? Junte-se a ele.
Aparentemente essa prática chegou na NCAA, claro que em proporções menores. Os atletas têm bolsas de estudo, mas cito o exemplo de Duke que para essa temporada contará com os 3 melhores jogadores do país. Zion Williamson, R.J. Barrett e Cam Reddish aceitaram uma bolsa de Duke e vão disputar a NCAA juntos, formando o melhor time da NCAA na temporada, ao menos no papel. Logicamente Duke visa ganhar marketing e visibilidade se conseguir conquistar a NCAA, e mostra que a formação de panelas para jogar os campeonatos começa, cada vez mais cedo, na vida deles.
Ainda assim é uma faca de dois gumes, as vezes um investimento bem alto que não traz resultado. Finalizo dizendo que sou contra super equipes, queremos muitos times fortes e competitivos, normalmente é Cavs e Warriors, pode ser que esse ano alguém mude essa escrita. Isso acaba com a graça do jogo, a imprevisibilidade, rivalidade e deixa monótono, tomara que na NCAA não comecem a fazer isso também. Imaginem, os três melhores atletas do ensino médio sendo treinados pelo Coach K, só isso já é um atrativo para universidade, somasse as bolsas de estudo e chaces de melhor antes de chegar a NBA e tempos uma pequena panela borbulhando.


Ps: deixando claro que o Warriors somente virou panela com a chegada de KD, seu elenco foi montado de trocas e escolhas do Draft.
   
Postar um comentário