terça-feira, 6 de março de 2018

Heróis do passado: Buck Williams

Lenda de Maryland
   Existem atletas que passam pela NBA (ABA) e marcam sua geração, assim como nosso homenageado do dia, Buck Williams. Ala/pivô, pivô que fez sucesso na liga por onde passou, mas teve mais destaque atuando pelo New Jersey Nets e têm na sua carreira média de duplo-duplos.
   Williams jogava basquete na Rocky Mount High School antes de ir jogar e ser uma lenda em Maryland. Logo de chegada já foi eleito novato do ano na Conferência ACC em 1979, anotando 10 pontos e pegando 10.8 rebotes por partida. Em duas temporadas ele foi líder em rebotes da ACC, na sua segunda e terceira temporadas teve médias de 15.5 pontos, sendo eleito All-ACC em 1980 e 81. Seu nível de basquete era tão elevado que foi convidado para jogar na seleção americana nos Jogos Olímpicos de 1980, ao lado de Isiah Thomas, Mark Aguirre, mas não jogou nenhuma partida devido ao boicote americano nessa edição dos jogos. Ele foi eleito um dos oito jogadores de Maryland eleitos para equipe dos 50 anos da Conferência ACC e é atualmente membro do Hall da Fama da Universidade de Maryland.
Muito sucesso nos Nets
   Depois de tanto sucesso na NCAA, Williams decidiu ir para a NBA e sua carreira profissional começou em 1981 quando foi a terceira escolha do Draft para o New Jersey Nets. Chegou na liga causando estrago, liderou a equipe em rebotes com 12.3 por partida e mais 15.5 pontos, ajudando os Nets a vencer 20 partidas a mais que na temporada anterior, lhe garantindo assim o prêmio de novato do ano. Ele se consolidou como um dos melhores ala/pivôs da sua geração e da liga, nas oito temporadas que jogou pelos Nets em seis delas foi TOP 3 em rebotes da liga, nunca com a média abaixo de 12 por jogo.
   Na temporada de 1983/84 conseguiu levar os Nets até a segunda rodada dos Playoff, algo que não acontecia desde 1976. Em junho de 1989 foi jogar no Portland Trail Blazers em uma troca por Sam Bowie e uma escolha do Draft, continuou sendo peça fundamental nas quadras, formando um trio com Clyde Drexler e Terry Porter. Nas suas três primeiras temporadas, os Blazers chegaram em duas finais da NBA e três finais de conferência, perdendo para os Pistons em 90 e para o Bulls em 92. O engraçado é que ele é o líder de todos os tempos da franquia em percentual de arremesso 55%. 
   Foi jogar com os Knicks a partir da temporada 1995/96, não sendo mais tão dominante, jogou como reserva de Patrick Ewing e Charles Oakley. Na temporada de 1997/98 perdeu 41 jogos por conta de uma cirurgia no joelho (primeira vez na carreira que perdeu mais de 12 jogos). Em 1999 aposentou-se das quadras com médias de 12.8 pontos, 10 rebotes e 54,9% de aproveitamento dos arremessos. Foi eleito 3 x All-Star, 1 x All-NBA Segundo Time, 2 x All-NBA Primeiro Time de Defesa, 2 x All-NBA Segundo Time de Defesa, é um dos únicos sete jogadores da história a ter pelo menos 16000 pontos e 13000 rebotes na carreira. Por tudo isso teve seu número aposentado pelos Nets (#52).
   Com tantos feitos ter seu número aposentado era o mínimo, fica aqui nossa singela homenagem. 


Postar um comentário