segunda-feira, 9 de abril de 2018

Heróis do passado: Bobby Jones

Boa passagem pela NCAA
   Nossa série hoje vai falar sobre a carreira de Bobby Jones, um dos grandes defensores da história da liga e que fez sucesso jogando no Philadelphia 76ers. Nunca ouviu falar no cara? Chega mais.
   Bobby Jones nem queria jogar basquete, ele lembra que quando criança preferia assistir televisão do que jogar, mas com muita influência de seu pai que foi vice-campeão da NCAA com os Sooners e de seu irmão que foi All-State e depois um Sooner, acabou jogando. Começou na sexta série a praticar basquete, mas como driblava e arremessava mal fica mais tempo no banco. Quando entrava na quadra se focava na defesa e rebotes, e assim conseguiu evoluir no basquete.
   No ensino médio jogou por South Mecklenburg, em Charlotte, mesmo assim o basquete não era seu esporte preferido. Ele foi duas vezes campeão estadual no salto em altura, em seu ano de junior quebrou o recorde estadual. No mesmo passo em que explodia no basquete, levou sua equipe aos Playoffs estaduais e foi eleito o Jogador do Ano de Charlotte, eles perderam para o time de Bob McAdoo, mas foram campeões estaduais no ano seguinte. 
   Jones foi jogar basquete para North Carolina, ele não tinha pretensões de ser um atleta profissional, mas viu como a chance de fazer a universidade de graça. Na sua carreira universitária, nos 92 jogos que disputou em seus quatro anos de Tar Hills teve médias de 13.7 pontos, 8.9 rebotes e 60,8% de aproveitamento dos arremessos de quadra. Além disso, fez parte da equipe olímpica dos EUA que perdeu para URSS nos Jogos Olímpicos de Munique 1972.
Uma lenda nos Sixers
   Enquanto ainda estava na NCAA, descobriu uma arritmia cardíaca e passou a tomar medicamentos antes das partidas para controlar seu problema. Sua carreira profissional quase começou em 1973, quando o Carolina Cougars da ABA lhe selecionaram no Draft de Circunstâncias, mas ele preferiu terminar sua graduação e teve uma temporada (1973/74) de All-American. No ano seguinte, foi selecionado pelo Houston Rockets na 5° posição do Draft de 1974, mas ele acabou jogando pelo Denver Nuggets por conta de algumas negociações realizadas fora das quadras sobre os direitos de Jones e seu salário. 
   Em seu primeiro ano na NBA foi All-Rookie Primeiro Time com médias de 14.8 pontos, 8.2 rebotes, 3.6 assistências, 2 roubos de bola e 60,4% de aproveitamento dos arremessos (segunda melhor marca da história da ABA). Ele jogou com os Nuggets por quatro temporadas, duas delas na NBA, foi 3 x All-Star duas na NBA e outra na ABA, depois disso foi jogar pelos Sixers. 
   Com a franquia da Philadelphia ficou por oito temporadas, sempre mantendo suas boas médias de defesa e ajudando no ataque, caracterizando-se com um bom two-way e exímio defensor. O mais engraçado é que ele foi negociado pois estavam com medo de seu problema cardíaco lhe encurtar a carreira, quis o destino que ele jogasse mais oito temporadas e McGinnis que foi para Denver apenas uma e meia. Após ser titular na primeira temporada, o treinador Billy Cunningham achava que ele renderia mais como sexto homem e Jones aceitou o papel e desempenhou com maestria.
Um dos melhores defensores da história
   Em suas oito temporadas com o Sixers teve médias de 10.7 pontos, 4.8 rebotes e 1.2 roubos de bola, foi 2 x All-Star, 6 x All-NBA Primeiro Time de Defesa e 1 x Sexto Homem do Ano. Além de ser campeão da NBA em 1983 com médias de 8.6 pontos, 4.8 rebotes, 1.5 tocos e 1.3 roubos de bola. Na sua carreira ele sempre foi conhecido por sua honestidade na quadra e por sua perseverança, conhecido por ser um grande defensor sem nunca bater nos adversários ou usar de artifícios para tirar vantagem. Era conhecido por sua vontade e determinação na defesa, sempre honesto e nunca sendo violento, diziam que parecia um jogador de pôquer honesto no meio dos mentirosos.
   Na carreira foi 5 x All-Star, 10 x All-NBA Primeiro Time de Defesa, 1 x All-NBA Segundo Time de Defesa, 1 x Sexto Homem do Ano e 1 x Campeão da NBA. Teve médias de 12.1 pontos, 6.1 rebotes, 2.7 assistências, 1.4 roubos de bola e 1.5 tocos, tendo seu número 24 aposentado pelos Sixers, atualmente é assistente técnico da Charlotte Christian School, em Charlotte. Fica aqui nossa pequena homenagem a esse grande atleta. 


Postar um comentário